quarta-feira, 25 de setembro de 2019

NÃO COBIÇARÁS: MANDAMENTO GERALMENTE DESCONSIDERADO


INTRODUÇÃO: Texto bíblico: Êxodo 20:17

1. O décimo mandamento detecta o pecado no íntimo do ser humano.
2. O décimo mandamento revela que Deus sonda até os nossos sentimentos.
3. O décimo mandamento condena os desejos antes deles se desencadearem em ações.

a) Fica evidente que Deus não pune apenas atos pecaminosos, inclui motivações por trás dos atos.
b) Fica claro que Deus não condena apenas ações imorais, mas também emoções. Ele lê nosso coração, pensamentos e sentimentos.
c) Fica nítido que Deus vai além das meras decisões humanas, Ele analisa até mesmo as intenções e percebe inclusive nossa cobiça.

I. NOSSO VOCABULÁRIO MORAL DIFICILMENTE CONSIDERA A COBIÇA COMO PECADO – Êxodo 20:17

1. Acostumados com as regras da casa, da escola, da faculdade, do trabalho, do trânsito, etc., que trabalham comportamentos, por isso temos a tendência de desconsiderar o mandamento da cobiça que legisla sentimentos, ambições e desejos.

2. Acostumados com nossa limitação causada pelo pecado nos acomodamos com a percepção do pecado apenas exteriormente; considerando apenas atos e atitudes, ignoramos que Deus não é superficial em Seu julgamento.

3.  Acostumados com regras humanas que regem o comportamento, temos dificuldades para entender o décimo mandamento, que condena e proíbe até mesmo nossos desejos escondidos.

II. NOSSA CULTURA PECAMINOSA NOS IMPEDE DE APROFUNDARMOS NO DÉCIMO MANDAMENTO – Êxodo 20:17

1. Queremos, muitas vezes, apenas saber o que é certo ou errado e então nos empenhar para revelar um comportamento exemplar, visando, às vezes, alcançar prestígio ou elogio que afaga ao ego; entretanto, Deus percebe o orgulho e o egoísmo, o ciúme e a inveja que estão todos embutidos na cobiça.

2. Queremos, muitas vezes, esconder quem realmente somos, a podridão que carregamos em nosso interior, então esboçamos um sorriso até mesmo quando estamos em angústia por não conseguirmos o cargo ou os bens materiais que almejamos.

3. Queremos, muitas vezes, para nós, a felicidade dos outros, a fama dos outros, o sucesso dos outros, as conquistas dos outros, os bens que os outros têm, os objetos que as propagandas mostram, sem perceber que estamos sendo regidos pela cobiça e não por Deus. 

a) O décimo mandamento inverte o conceito social que afirma que é melhor ter do que ser.
b) O decimo mandamento fere a essência de nossa pecaminosidade, nossa vaidade pessoal.
c) O décimo mandamento ataca a motivação por trás de cada um de nossos alvos e ações diárias. Frases relacionadas à cobiça:

Ø  Puxar o tapete do outro.
Ø  A grama do vizinho é mais verde.
Ø  Etc.

III. A PERCEPÇÃO ADQUIRIDA ATRAVÉS DA REVELAÇÃO DO DÉCIMO MANDAMENTO DEVE NOS FAZER ENXERGAR QUÃO PECADORES SOMOS – Êxodo 20:17

1. Cobiçar é um pecado aparentemente sutil, mas tão ruim quanto matar, roubar ou adulterar.
2. Cobiçar é um pecado que dá para esconder dos olhos alheios, mas não dá para ignorá-lo; pois, além de estar junto aos outros nove mandamentos, é o único que possui “Não” duas vezes. Tem duas proibições, o que significa uma ênfase dada por Deus.

3. Cobiçar é um pecado que líderes espirituais e bons crentes defensores das regras morais podem ter e ninguém perceber; contudo, Deus o percebe, assim como percebe qualquer quebra de outro mandamento.

CONCLUSÃO: 

1. A cobiça é tão fatal quanto adorar outros deuses, fazer imagens de escultura, desonrar o nome de Deus, esquecer de santificar o sábado, desonrar pai e mãe, matar, adulterar, furtar e falar mal das pessoas.

2. A cobiça talvez seja o pecado mais perigoso, devido a que ela não seja nitidamente percebida dificilmente será punida; aliás, às vezes ela não é percebida nem mesmo pelo portador desse pecado que não o considera com seriedade.

3. A cobiça está impregnada nos recônditos de nosso coração e mente, contudo, o décimo mandamento vai até ao âmago a fim de que percebamos que precisamos desesperadamente da graça de Cristo para cobrir nossa vergonha causada pelo pecado da cobiça.

APELO:

1. Em vez de ser submisso à cobiça, seja submisso à justiça de Cristo.
2. Em vez de tentar vencer a cobiça, recorra a Jesus que venceu para oferecer-te Sua vitória.
3. Em vez de esforçar-te para eliminar a desgraça da cobiça, cubra-te com a graça de Cristo que morreu como teu substituto por causa dos teus pecados.

Pr. Heber Toth Armí

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Dê seu parecer respeitando a ética cristã. Sua opinião será bem-vinda:

Postagens mais acessadas nesta semana