quinta-feira, 18 de outubro de 2012

O QUÊ A BÍBLIA DIZ SOBRE O PRECONCEITO RACIAL


INTRODUÇÃO: Texto Bíblico principal: Números 12:1-15
1. O que a Bíblia tem a nos orientar sobre preconceito e racismo?
2. O que Deus nos diz sobre pessoas preconceituosas e racistas?
Depois que a esposa de Moisés ou mesmo seu sogro Jetro deu a sugestão a seu genro para escolher líderes para administrar todo o povo para aliviar a carga de Moisés, Miriam e Arão falaram contra Moisés atacando sua esposa com palavras impregnadas de preconceito e racismo.

I.  O PRECONCEITO E O RACISMO HUMILHAM E DESPREZAM ATÉ AS PESSOAS MAIS CONSAGRADAS – Números 12:1-3
1. O preconceito e o racismo se apresentam em forma de crítica e quem critica está se colocando num patamar mais elevado chamado orgulho: Miriam criticou a esposa de Moisés por causa de sua cor escura insultando-a ao chamá-la de cuxita ou etíope sendo que ela era midianita.
2. O preconceito e o racismo visam denegrir o valor das pessoas: Não encontramos evidência nenhuma de que Zípora era da linhagem de Cus, neto de Noé, origem associado à Etiópia (Gênesis 10:6-7), mas ela era descendente de Midiã, filho de Abraão com Quetura (Gênesis 25:1-4); mas foi chamada de cuxita de maneira difamatória.
3. O preconceito e o racismo são tão universais como é o pecado: As pessoas preconceituosas e racistas estão cheias de orgulho, o qual se expressa humilhando, desprezando e desvalorizando as pessoas; é por isso que racismo e preconceito é pecado.

II. O PRECONCEITO E O RACISMO ATACAM INDIRETAMENTE A DEUS – Números 12:4-9
1. O preconceito e o racismo são injustiças na prática: As pessoas não podem escolher sua cor, sua raça, suas caraterísticas físicas (Jeremias 13:23). E por isso não se deve escravizá-las, discriminá-las, explorá-las, oprimi-las e culpa-las pela forma física.
2. O preconceito e o racismo são insultos ao próprio Deus: Deus é o Criador das diversidades de raças que existem no mundo inteiro (Atos 17:26). Como todos os seres humanos foram criados por Deus, quando insultamos alguém insultamos o Deus que gosta de diversidades e variedades.
3. O preconceito e o racismo são pecados que Deus não tolera: Deus lida com os racistas seriamente e questiona suas motivações perversas (Números 12:4, 8), porque a questão do racismo é uma acusação indireta ao próprio Deus.

III. O PRECONCEITO E O RACISMO ACABAM EM PUNIÇÃO DIVINA – Números 12:10-15
1. Não existe nenhuma razão para alguém se orgulhar da cor de sua pele: Miriam deve ter pecado por orgulho de sua própria raça “israelita”, e ao considerar-se superior à raça de Zípora atacou a cor de sua pele de midianita que era um pouco mais escura que a sua. E Deus puniu Miriam tornando sua pele branca como escamas (lepra) contrastando-a ainda mais com a pele de Zípora.
2. Não existe como não sofrer as consequências divinas por causa do preconceito e racismo: Em todas as época, em todos os lugares onde existiu o racismo foram marcados por sangue, brigas, guerras e mortes. Miriam insultou Zípora por causa da cor de sua pele e foi punida em sua pele, a qual tornou-se “leprosa como a neve” por sete dias. A pele branca não era saudável e por isso não havia razão para orgulhar-se dela.
3. Não existem limites para o perdão de Deus, Ele perdoa o pecado do preconceito e racismo: Moisés intercedeu por sua irmã leprosa e Deus a curou. Interessante é que a lepra do seu coração foi curada com a lepra de sua pele.

CONCLUSÃO:
1. O racismo é uma lepra moral que se estampa no coração do pecador: Racismo e preconceito é pecado tanto quanto qualquer outro pecado que nos afasta de Deus e nos atira para as trevas imorais da discórdia, zombaria e confusão.
2. O racismo e o preconceito devem ser eliminados do meio do povo de Deus: Pela graça de Deus é necessário desarraigar o racismo, as discriminações e escravidão que existe em nosso coração.
3. O racismo e o preconceito são curados quando se aceita a Cristo plenamente: Cristo perdoa e restaura o pecador e o integra à Sua igreja, a qual é uma comunidade mundial multicultural.

APELO:
1. Agora você sabe o que Deus pensa sobre o racismo e o preconceito, pense como Deus!
2. Agora você sabe que Deus é Deus de diversidades, ame as diversidades raciais!
3. Agora você sabe que em Deus há redenção para o racista e preconceituoso, humilhe-se e arrependa-se diante dEle e integre-se na multicultural igreja de Cristo.
Pr. Heber Toth Armí

quarta-feira, 17 de outubro de 2012

INVEJA E MALEDICÊNCIA: APRENDENDO COM OS ERROS DE UMA PROFETISA


INTRODUÇÃO: Texto bíblico principal: Números 12:1-16
1. A pessoa que recebe o dom de profecia não é impecável, perfeita e infalível, ela é um ser humano que, como qualquer pecador, está suscetível a cometer erros.
2. O profeta ou profetisa não recebe uma blindagem espiritual que protege totalmente das tentações provocadas por Satanás, o grande enganador.
3. O dom de profecia é dado por Deus a pessoas que permitem ser usadas por Ele para uma missão, assim, embora o dom de profecia não torne a pessoa perfeita, a mensagem transmitida é perfeita.
Há três relatos sobre a vida Mirian, a profetisa que cometeu erros:
a) O primeiro texto bíblico sobre Mirian a apresenta como uma menina sensível, inteligente e sagaz que tornou a guardiã do cesto flutuante onde sua mãe, desesperada, havia colocado seu irmãozinho destinado à morte (Êxodo 2:1-9).
b) O segundo texto sobre Mirian é bem curto, mas atribui-lhe o título de profetisa, musicista e cantora que conduziu todo o povo de Israel a um fervoroso louvor congregacional (Êxodo 15:20-21).
c) O terceiro texto sobre Mirian é o mais longo de todos, o qual aborda seu descuido espiritual que a conduziu à inveja e maledicências (Números 12:1-16). É este o texto deste sermão:

I. INVEJA É UM SENTIMENTO QUE SE ESCONDE ATRÁS DAS CRÍTICAS – Números 12:1-2
1. A inveja surge de um conceito errado de si mesmo em relação aos outros e desemboca em preconceito sobre os outros: Ao não ser consultada por Moisés ao nomear os 70 anciãos, Mirian sentiu-se desprezada e criticou a esposa de Moisés, cujo pai deu a sugestão a Moisés de distribuir a tarefa.
2. A inveja, por si só não é visível, ela se esconde atrás das palavras ferinas: A crítica à esposa de Moisés era só a fumaça na qual se escondiam o ciúme, a inveja e o desejo de supremacia.
3. A inveja é um sentimento que explode através das críticas: Dificilmente o pecado da inveja será identificado, porém, as críticas a revela e causa grandes males. Por isso, a inveja é uma das piores características satânicas que pode caracterizar no coração humano.

II. INVEJA É UM SENTIMENTO QUE FURTA O RESPEITO PELOS SERVOS DE DEUS – Números 12:3-8
1. A inveja possui a pessoa de tal forma que a leva a questionar as atitudes dos servos de Deus: Mirian chama Arão para questionar as atitudes de Moisés. A inveja causa ressentimentos que induz a questionamentos.
2. A inveja impede a pessoa de ver as coisas como Deus as vê: Mirian achava desnecessária a designação de auxiliares na administração do povo, achava que a autoridade sua e a de seu irmão Arão foram desprezadas. A inveja é fruto do egoísmo que impede de pensar nos outros.
3. A inveja é um sentimento que causa indignação ao coração de Deus: O invejoso perde o respeito pelos líderes colocados por Deus desrespeitand0 o próprio Deus. Pelo fato da inveja causar cegueira espiritual e conduzir as pessoas à rebelião é que Deus as abomina. 

III. INVEJA É UM PECADO QUE DESTRÓI COM MALEDICÊNCIAS E PRECONCEITOS ATRAINDO A IRA DE DEUS – Números 12:8-16
1. A inveja do coração é percebida na maneira mais indigna de se promover: Mirian falou contra Moisés, seu irmão e líder instituído por Deus. Quando a pessoa deseja ser como o outro ou deseja o lugar do outro ela denegri a imagem dos outros, produzindo assim os comentários maledicentes contra os outros.
2. A inveja usa a língua para destruir a vida das pessoas mais mansas: Moisés foi vítima da língua, mesmo sendo homem mais manso da terra. A língua pode ser mortal, fere a alma, causa brigas, promove discórdias e guerras. Ela é escolhida pela inveja para destruir vidas!
3. A inveja produz maledicências tão terríveis que é preciso da intervenção de Deus para controlá-la: Deus chamou aos três irmãos para conversar, defendeu Moisés, reprendeu Arão e puniu Mirian. Ela ficou leprosa e foi isolada por sete dias. A inveja e as palavras maledicentes impedem o povo de Deus de avançar.

CONCLUSÃO:
1. Da mesma forma que um leproso não poderia ficar entre os sadios do arraial do povo de Deus não deveria haver invejoso e críticos entre o povo de Deus.
2. Da mesma forma que Deus protegeu e defendeu Moisés, Ele defende e protege Seus líderes das acusações e maledicências de quem quer que seja.
3. Da mesma forma que Deus puniu Mirian punirá a qualquer um que permitir que a inveja e as críticas caracterizem sua vida.

APELO:
1. Se inveja encontrou espaço até no coração de uma profetisa, cuidado você também!
2. Se Deus não poupou a punição nem mesmo de sua profetisa, cuidado com a inveja!
3. Se Deus perdoou Mirian por falar contra Moisés, certamente perdoará você, caso humildemente te arrependas e peças perdão! Faça isso agora!

Pastor Heber Toth Armí

segunda-feira, 8 de outubro de 2012

O DIA MAIS FELIZ A UMA CRIANÇA É AQUELE NO QUAL ELA SE ENCONTRA COM JESUS


INTRODUÇÃO: Texto bíblico: Mateus 19:13-15
1. Como encher de alegria a vida de uma criança? A algo melhor que presentes!
2. Como tornar a vida de um filho cheia de paz, alegria e felicidade? A Bíblia responde com propriedade!
3. Como as crianças podem ser abençoadas por Deus? Jesus sabe e vai te dizer a seguir:

I. O DIA EM QUE JESUS ALEGRA O CORAÇÃO DAS CRIANÇAS É QUANDO OS ADULTOS RETIRAM OS EMPECILHOS DO CAMINHO DELAS – Mateus 19:13-14
1. Os adultos muitas vezes são os responsáveis por impedir as crianças de se aproximar de Jesus.
2. Os adultos precisam entender que há pessoas e até mesmo coisas atrapalhando as crianças de irem a Jesus; empecilhos precisam ser retirados (TV, Vídeo Game, Jogos eletrônicos, Internet, etc.).
3. Os adultos precisam atender a ordem de Jesus: “Deixai vir a mim os pequeninos”; as crianças se enchem de alegria na presença de Jesus.

II. O DIA EM QUE JESUS ALEGRA O CORAÇÃO DAS CRIANÇAS É QUANDO OS PAIS LEVAM SEUS FILHOS A ELE – Mateus 19:14
1. Jesus espera pelas crianças e os pais devem levar seus filhos até Ele, os pais são responsáveis por levar as crianças à igreja.
2. Jesus ama as crianças e os pais devem falar isso a seus filhos e conduzi-los a Ele.
3. Jesus quer tornar todos os dias de uma criança repleto de diversão, paz e felicidade; as crianças se enchem de alegria na presença de Jesus.

III. O DIA EM QUE JESUS ALEGRA O CORAÇÃO DAS CRIANÇAS É QUANDO ELAS ESTÃO NA PRESENÇA DELE – Mateus 19:14-15
1. Na presença de Jesus as crianças são valorizadas; elas são importantes e especiais para Ele.
2. Na presença de Jesus as crianças são tocadas com amor divino, o mais nobre e elevado tipo de amor.
3. Na presença de Jesus as crianças são abençoadas com a promessa e garantia do reino dos Céus; as crianças se enchem de alegria na presença de Jesus!

CONCLUSÃO:
1. O dia das crianças não é o dia mais feliz para elas; o dia mais feliz é aquele no qual elas se encontram com Jesus; pode ser todos os dias, não só uma vez por ano.
2. O dia das crianças é apenas um dia de alegria, mas as crianças podem ter todos os dias repletos de alegria se forem conduzidas diariamente à presença de Jesus.
3. O dia das crianças não chega nem perto da alegria experimentada por uma criança que esteja na presença de Jesus.

APELO:
1. Você quer o melhor para seus filhos? Livre-se dos empecilhos e leve-os a Jesus, Ele oferece o reino dos Céus!
2. Você quer a bênção de Deus para suas crianças? Leve-os a Jesus diariamente através da oração!
3. Você quer a felicidade plena para seus filhos? Leia a Bíblia para eles, ela fala de Jesus!
Pr. Heber Toth Armí

BÍBLIA, PAPEL ACEITA TUDO!


INTRODUÇÃO: Texto bíblico: II Timóteo 3:16-17
1. Qual a origem da Bíblia? Deus!
2. Como surgiu a Bíblia? Inspiração!
3. Por que a Bíblia foi escrita? Necessidade!
Muitos usam o argumento que "papel aceita tudo" para desacreditar a Bíblia; eu, porém, uso para dizer o contrário: "Ainda bem que papel aceita tudo, pois, se não aceitasse, como a Palavra de Deus se tornaria acessível a nós?". Embora a Bíblia originalmente não foi escrita em papel, veja algumas verdades sobre a Bíblia:

I. O AUTOR E ORIGINADOR DA BÍBLIA É O SOBERANO DEUS – II Timóteo 3:16
1. Antes do pecado não havia necessidade da Bíblia: Antes do pecado Deus falava pessoalmente com as pessoas.
2. Antes da invenção da escrita não havia lógica ter as Escrituras: Depois do pecado Deus falava com alguns poucos seres humanos que transmitiam oralmente as Suas Palavras. Não havia nenhum sistema de escrita, ninguém entenderia se Deus pedisse para escrever.
3. As Escrituras Sagradas vieram depois da criação de caracteres que representam os sons das palavras: Depois da invenção da escrita Deus usou homens para que escrevesse as Suas Palavras a fim de que todos pudessem ter acesso a ela. Assim, a Bíblia é o pensamento de Deus transmitido ao mundo.
ü Abraham Linconln e a Bíblia: “Creio que a Bíblia é o melhor presente que Deus deu ao homem. Todos os benefícios do Salvador do mundo é comunicado a nós através desse livro”.
ü Isaac Newton e a Bíblia: “Existem marcas mais seguras de autenticidade na Bíblia do que em qualquer história profana”.

II. O PROCESSO USADO POR DEUS PARA CRIAR A BÍBLIA É A REVELAÇÃO E A INSPIRAÇÃO – II Timóteo 3:16
1. O método usado por Deus não é o ditado de palavra por palavra: Deus não anulou a personalidade, linguagem e nem o estilo literário de nenhum dos cerca de 40 escritores da Bíblia. A Bíblia é um livro de muitos escritores, mas de um só autor.
2. A forma usada por Deus para transmitir Sua Palavra é a revelação: Deus revelou Sua vontade àqueles que foram escolhidos para escrever; eles não foram pena ou caneta de Deus, mas escritores da mensagem transmitida por Deus.
3. A metodologia da revelação está vinculada à inspiração: Deus escreve Suas Palavras através dos profetas, que são porta-vozes dEle.
ü Atenágoras e a Bíblia: Atenágoras de Atenas do século II d.C. disse que Deus usou os escritores Bíblicos como instrumentos, como um flautista faz soar a flauta.
ü S. T. Coleridge e a Bíblia: “Sei que a Bíblia é inspirada porque me conduz a maiores profundidades do meu ser do que qualquer outro livro”.

III. O OBJETIVO DA BÍBLIA É RESTAURAR O PECADOR À IMAGEM DE DEUS – II Timóteo 3:16-17
1. A Bíblia é útil para transformar o estrago que o pecado fez no ser humano: Ensinar, repreender, corrigir e instruir tem a ver com transformação de caráter.
2. A Bíblia tem a finalidade de conduzir o perdido pecador à salvação: Deus deseja salvar o pecador da condenação e da morte, por isso deixou a Bíblia que apresenta o plano de libertação.
3. A Bíblia visa a perfeição do pecador arruinado pelo pecado: O ideal de Deus ao pecador é que este seja tão transformado e liberto do pecado a ponto de ser útil para Ele, conduzindo outros à salvação com a vida e com a Bíblia.
ü D. L. Moody e a Bíblia: “A Escritura é o instrumento que o Espírito usa para convencer”.
ü Matthew Henry e a Bíblia: “Há algo nas Escrituras apto para cada caso. Oh, que possamos amar mais nossas Bíblias e manter-nos mais perto delas”.

CONCLUSÃO:
1. Pelo fato de papel aceitar tudo, não existe textos na Bíblia cuja autoridade seja maior do que outros, ela é fruto da criação de Deus.
2. Pelo fato de papel aceitar tudo, a Bíblia toda é a revelação de Deus sem nenhuma parte mais sagrada do que outra, toda ela é completamente inspirada!
3. Graças a que papel aceita tudo é que temos recebido no mundo um livro diretamente de Deus, sem manipulação da vontade humana.

APELO:
1. Tome a Bíblia como a inspirada Palavra de Deus.
2. Incorpore em tua vida as sábias Palavras Sagradas.
3. Deixe que o poder da Bíblia transforme teu caráter.

Pr. Heber Toth Armí

terça-feira, 2 de outubro de 2012

MENSAGEM DE DEUS A JUÍZES E OFICIAIS DE JUSTIÇA


INTRODUÇÃO: Texto bíblico: Deuteronômio 16:18-20
Inspirado por Deus, Moisés escreve para juízes e oficiais de justiça:
1. A teologia de liderança judicial possui valor prático de longo alcance para uma nação e/ou município.
2. A teologia destes versos, caso sejam aplicados a juízes das cidades e oficiais de justiça, fariam uma diferença que impressionaria o mundo todo.
3. A mensagem teológica para um Juiz e um oficial de justiça revela o plano de Deus para essas funções. Veja:

I. A TAREFA DE UM JUIZ E OFICIAL DE JUSTIÇA FOI ESTABELECIDA PELO SUPREMO JUIZ DO UNIVERSO – Deuteronômio 16:18
1. A principal tarefa de um juiz ou oficial de justiça é julgar com justiça.
2. A função estabelecida por Deus àqueles que administram a justiça é fazer a verdadeira justiça prevalecer.
3. A justiça deve ser defendida, promovida e realizada por aqueles que são nomeados para oficiar a justiça imparcialmente.

II. O LIMITE DE ATUAÇÃO DO JUIZ E OFICIAL DE JUSTIÇA É DETERMINADO POR DEUS, O JUIZ DOS JUÍZES - Deuteronômio 16:19
1. Não manipule a justiça: Diz Publius Syrus, “Você fere os bons quando poupa os maus”. As leis não devem ser deturpadas. A justiça verdadeira é única, e qualquer justiça alheia à justiça que vem de Deus é falha!
2. Não faça acepção de pessoas ao julgar: Justiça com equidade são princípios fundamentais na administração da sociedade. Para julgar coerentemente é necessários buscar a verdadeira justiça e fazer uso dela independente da situação.
3. Não aceite suborno: O suborno é peculiar àqueles que não têm noção de seu valor e esquecem-se de que há um Deus que é justo e julgará a todos com justiça.
a) O suborno cega os mais sábios: Tudo o que te afaste de tuas decisões pelo certo é um tipo de suborno que "fura" os olhos dos sábios.
b) O suborno corrompe as palavras dos sábios: Como o suborno tem a ver com egoísmo e não com cristianismo, corrói a alma com o pecado até dos mais sábios.
c) O suborno corrói a justiça e aquele que julga: A justiça relativa torna-se corrupta. A justiça não deve mudar de acordo com a circunstância, pois assim não seria justiça!

III. RECOMPENSA OFERECIDA POR DEUS ÀQUELES QUE ADMINISTRAM IMPARCIALMENTE A JUSTIÇA É VIDA ETERNA - Deuteronômio 16:20
1. Siga a justiça verdadeira para que tenhas recompensa: Não há vida plena na corrupção, na injustiça. A Bíblia A Mensagem diz: “O direito! O direito! Desejem apenas o que é direito! É a única maneira de viver de verdade!”.
2. Procure só a justiça a fim de que vivas: O Deus que é justo Juiz é o dono de tudo, a vida procede dEle. Quem vive com justiça vive a vida!
3. Possua e pratique a justiça para que entres no Céu: O Céu é o lugar onde Deus habita e deseja levar pessoas para habitar com Ele. E, neste texto a promessa é para os Juízes e Oficiais de justiça justos e honestos. Quem vive a justiça viverá no Céu!

CONCLUSÃO:
1. A teologia e a vida pública são indissociáveis na visão de Moisés, o primeiro grande estadista da nação judaica.
2. A teologia revela que os verdadeiros filhos de Deus estarão sempre do lado da justiça; ainda que sejam prejudicados aqui serão recompensados no Céu!
3. A teologia da justiça declara que todas as considerações pessoais devem ser deixadas de lado para fazer o bem a todos, e, não fazer mal a ninguém.

APELO:
1. A você que exerce o direito de julgar, jamais se esqueça da justiça, muito menos dê espaço à corrupção.
2. A você que preserva a justiça, nunca se esqueça de que tem alguém acima de você que julga com perfeita justiça.
3. A você que deseja entrar no Céu, lembre-se que Deus te julgará antes.

Pr. Heber Toth Armí

Postagens mais acessadas nesta semana