terça-feira, 12 de abril de 2011

COMO É A TUA RELIGIÃO: DE FOLHAS OU DE PELES?

INTRODUÇÃO: Textos bíblicos principais: Gênesis 3:6-10, 21
1.  A decisão errada de Adão e Eva em Gênesis 3 resultou na perda das bênçãos oferecidas em Gênesis 2: A harmonia no relacionamento foi quebrada, a supremacia sobre a criação desapareceu e a alegria de lavrar a terra se tornou em trabalho pesado.
2. A decisão errada de Adão e Eva em Gênesis 3 resultou em vergonha e nudez, a qual resultou numa tentativa de resolução com folhas de figueira. Ao perceberam a desgraça foram tomados de vergonha, medo e insegurança; a vida de paz passou a ser uma luta por sobrevivência. Nessa luta valia tudo, até mesmo fugir de Deus vestindo folhas de figueira.
3.  A decisão errada de Adão e Eva tem conseqüências até hoje, na vida de pecado e na forma humana de tentar resolver suas conseqüências trágicas.

I.   A ORIGEM DA RELIGIÃO PELAS OBRAS: AS FOLHAS DE FIGUEIRA – Gênesis 3:6-10
1.  Logo que Adão e Eva experimentaram a tragédia do pecado inventaram uma maneira religiosa de resolver seus problemas; mas assim que Deus apareceu, eles fugiram.
2.  Logo que Adão e Eva pecaram, correram costurar roupas de folhas de figueira para cobrir sua vergonha, mas quando Deus apareceu o medo e a vergonha estavam presentes.
3.  Logo que Adão e Eva pecaram tentaram resolver seus conflitos tentando proteger-se com folhas, mas as justificativas humanas duram até ouvir e voz de Deus.

a) A solução humana diante do problema do pecado é tão frágil quanto as folhas da figueira. Embora o ser humano invente fórmulas e filosofias, não satisfazem a justiça divina.
b) A proteção humana diante da desgraça do pecado é tão sensível quanto as folhas de figueira. Embora o pecador tenta, não existe nada dele que agrade a Deus.
c)  A religião inventada pelo homem é tão sem lógica e significado quanto as roupas de folhas, pois obras humanas não tem valor nenhum diante do problema do pecado e a santidade de Deus.

II.  A ORIGEM DA SALVAÇÃO PELA GRAÇA: AS PELES DE CORDEIRO – Gênesis 3:9 e 21
1.    Na relação de Deus com o casal pecador a Sua misericórdia excede a justiça. A desobediência leva ao juízo de Deus (Gênesis 2:17-18) – “no dia em que comerem certamente morrerás” – Adão e Eva não mereciam o que receberam como nós não merecemos estar vivos.
2.   Na relação de Deus com os pecadores Deus apresenta Sua graça e bondade. Não é que Deus deixou de ser justo, pelo contrário, a justiça manifestou-se na Sua bondade em providenciar um cordeiro que morreria por eles, representando a morte Jesus, o amado Filho de Deus. Deus substituiu as folhas de figueira por peles de cordeiro morto.
3.   Na relação de Deus com os pecadores a graça de Deus é a única solução para o problema do pecado. No estado de desgraça do pecador Deus apresenta Sua graça. Não há outra forma de se redimir diante de Deus. Para isso é necessário fé.

CONCLUSÃO:
1.  As duas formas de cobrir a nudez humana revelam a diferença entre a religião originada no homem e a religião originada em Deus.

a)  A religião humana ensina que o pecador deve cobrir a nudez de sua alma pecaminosa com rituais ou obras de caridade. Isso é apenas um disfarce diante de Deus. Todo esforço humano para ajudar a Deus na obra de redenção é inútil como roupas de folhas de figueira.
b) A religião originada em Deus revelada ao ser humano reveste ao pecador e o cobre perfeitamente com o sacrifício do cordeiro de Deus, Jesus, que tira o pecado do mundo.

2. As duas formas de religião contrastam a visão humana de pecado e a visão divina.

a) Para o pecador alguma coisa já tem algum valor. Para Deus não!
b) Para Deus a morte é o preço do pecado (Gênesis 2:17), por isso matou um cordeiro e vestiu o pecador (Gênesis 3:21). Adão e Eva se vestiram com a pele morta de um cordeiro.
c)  Para ter vida é necessário morrer para o pecado, Jesus morreu para pagar o preço de nosso pecado inclusive o de Adão e Eva – a graça sempre existiu para que pudéssemos ter vida!

3. As duas formas de religião estão em pleno contraste no livro do profeta messiânico do Antigo Testamento:

a) Nossa maneira de viver a religião é frágil como a folha: Isaías 64:6“Todos nós somos como imundo, e todos os nossos atos de justiça como trapo de imundícia; todos nós caímos como a folha, e os nossos pecados como um vento nos arrebatam”.
b) A maneira de Deus traz alegria, salvação e retidão: Isaías 61:10“Eu me regozijo muito no Senhor; a minha alma se alegra no meu Deus. Pois Ele me cobriu com vestes de salvação, e me envolveu com manto de retidão, como o noivo que se adorna com um turbante, e como a noiva que se enfeita com suas jóias”.

APELO:
Criar o homem do pó da terra (Gênesis 2) é uma questão de poder; buscar o homem em seu estado de perdição e oferecer-lhe salvação é uma questão de graça e misericórdia.
1. Aceite que Deus é um Deus de graça e misericórdia desde o início do Antigo Testamento.
2. Aceite que Deus não lhe dá agora mesmo o que você merece porque Ele te oferece Sua infinita e misericordiosa graça.
3. Aceite as veste de justiça que é o sacrifício de Cristo por você, a fim de que não pereças por causa do pecado, mas tenhas vida eterna.

a) Não procure cobrir-se com as folhas de sua própria justiça, pois para Deus são como trapos de imundícias.
b) Procure cobrir-se com as roupas que Deus te oferece, embora Deus nos cobre apenas depois de derramar sangue: “Bem-aventurados aqueles que lavam as suas vestes no sangue do cordeiro para que tenham direito à árvore da vida, e possam entrar na cidade pelas portas” (Apocalipse 22:14).
Pastor Heber Toth Armí

Um comentário:

  1. Gostei muito do seu blog. Se desejar conhecer o meu, o endereço é www.medicinanatural.blogspot.com.

    ResponderExcluir

Dê seu parecer respeitando a ética cristã. Sua opinião será bem-vinda:

Postagens mais acessadas nesta semana