quarta-feira, 30 de setembro de 2020

ORÁCULO CONTRA OS INFIÉIS: Uma reflexão sobre a teologia do profeta Malaquias

Malaquias é o último dos mensageiros de Deus no Antigo Testamento a erguer a voz profética contra um povo que deveria estar aguardando a chegada do Messias, mas, em vez disso, vivia em crise espiritual. Sua profecia foi dada cerca de um século após o retorno do povo judeu do exílio em Babilônia e 400 anos antes do nascimento de Jesus. Seu texto inspirado é tão relevante para o povo da segunda vinda de Cristo quanto foi para os judeus que aguardavam Sua primeira vinda. O profeta mencionou pelo menos seis pecados deliberados do povo:

     1. Rejeição descarada do amor de Deus (Ml 1:1-5). As pessoas projetam para Deus a falta de amor no próprio coração delas. Teria Deus hoje necessidade de provar novamente Seu amor por nós? Você questiona o Criador, Seu amor e Sua fidelidade, como fizeram os judeus na época de Malaquias? Não coloque em dúvida o amor divino por sofrer as consequências de suas próprias negligências espirituais e morais.

     2. Desonra deliberada a Deus (Ml 1:6-2:9). As pessoas agem com arrogância como se Deus fosse insignificante. Você prioriza Deus em suas atividades? Seu coração reflete um alto nível de compromisso com Deus? Ele ocupa um tempo significativo em sua agenda? O que você faz revela quanto honra a Deus, ou quanto O desonra.

    3. Infidelidade destemida a Deus (Ml 2:10-16). As pessoas que se afastam de Deus revelam também um distanciamento no relacionamento com o próximo. Quem mais influencia você? Deus ou a cultura? Como seus relacionamentos provam seu relacionamento com Deus? Se você demonstra em sua infidelidade ao próximo sua infidelidade a Deus, deveria repensar sua espiritualidade.

     4. Redefinição da justiça divina no mundo (Ml 2:17-3:6). As pessoas que não possuem intimidade com Deus elaboram conceitos equivocados sobre Ele e distorcem Seus atributos. Você crê que Deus age diretamente em nosso planeta ou pensa que Ele nos abandonou aqui? Qual é sua base teológica para avaliar a sociedade, a igreja, a existência, as desgraças, os sofrimentos e as mortes em nosso planeta? Os conceitos que você tem sobre Deus revelam quão íntimo Dele você é.

    5. Roubo atrevido daquilo que pertence a Deus (Ml 3:7-12). As pessoas que não colocam Deus em primeiro lugar na vida terão sérias dificuldades para tirar os bens materiais do lugar que cabe unicamente a Deus. O dinheiro tem sido mais importante para você do que Deus? Você é fiel ao que Deus pede? Se é fiel, você faz isso por ganância ou por reverência? Seu nível de intimidade se mede pelo nível de fidelidade.

     6. Difamação da graça de Deus (Ml 3:13-15). As pessoas vazias de Deus questionam a graça, se queixam de tudo e acusam o Criador de serem injustiçadas. Você busca a Deus apenas por causa das bênçãos que recebe? Quando sua expectativa não é atendida, você fica frustrado com Ele? Você serve a Deus pelo que Ele pode dar ou por quem Ele é? Vive um formalismo religioso, pratica cerimônias religiosas superficialmente como um amuleto da sorte e depois fica indignado porque a religião bíblica parece não funcionar? Você deve servir a Deus de todo coração, apesar das dificuldades, desafios e obstáculos.

Concluindo, o livro de Malaquias contém a mais pura teologia, e faria muito bem a cada cristão mergulhar em suas páginas. A mensagem do profeta visa sacudir a alma de cada leitor atento. O apelo é para buscarmos a Deus, vivermos à altura do ideal divino e estarmos preparados para o juízo final.

Pr. Heber Toth Armí

Artigo publicado na Revista Adventista de agosto de 2020, p. 50.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Dê seu parecer respeitando a ética cristã. Sua opinião será bem-vinda:

Postagens mais acessadas nesta semana