sábado, 31 de julho de 2021

DEUS AINDA TEM UM POVO NO MUNDO

INTRODUÇÃO: Texto bíblico principal: I Pedro 2:9-10

1. Em meio a tantas raças e etnias, Deus tem um povo na Terra, por causa de Sua graça!

2. Em meio a tantas culturas, filosofias e crenças, Deus tem um povo em nosso Planeta firmado na luz da verdade.

3. Em meio a tantas religiões diferentes existentes no mundo, Deus tem um povo que é exclusivamente Seu. O qual possui quatro privilégios para cumprir um propósito especial.

a) Todos os privilégios juntos capacitam os salvos a viverem o ideal proposto por Deus.

b) Todos os quatro privilégios estão relacionados com o objetivo de Deus para Seu povo.

c) Todos os privilégios são promovidos como fruto da graça, assim como o propósito de Deus para o povo é fruto da graça – pois sem os privilégios, é impossível alcançar o objetivo traçado por Deus. A nível de introdução, ainda é importante considerar dois pontos relacionados ao texto supracitado:

1) O Israel antigo não cumpriu o objetivo divino expresso em Êxodo 19:5-6 por não atentar diligentemente para a voz de Deus e nem guardar a aliança feita por Deus.

2) O Israel antigo perdeu seus privilégios, e estes foram passados para a Igreja Cristã a fim de ser para o mundo o que o povo de Deus do passado não foi.

I. SER RAÇA ELEITA É O PRIMEIRO PRIVILÉGIO CAPACITADOR QUE DEVE PROMOVER AS MARAVILHAS DE DEUS ATRAVÉS DOS CRISTÃOS – I Pedro 2:9

1. Ser escolhido por Deus sem sequer ser considerado povo, sem qualquer mérito, é melhor que ser escolhido por um time de renome para jogar em sua seleção.

2. Ser escolhido por Deus, mesmo originado nas trevas da vida, é um privilégio imensurável para quem não tinha nenhuma perspectiva positiva para o futuro.

3. Ser escolhido por Deus em nossa geração certamente é um privilégio que deve nos encher de emoção e promover o anúncio das grandezas de Deus para uma sociedade mergulhada nas profundezas das trevas do pecado. 

II. SER SACERDÓCIO REAL É O SEGUNDO PRIVILÉGIO CAPACITADOR QUE VISA PROMOVER AS MARAVILHAS DE DEUS POR MEIO DOS CRISTÃOS – I Pedro 2:9-10

1. Ser considerado sacerdote de Deus na Terra já é um grande privilégio concedido pelo Soberano do Universo, mas ser sacerdócio real, é um privilégio ainda maior.

2. Ser chamado para ser sacerdócio real de Deus quando miseravelmente estávamos nas trevas da perversidade, no império do mal sob a regência do diabo, como inimigos de Deus, significa desfrutar da infinita misericórdia de santo Deus.

3. Ser elevado das cinzas da insignificância; tirado da lama da vergonha,; arrancado das imundícias e das misérias da vida; para o posto de sacerdócio real; deve produzir empolgação tão grande que, cumprir a missão de anunciar as maravilhas e grandezas de Deus não será um peso, mas uma missão prazerosa.

III. SER NAÇÃO SANTA É O TERCEIRO PRIVILÉGIO CAPACITADOR QUE VISA PROMOVER AS MARAVILHAS DE DEUS POR INTERMÉDIO DOS CRISTÃOS – I Pedro 2:9

1. Ser santo significa ser separado para uma obra sagrada em uma sociedade corrompida pelo pecado.

2. Ser santo implica ser chamado por um Deus santo, para abrir mão da imundícia do pecado a fim de sermos santos no propósito pelo qual Deus nos chamou.

3. Ser santo significa experimentar o perdão oferecido por Cristo, que mesmo sendo pecadores indignos e indesculpáveis, fomos regenerados e justificados misericordiosamente pela graça mediante a fé, a fim de sermos reconciliados e estarmos em paz com Deus. Essa experiência não deve ficar escondida ou guardada, mas deve ser compartilhada. Ellen White diz, no livro Mensagem aos Jovens, p. 200, que “se Cristo habita no coração pela fé, vocês não podem se manter em silêncio. Se acharam a Jesus, serão verdadeiros missionários. Devem ser entusiastas neste sentido, e fazer com que os que não apreciam a Jesus saibam que Ele é precioso em Sua vida, que lhes tem posto um novo cântico nos lábios, isto é, louvor a Deus” por aquilo que Ele nos fez.

IV. SER POVO EXCLUSIVO DE DEUS É O QUARTO PRIVILÉGIO CAPACITADOR PARA PROMOVER AS MARAVILHAS DE DEUS MEDIANTE OS CRISTÃOS – I Pedro 2:9-10

1. Ser povo exclusivo de Deus implica que o cristão se torna o que não era. Nem sequer era povo, agora é povo de Deus; porque, Ele o comprou, não com prata ou ouro, mas com o precioso sangue de Seu inocente Filho que deu Sua vida pelos pecadores (I Pedro 1:18-19).

2. Ser povo de Deus já é um grande privilégio, mas pertencer exclusivamente a Deus e nem um pouco ao diabo, é um privilégio maior ainda. Sem qualquer valor ou habilidade inerente, mesmo assim Deus nos tornou propriedade Sua; tal honra não deve nos fazer ficar calado.

3. Ser povo de Deus é viver os privilégios concedidos, o que equivale a anunciar as maravilhas dAquele que nos chamou das trevas para Sua maravilhosa luz. Ellen White nos convida à reflexão: “O Senhor fez de Sua Igreja o reservatório de influência divina. O universo celestial está à espera de que os membros se tornem canais pelos quais flua para o mundo a corrente de vida, a fim de que muitos se convertam, e por sua vez se tornem condutos pelos quais a graça de Cristo flua para as regiões desertas da vinha do Senhor” (Serviço Cristão, p. 21).

CONCLUSÃO:

1. A existência de um povo de Deus na Terra se deve à misericórdia e graça de Deus para com os pecadores. O Comentário Bíblico Adventista diz que proclamar as virtudes dAquele que chamou das trevas para a maravilhosa luz foca “nas qualidades manifestadas nas ações” de Deus. “A referência aqui é ao caráter gracioso de Deus, que transborda de amor e provisão para a salvação dos pecadores (ver Êx 34:6, 7)”.

2. A existência de um povo de Deus na Terra é fruto de Sua infinita graça empapuçada de Sua imensurável misericórdia: Não pode haver dúvida quanto a isso. Pois é certo que “o Senhor comprou a igreja como Sua propriedade exclusiva a fim de que seus membros reflitam os preciosos atributos do caráter divino e proclamem a misericórdia a todas as pessoas. Mediante a atração de uma personalidade semelhante à de Cristo e a compaixão de atos compatíveis com os dEle, os cristãos devem revelar Deus ao mundo assim como fez Jesus” (Comentário Bíblico Adventista, v. 7, p. 614).

3. A existência da Igreja Cristã é resultado total da ação da graça e misericórdia de Deus; por isso, esse ato de grandeza divina deve ser anunciado e proclamado por todos os cantos do mundo. “Os filhos da luz estão espalhados entre os das trevas para que o contraste salte aos olhos de todos. É assim que os filhos de Deus devem anunciar ‘as virtudes dAquele que vos chamou das trevas para a Sua maravilhosa luz’. I Ped. 2:9. O amor divino, ardendo em seu coração, a harmonia à semelhança de Cristo manifestada em sua vida, será como um vislumbre do Céu concedido aos homens do mundo, para que possam apreciar sua excelência” confirma Ellen White no livro Testemunho para a Igreja, v. 5, p. 100.

APELO:

1. Reconheça a graça de Deus na existência de Sua igreja neste mundo tomado pela corrupção.

2. Aceite o chamado de Deus para desfrutar dos maiores privilégios que alguém pode ter neste mundo de pecado, que é ser membro da geração eleita, do sacerdócio real, da nação santa e do povo exclusivo de Deus.

3. Foque no propósito de Deus ao conceder-nos preciosos privilégios a fim de que anuncieis as grandezas dAquele que te chamou das trevas do pecado para a maravilhosa luz de Jesus.

Pr. Heber Toth Armí

Postagens mais acessadas nesta semana