segunda-feira, 21 de dezembro de 2015

LIVROS LIDOS, ESTUDADOS E SUBLINHADOS EM 2015


1. Aos pés de Jesus: O evangelho segundo Maria Madalena, por Doug Batchelor. 190 páginas.  

2. Fugindo Para a Liberdade: Uma história inesquecível de medo, coragem e proteção divina, por Doru Tarika & Kara Kebs. 144 páginas.

3. O Homem que Orava: A história de João Hyde, que ganhou 100 mil indianos para Cristo, por Francisco A. McGaw. 96 páginas.

4. Submissa?: {Todos tem um dono}, por Fabiana Bertotti. 107 páginas.

5. Paulo: O apóstolo da fé e da coragem, por Ellen G. White. 357 páginas.

6. Conheça Jesus: Único, Incomparável, Maravilhoso, por Norbert Lieth. 70 páginas. 

7. Resolvendo Nossas Diferenças, por Martin R. De Haan II. 88 páginas.

8. Crise e Vitória, por Raymond F. Cottrell. 50 páginas. 

9. A Adolescência de um Anjo, por Paulo Matos. 106 páginas.

10. Desventura da Vida Cristã: As dificuldades existem, mas o final pode ser feliz, por Philip Yancey e Tim Stafford. 159 páginas.

11. Malaquias: A igreja no tribunal de Deus, por Hernandes Dias Lopes. 131 páginas. 

12. As Escrituras Sagradas como Fundamento do Desenvolvimento Intelectual, por Gerson Pires de Araújo. 30 páginas.

13. As Faces de Deus: Você também pode conhecer o Deus (in)Visível, por Neumoel Stina. 135 páginas.

14. As Origens da Adoração Cristã: O caráter da devoção no ambiente da igreja primitiva, por Larry W. Hurtado. 158 páginas.

15. A Importância da Pregação Expositiva Para o Crescimento da Igreja, por Hernandes Dias Lopes. 266 páginas.

16. Crianças: Caráter, salvação e missão, por Érico Tadeu Xavier. 144 páginas. 

17. Vida e Ensinos, por Ellen G. White. 270 páginas.

18. Do Mito ao Genoma: A ética na contramão da História, por João Arnoldo Gascho. 120 páginas.  

19. Os Provérbios de Salomão: A sabedoria dos reis à disposição do homem moderno, por E. Percy Ellis. 166 páginas.

20. Obadias e Ageu: Uma mensagem urgente de Deus à Igreja Contemporânea, por Hernandes Dias Lopes. 132 páginas.

21. O Cristianismo Através dos Séculos: Uma História da Igreja Cristã [Nova edição revisada e ampliada], por Earl Edwing Cairns. 671 páginas.

22. O Papado e o Dogma de Maria: À luz da Bíblia e da História, por Hernandes Dias Lopes. 136 páginas. 

23. Teologia Para o Cotidiano: A Sabedoria bíblica para a vida diária, por Elben M. Lenz César. 117 páginas.

24. El Sábado en las Escrituras: Doctrina, significado y observancia, por Alberto R. Timm. 144 páginas.

25. A Oração Radical: Deus precisa de você, por Derek J. Morris. 80 páginas.

26. O Futuro: A visão adventista dos últimos acontecimentos, editado por Alberto R. Timm, Amin A. Rodor e Vanderlei Dorneles. 424 páginas.

27. Depois do Perdão: Experimente o fruto de uma vida santificada, por Emilson dos Reis. 119 páginas.

28. Testemunhos para Ministros, por Ellen G. White. 589 páginas.

29. Oração Eficaz pelos Perdidos, por Lee E. Thomas. 72 páginas.  

30. A Bíblia em 99 Minutos, por irmão Paulus Terwitte. 128 páginas.

31. Cómo Sacar el Mejor Provecho del Estudio de la Biblia, por Leo Van Dolson. 95 páginas.  

32. Teologia do Novo Testamento, por Leon Morris. 406 páginas.

33. Que Hablen los Primeros Cristianos [ou: Cuando el Cristianismo era Nuevo]: Un examen a la iglesia actual a la luz del cristianismo primitivo, por David W. Bercot. 163 páginas [PDF].

34. Do Temor à Fé: Regozijando-se no Senhor em tempos turbulentos, por David Martyn Lloyd-Jones. 104 páginas.

35. O Problema do Mal no Antigo Testamento: O caso de Habacuque, por Luiz Sayão. 159 páginas.  

36. Manual de Plantio de Igrejas: Estratégias para multiplicação de comunidades de esperança, por Emília Abdala. 142 páginas.

37.  A Igreja Missional na Bíblia: Luz para as nações, por Michael W. Goheen. 286 páginas.

38. Criação, Evolução e Teologia: Uma introdução aos métodos científicos e teológicos, por Fernando Canale. 130 páginas.

39. Para Onde Vai a Igreja: Mudanças na maneira de conduzir ministérios, por Eddie Gibbs. 287 páginas.

40. Evangelismo e Testemunho: A sua autêntica missão de apresentar Jesus às pessoas, por Marcelo Dias. 103 páginas.

41. Elogio da Loucura, por Erasmo de Rotterdam. 219 páginas.

42. Explosão Y: Adventismo, pós modernidade e gerações emergentes, por Douglas Reis. 271 páginas.

43. Eles Criam em Deus: Biografia de cientistas e sua fé criacionista, por Rodrigo P. Silva. 96 páginas.

44.  Pregação Expositiva: Sua importância para o crescimento da igreja, por Hernandes Dias Lopes. 277 páginas.

45. Vida Para Sempre: O que a Bíblia diz sobre a existência após a morte, de Robert Leo Odom. 112 páginas.

46. O Poder dos Hábitos Espirituais: Descubra como fazer sua espiritualidade decolar, por Felippe Amorim. 112 páginas.

47.  Mais Perto de Deus: Lições da vida de Moisés, por Erwin W. Lutzer. 190 páginas.  

48. Teologia e Metodologia da Missão. Editado por Elias Brasil de Souza. 727 páginas.

49. Pastores Livres: Libertando os pastores dos cativeiros ministeriais, por Jorge H. Barro. 182 páginas.

50. O Perfil do Pregador, por John Stott.  118 páginas.

51. Orientação Para a Vida: Direito e lei no Antigo Testamento, por Hans Jochen Boecker. 128 páginas.  

52. Os Dez Mandamentos: Princípios divinos para melhorar seus relacionamentos, por Loron Wade. 95 páginas.

53. Livre Para Amar, por Mário Veloso. 136 páginas.

54. Casamento, Divórcio e Novo Casamento, por Hernandes Dias Lopes. 150 páginas.  

55. Oito Homens que Influenciaram o Mundo, por Hernandes Dias Lopes. 96 páginas.

56. O Ritual do Santuário, por Milian Lauritz Andreasen. 327 páginas.

57. A Vocação Espiritual do Pastor: Redescobrindo o chamado ministerial, por Eugene Peterson. 175 páginas.

58. Os Segredos do Pai-Nosso: A solidão de Deus – Um estudo psicológico da oração mais conhecida do mundo, por Augusto Cury. 160 páginas.

59. Os Dois Lados do Sexo, por Charles E. Wittschiebe. 182 páginas.

60. Jesus, o Maior Psicólogo Que Já Existiu: Como os ensinamentos de Cristo podem nos ajudar a resolver os problemas do cotidiano e aumentar nossa saúde emocional, por Mark W. Baker. 192 páginas. 

61. Gemas de la Verdad Presente: Tesoros que yacen bajo el texto bíblico, por Dr. Esteban Bohr. 160 páginas.

62. Faça as Escolhas Certas e Corrija com Rapidez as Erradas: Assumindo a responsabilidade pelo seu trabalho, por David Cottrell. 144 páginas.

63. Fé no Trabalho: A postura do cristão no ambiente profissional, por Michael Zigarelli. 154 páginas.

64. Medicina e Salvação, por Ellen G. White. 346 páginas.

65. O Caminho de Volta: Como reconquistar os jovens que abandonam a igreja, por Barry Gane. 112 páginas.

66. Fator Amizade: Contagiando o mundo para Cristo, por Emílio Abdala. 60 páginas.

67. O Ateísmo Cristão: E outras ameaças à Igreja, por Augustus Nicodemus. 199 páginas.

68. A História de Nós Dois: Construindo uma história de vida conjugal que valha a pena contar para os filhos e netos, por Josué Gonçalves. 124 páginas.

69. Rute: Uma perfeita história de amor, por Hernandes Dias Lopes. 135 páginas.  

70. Revista Bíblico-Teológica Didajé: Daniel y Apocalipsis, (vol. 2, num. 1). Editado por Oscar Mendoza Orbegoso. 99 páginas.

71. Vitória em Tempos de Crise, por Hernandes Dias Lopes. 56 páginas.

Esta publicação visa revelar minha paixão pela leitura e serve como incentivo aos meus amigos a dedicarem-se a ler para aprender, crescer e amadurecer (e, esta lista é uma sugestão aos leitores) - Pr. Heber Toth Armí.

segunda-feira, 23 de novembro de 2015

BATISMO COM FOGO: BATISMO COM O ESPÍRITO SANTO


INTRODUCÃO: Texto bíblico principal: Atos 2:1-4

1. O que é o batismo com fogo? O batismo com fogo é bíblico: João Batista profetizou sua existência em Mateus 3:11.
2. Como é o batismo com fogo? O batismo com fogo é explicada na Bíblia: O Dr. Lucas o descreveu como o batismo com o Espírito Santo em Atos 1:5, predito pelos lábios de Cristo.
3. Quão importante é o batismo com fogo? O batismo com fogo é essencial para nossa vida: O profeta Malaquias demonstra que a purificação pelo fogo é essencial para a adoração (Malaquias 3:3).

I. COMPREENDER O PENTECOSTES AUXILIA-NOS A ENTENDER O INÍCIO PENTECOSTAL DA IGREJA CRISTÃ – Atos 2:1

Pentecostes significa o quinquagésimo dia após um evento. Da raiz grega “pente” que significa cinco. Originalmente, no Antigo Testamento, deveria contar cinquenta dias após a apresentação do molho movido, no dia das primícias, quando se trazia os primeiros frutos da terra ao Senhor (Levíticos 23:9-16).

1. A Páscoa era seguida pelos sete dias dos pães asmos ou festa das primícias;
2. O Pentecostes vinha depois de cinquenta dias, a partir da oferta das primícias, do primeiro dia quando oferecia-se a Deus o molho movido;
3. O Pentecostes acontecia no final das colheitas, era celebrado em apenas um dia.

II. COMPREENDER O PENTECOSTES CAPACITA-NOS A ENTENDER O BATISMO COM FOGO – Atos 2:2-3

O Dr. Lucas declara que ao cumprir o dia de Pentecostes, veio do céu um som e viu-se sobre os presentes ali reunidos línguas como de fogo. Jesus morreu na Páscoa, tornando-Se a nossa Páscoa (I Coríntios 5:7), Ele foi o Cordeiro que morreu e o molho movido, ou seja, as primícias. Após ressuscitar, Ele ofereceu-Se a Deus (João 20:17), retornou do Céu e ficou na Terra por mais 40 dias (Atos 1:3); e, faltando dez dias para o Pentecostes Ele ascendeu aos Céus. Antes, porém, havia orientado Seus discípulos a esperar a promessa do Espírito Santo (Atos 1:4, 9-14).

1. Os discípulos aguardaram o cumprimento da profecia de João Batista. Embora conhecessem a Cristo por experiência, eles “estavam cheios de espírito de disputa, de luta por supremacia, pela mais elevada posição, pela exaltação do eu” (L. E. Froom).
2. Os discípulos deveriam estar purificados a fim de testemunhar correta e harmonicamente da pureza e santidade do Salvador.
3. Os discípulos foram provados no fogo. Consequentemente, todo entulho de orgulho, todo lixo da vaidade e todos os escombros do pecado foram queimados do coração deles – simbolizado pelas línguas como de fogo.

III. COMPREENDER O PENTECOSTES FACILITA-NOS A ENTENDER O BATISMO COM O ESPÍRITO SANTO – Atos 2:1, 4

O Dr. Lucas faz associação do batismo com o Espírito Santo (Atos 1:5) com o dia em que o Espírito Santo veio sobre os discípulos no dia de Pentecostes (Atos 2:3-4), cumprindo fielmente a profecia de João Batista (Mateus 3:11). Nos dez dias entre a ascensão de Cristo e o Pentecostes aconteceu a entronização de Cristo a destra do Pai para ministrar como Sumo Sacerdote em favor dos pecadores (Atos 2:30-33; Efésios 4:7-14; Hebreus 8:1-2, etc.). Como resultado,

1. A igreja cristã começou com o batismo do Espírito Santo em forma de línguas de fogo sobre cada pessoa que se consagrava para a obra de Deus.
2. A igreja cristã começou purificando-se de todo pecado encrustado no coração dos seguidores de Cristo, isso aconteceu mediante o poder purificador do Espírito Santo que veio em forma de fogo.
3. A igreja cristã deve estar mergulhada, submersa, batizada no Espírito Santo para não estar sufocada ou ser pressionada pelo poder do pecado e das forças das trevas.

CONCLUSÃO:

1. O batismo com o Espírito Santo é essencial para a vida que o Céu espera dos cristãos aqui na Terra. Foi tão importante que Jesus não permitiu que Sua urgente obra missionária começasse antes do Pentecostes.
2. O batismo com o Espírito Santo, relacionado com fogo, não tem nada a ver com cair no chão, gemer, gritar, rodopiar, falar o que ninguém entende, pular, descontrolar-se, desmaiar, etc. Tem a ver com purificação, reverência e adoração objetivando obter poder contra o pecado, e forças para cumprir a missão de Deus na Terra.
3. O batismo com fogo no poder do Espírito Santo visa queimar o que não presta. Diz L. E. Froom que, quando esse fogo arder em nós, ele consumirá:

ü A escória de nosso orgulho e vaidade;
ü Os trapos de nossa justiça própria;
ü As folhas secas de nossa profissão oca;
ü O restolho de nossas dúvidas;
ü A farsa de nosso improdutivo labor;
ü As raízes da amargura;
ü A palha de nossa presunçosa imaginação;
ü O lixo de nossas vãs conversações.

APELO:

1. Não fique apenas com o batismo nas águas;
2. Busque o batismo com fogo;
3. Clame diariamente pelo Batismo do Espírito Santo.

Pr. Heber Toth Armí

sexta-feira, 30 de outubro de 2015

AO CHEGAR A HORA DA NOSSA MORTE DEUS NUNCA É PEGO DE SURPRESA



INTRODUÇÃO: Texto Bíblico: Deuteronômio 32:48-52

1. A morte é a interrupção de nossos sonhos, desejos e planos; na verdade, é a interrupção da vida.
2. A morte é a interferência indesejada na vida; ela intrometeu nos planos de Deus quando o ser humano deu espaço ao pecado.
3. A morte é inevitável, vem sem planejar e acaba com tudo o que somos; contudo, nunca pega a Deus de surpresa.

I. A HORA DA MORTE É DESCONHECIDA AOS MORTAIS, MAS CONHECIDA POR DEUS – Deuteronômio 32:48-49

No mesmo dia em que Moisés proferiu um extenso cântico profético instrutivo a toda congregação de Israel, Deus avisou que ele morreria. Após este aviso, Moisés ainda profere bênçãos a cada uma das tribos israelitas. Ele estava lúcido, mas Deus sabia que era hora de Seu servo falecer.

1. Deus entende tudo sobre a vida e também sobre a morte; ninguém, porém, sabe como Ele.
2. Deus sabe o tempo em que cada ser humano dará seu último suspiro. Se achar por bem, Ele avisa; senão, não!
3. Deus conhece o momento certo de Seus filhos morrerem, ainda que, aparentemente, não tenham cumprido tudo o que almejaram.

II. A HORA DE NOSSA MORTE NÃO PEGA DEUS DE SURPRESA, ELE CONSOLA COM SUA PRESENÇA – Deuteronômio 32:50, 52

Deus anunciou e orientou Moisés no tocante a suas últimas horas de vida. O qual sem questionar, murmurar ou reclamar, atentou para as solenes palavras divinas. Moisés soube onde e quando morreria por revelação do Soberano Senhor. Ele receberia o consolo de, pelo menos ver de longe a Terra tão sonhada durante os 40 duros anos no deserto. Deus mesmo Lhe mostraria.

1. Deus sabe o momento em que cada alma humana dará sua última contribuição neste mundo.
2. Deus Se aproxima para fazer companhia àqueles que viveram para servir-Lhe.
3. Deus é a melhor companhia no pior momento enfrentado pelos Seus filhos, a hora de depor todos os sonhos, objetivos e planos por causa da morte. 

III. A HORA DA MORTE DEVERIA SER UM MOMENTO DE SUBMISSÃO TOTAL A DEUS – Deuteronômio 32:51-52

Deus sabe quem nós somos. Ele sabia o que Moisés fizera. Conhecia o pecado cometido por ele; por isso, cita-o para explicar o motivo de sua morte. Se um grande líder espiritual foi julgado por Deus por suas atitudes imprudentes, o que dirá do impenitente que deliberadamente insiste em não abrir mão de seus pecados? Certamente, Moisés entende, reconhece e submete-se totalmente a Deus e a Sua vontade.
1. Deus não "passa a mão na cabeça" nem do melhor de Seus líderes, se estes cometem qualquer pecado.
2. Deus mostra a Moisés e, a nós através de Moisés, que pecado não é brincadeira; pecado encurta nossa vida, arranca nossos sonhos e nos põem na sepultura junto aos que já morreram.

a. Quão triste é saber que nosso fim poderia ser diferente se no passado tivéssemos sido mais submissos a Deus.
b. Quão triste é saber que se não fosse nosso pecado poderíamos ter mais maravilhosas experiências antes de dar o último suspiro.
c. Quão triste é saber que nosso amor ao pecado atrapalha o plano de Deus para nós.

3. Deus não abandona na hora da morte àqueles que pecaram, se estes se arrependerem e se submeterem confiantemente nEle durante a vida.

CONCLUSÃO:

1. Importa saber que nosso apego ao pecado impede a execução da totalidade do plano de Deus em nossa vida; como o salário do pecado é a morte, ao pecar assinamos nossa sentença de morte.
2. Importa saber que a insubmissão dos líderes de Deus impede de santificar (exaltar) o nome do Salvador perante o pecador. Isso aborta planos importantes.
3. Importa saber que, por causa do pecado, nosso destino é selado com a morte; assim, o pecado tira de nós grandes privilégios que ansiamos durante muitos anos.

APELO:

1. Como a melhor forma de morrer é estando submisso a Deus, não deixe para submeter-se a Ele enquanto existe vida.
2. Como não sabemos a hora de nossa morte, prezemos pela santidade de Deus agora a fim de não colhermos prematuramente o fruto de nossa pecaminosidade.
3. Como somos pecadores, e que, ao pecar assinamos nossa sentença de morte, deveríamos consagrar nossa vida totalmente ao serviço de Deus... se quisermos viver.
Pr. Heber Toth Armí

Postagens mais acessadas nesta semana