quarta-feira, 29 de outubro de 2014

JAMAIS COMER SANGUE E NEM GORDURA DE ANIMAIS


INTRODUÇÃO: Texto bíblico principal: Levítico 7:22-27

1. Muitas pessoas não estão nem aí para o que Deus diz para orientá-las.
2. O interesse de muitas pessoas está muito acima dos interesses de servir a Deus.
3. Muitas pessoas mal sabem que suas atitudes tiram a Deus de sua vida, arruínam sua vida e desviam-se da eternidade.

I. A ORDEM DE NÃO COMER SANGUE E/OU GORDURA FOI DADA POR DEUS – Levítico 7:22

1. A ordem não é exclusivamente aos líderes espirituais, ou aos sacerdotes do templo; o imperativo divino é para todo membro do povo de Deus.
2. A ordem divina proibindo Seu povo de comer gordura e sangue não é exclusiva desta porção da Bíblia; aqui é só uma ampliação de Levítico 3:17 que tem base em Gênesis 9:3-5, ratificado no Novo Testamento em Atos 15:29.
3. A ordem divina não é uma sugestão ou um mero e simples conselho, é uma descrição em forma de regra; não é um princípio subjetivo, é uma proibição objetiva (O texto não sugere transfusão de sangue, tal aplicação é espúria).

II. A ORDEM DE NÃO COMER SANGUE E NEM GORDURA ALGUMA VISA A SAÚDE FÍSICA – Levítico 7:23-27

1. Deus não pede algo por autoritarismo, mas por desejar o bem dos que Lhe pertencem; pois, “o sangue transmite doença bem como saúde, e se for ingerido, portanto, pode ser veículo de uma variedade de enfermidades” (R. K. Harrison).
2. Deus pede aquilo que promoverá o bem de todos; o Criador sabe o que é melhor para nossa vida, nossa saúde e nosso bem estar. “Do ponto de vista higiênico e dietético, esta carne kosher [a correta maneira de abater os animais removendo todo o sangue dos tecidos] é aquela que pode ser comida com mais segurança” (R. K. Harrison).
3. Deus entende mais de saúde que todos os médicos juntos. Note que “nos últimos dias, a ciência médica despertou para o fato de que o consumo de gordura animal constitui fator importante para o surgimento da arteriosclerose. Seu consumo forma minúsculas placas de gordura que aderem às paredes das artérias, impedindo o fluxo da corrente sanguínea. Nessa última década, revistas, rádio e televisão vêm propagando a boa notícia de que podemos reduzir os efeitos causados pela mais exterminadora doença entre os homens por meio da diminuição do consumo da gordura animal [Deus disse nenhuma gordura do animal]. Apesar do impressionante desempenho que a ciência médica vem alcançando, é surpreendente perceber que nossas pesquisas mais avançadas estão cerca de três mil e quinhentos anos atrasadas em relação ao livro dos livros” (Dr. S. I. McMillen).

III. A ORDEM DE DEUS DE NÃO COMER SANGUE E NEM GORDURA TEM IMPLICAÇÕES TEOLÓGICAS – Levítico 7:23-27

1. A obediência ao que Deus pede é uma atitude de revelar submissão a Ele e às Suas orientações. “Em 7:22-27, o comentário sobre as ofertas pacíficas é interrompido por uma instrução sucinta para todos os israelitas, proibindo o consumo de gordura e sangue, pois estes pertenciam ao Senhor (cf. 3:16-17)” (Felix Chingota).
2. A recomendação de Deus é clara, objetiva e prática; desobedecê-la implica discordar de Deus, opor-se a Ele (isso é o cúmulo do orgulho e da arrogância). “A gordura de animais de sacrifício era invariavelmente queimada no altar como porção de Deus (cf. v. 25). A gordura de animais mortos que não haviam sido mortos para sacrifício poderia ser usada para propósitos domésticos em geral, mas de forma nenhuma deveria ser comida” (Robert P. Gordon).
3. A orientação de Deus quanto ao que não comer de um animal visavam a purificação e santificação de Seu povo, reconhecimento de submissão ao Criador, e adoração diária ao autor da vida.

CONCLUSÃO:

1. Nenhuma gordura do animal deve ser usada como alimento; se o animal não era viável para sacrifício como o que fora morto por acidente ou ataque de feras, sua gordura pode ser usada para qualquer fim, exceto para alimento (vs. 22-24).
2. É tão séria a advertência de Deus contra o comer gordura e sangue que aquele que o fizesse deveria ser extirpado de Seu povo; comer gordura ou sangue não está em harmonia com Sua vontade, portanto, quem os ingere não pode permanecer em Sua santíssima presença. Animais que não tiveram seu sangue devidamente retirado não é próprio para um servo de Deus consumir (vs. 25-27).
3. Os animais limpos eram dedicados e sacrificados a Deus; nem sua gordura e nem seu sangue podiam ser usados para propósitos humanos. A gordura era queimada sobre o altar, e o sangue era vertido à base do altar, pelo que o Senhor recebia ambas as coisas (R. N. Champlin). Jesus assumiu nosso pecado, verteu Seu sangue em nosso lugar a fim de purificar e morar em nosso coração.

APELO:

1. Submeta-se às sábias orientações de Deus.
2. Reconheça que Deus sabe o que é melhor para você.
3. Siga o caminho da santificação e a fim de preparar-se para entrar na cidade santa.
Pr. Heber Toth Armí
 

segunda-feira, 6 de outubro de 2014

CONHEÇA AS TRÊS VOZES DO SALMO 14


INTRODUÇÃO: Texto bíblico principal: Salmo 14:1-7
1. Há muitas pessoas inteligentíssimas que vivem como néscias, insensatas, loucas.
2. Há muitas pessoas que declaram sua fé em Deus, contudo, em seu coração propõe-se a viver como se Ele não existisse.
3. Há muitos que se acham sábios, mas suas atitudes são tachadas de loucuras pela Bíblia (cf. Isaías 32:6, I Samuel 25:25; Gênesis 34:7; Josué 7:15).

I.  A PRIMEIRA VOZ: A VOZ DO INSENSATO/NÉSCIO/TOLO – Salmo 14:1
1. O insensato não diz em palavras o que sente em seu coração; ele pode professar fé em Deus, mas vive como se Ele não existisse.
2. O insensato se revela mais por sua corrupção moral do que por sua teoria religiosa; tem religião, mas vive em corrupção.
3. O insensato é espiritualmente abominável diante de Deus, devido a praticar somente o mal.

II. A SEGUNDA VOZ: A VOZ DO ONISCIENTE DEUS, SENHOR DO UNIVERSO – Salmo 14:2-6
1. Deus, antes de falar, olha dos Céus, a procura de um sensato entre os insensatos, e, só encontra insensatos (vs. 2-3).
2. Deus diz que os obreiros da iniquidade, que não O invocam, têm dificuldades de relacionamento com Seu povo e ridiculariza os conselhos dos humildes (vs. 4, 6; cf. Gálatas 5:15).
3. Deus diz que os insensatos que não encontram refúgio nEle e vivem na injustiça são tomados de grande pavor (vs. 5-6).

III. A TERCEIRA VOZ: A VOZ DA ESPERANÇA DO POVO DE DEUS – Salmo 14:7
1. O povo de Deus é o povo firmado na esperança da plena salvação: Redenção total do mal, iniciada com a primeira vinda de Cristo.
2. O povo de Deus é humilde, mas protegido pelo Senhor do Universo (cf. vs. 4, 6).
3. O povo de Deus aguarda com empolgação o grande dia da restauração: A segunda vinda de Cristo.

CONCLUSÃO:
1. Não há perfeição neste mundo imundo, nem mesmo o povo de Deus ainda é perfeito no sentido pleno da palavra.
2. Não há perfeição na igreja de Deus, a diferença entre o justo e o insensato é seu relacionamento com Deus; enquanto o ímpio está sujeito ao pecado e rejeita a Deus o ímpio rejeita ao pecado para sujeitar-se a Deus.
3. Não há solução em nenhum lugar para a corrupção do mundo, a não ser cobrir nosso caráter imperfeito com a justiça de Cristo.

APELO:
1. Responda ao ateísmo do coração com o prazer da salvação em Cristo Jesus.
2. Responda às trevas imorais com a luz celestial vinda de Cristo.
3. Responda à falta de espiritualidade com espiritualidade genuína (verdadeira).

Pr. Heber Toth Armí

Postagens mais acessadas nesta semana