segunda-feira, 17 de dezembro de 2012

A MENSAGEM DO NATAL E O SALMO 117


INTRODUÇÃO: Texto Bíblico: Salmo 117:1-2

1. Não olhe para a singularidade do tamanho do Salmo 117, olhe para a profundidade de seu conteúdo.
2. Não dê atenção para a quantidade de palavras do Salmo 117, atente para a qualidade de cada uma de suas palavras que formam suas frases.
3. Não ignore esse salmo por ser tão breve, pois por ser inspirado e compor a Palavra de Deus, ele é digno de tua reflexão e oração; seus temas resumem todos os 149 salmos do saltério.

I.  NATAL É TEMPO DE LOUVAR A DEUS, ENTÃO, LOUVEM AO SENHOR TODAS AS NAÇÕES – Salmo 117:1

Embora a data natalina de Jesus seja uma imposição eclesiástica, sem confirmação histórica, o que importa é que Jesus nasceu neste mundo. Outra coisa, no Antigo Testamento, todo final do ano litúrgico era tempo de reflexão e adoração solene e o natal é no fim do ano, então:
1. O que é importante no natal? O Natal é um momento de louvar a Deus porque é o final de um ano cheio de bênçãos.
2. Como viver o dia de natal? O Natal é um tempo de louvor pelo dom da vida, pela saúde, pela família e tantas outras coisas recebidas de Deus durante todo o ano que está findando. Sejamos agradecidos!
3. O que se deve fazer no natal? O Natal é um tempo de reflexão, gratidão e louvor para todas as nações; e, o Salmo 117 convida a todos a exercitar tais atitudes.

II. NATAL É TEMPO DE CELEBRAR O AMOR, ENTÃO RECONHEÇA A GRANDIOSIDADE DO AMOR DE DEUS – Salmo 117:2

Embora o dia 25 de dezembro seja apenas uma data simbólica tradicionalmente comemorada como sendo o nascimento de Jesus, é fato que as famílias se unem, as pessoas se aproximam e se alegram. O amor é o elo que liga uns aos outros, e Deus é amor!
1. O amor de Deus é real: O Natal é o momento de lembrarmos que Deus é amor, por isso deu Seu Filho para morrer por nós; consequentemente vivemos e comemoramos a vida de ano em ano.
2. O amor de Deus marcou a história: O Natal é comemorado no fim de cada ano, por isso é o momento de reconhecer que o maior presente que alguém pode receber veio do Céu, dado por Deus, que é a vida de Seu Filho.
3. O amor de Deus é incondicional: O Natal é quando a promessa de salvação deve ser exaltada, pois ainda que os pecadores não mereciam, mesmo assim Deus foi leal em cumpri-la dando Seu Filho para nascer neste mundo cruel.

III. NATAL É TEMPO DE REFLETIR SOBRE A FIDELIDADE DE DEUS POR NÓS, PORQUE SUA FIDELIDADE DURA PARA SEMPRE – Salmo 117:2

Embora o dia de refletir sobre a fidelidade deva ser todos os dias do ano, o fim do ano é um momento bem oportuno, porque sem Jesus o natal estaria desprovido de sentido e a vida não existiria; é devido a que podemos olhar para trás e ver tudo o que Deus nos fez, a despeito de nossas atitudes negativas diante dEle, que o natal ganha sentido e significado real.
1. Deus é fiel quando todos nós somos infiéis: Quantas vezes ignoramos a Deus, Sua Palavra, Sua igreja, Sua vontade. Muitos, mesmo rebelando-se contra o autor da existência o ano inteiro, estão vivos a cada fim de ano!
2. Deus nos conserva com vida quando deveríamos estar mortos por nossos pecados: Quantos erros nós cometemos durante o ano e ainda estamos vivos no final dele mesmo que o salário do pecado seja a morte. Precisamos reconhecer a graça de Deus!
3. Deus nos dá o que precisamos para preservar a vida: O sol, a chuva, os grãos que brotam na terra é o poder de Deus agindo; ou seja, o alimento existe porque Deus permite e age na natureza, Ele é fiel para com todos ainda que nem todos sejam fieis para com Ele.

CONCLUSÃO:

1. O Salmo 117 deve ser lido no Natal, pois ele convida a todos a se unirem em louvor e adoração ao Senhor Deus do Universo.
2. O Salmo 117 deve ser considerado no Natal, pois ele pede que todos reconheçam a grandiosidade do amor de Deus.
3. O Salmo 117 deve ser recitado na Ceia de Natal, pois é devido à fidelidade dAquele que dá a chuva, o sol e faz a semente brotar que podemos ter comida na mesa durante todo o ano, e, ainda realizar uma deliciosa ceia no final de cada ano.

APELO:

1. Enquanto a maioria está correndo atrás de papai Noel, pare e eleve um louvor ao Papai do Céu!
2. Enquanto muitos estão ansiosos por dar e receber presentes, reconheça que o maior presente é Jesus ter nascido para dar a Sua vida por amor a você!
3. Enquanto multidões “enchem a cara”, pulam e dançam, celebre a fidelidade de Deus por você!
Pr. Heber Toth Armí

segunda-feira, 10 de dezembro de 2012

A SERIEDADE DO TEMPO EM QUE VIVEMOS


INTRODUÇÃO: Texto Bíblico: Judas 17-21

1. Que horas são no relógio do mundo? É necessário saber o tempo em que vivemos, e a Bíblia apresenta características que o tempo atual é o último tempo!
2. Como devemos viver o momento histórico atual? É necessário saber mais sobre o valor das verdades para o tempo em que vivemos.
3. Como ser cristão quando o cristianismo é questionado? É necessário saber que há perigo em permitir que a influência do diabo nos desvie da verdade para o tempo em que vivemos.

I. A PROVA DE QUE ESTAMOS NO TEMPO DO FIM É O AMADURECIMENTO DO PECADO NA HUMANIDADE – Judas 17-19

1. Com cerca de 6000 anos de pecado, o mundo e seus habitantes estão maduros no pecado. As pessoas deixaram de simplesmente descrer e, passaram a escarnecer.
2. Com cerca de 6000 anos de história, o pecado revelou sua verdadeira essência e suas consequências. Os escarnecedores andam segundo as suas concupiscências.
3. Com cerca de 6000 anos de vida na terra, está claro a todos que o pecado é destrutivo e mortal. O pecado é como a semente mortífera que nasce no coração humano, o qual lhe destrói a moral e a vida:
a) Quem vive alheio a Deus causa brigas, contendas e divisões;
b) Quem está longe de Deus é imoral, inclinado à sensualidade, que é todo pecado ligado ao sexo;
c) Quem duvida da Bíblia e a questiona não têm o Espírito Santo, o qual a inspirou.

II. A PROVA DE QUE ESTAMOS PERTO DE VER JESUS VOLTAR ESTÁ NA SITUAÇÃO IRREVERSÍVEL DA MALDADE HUMANA – Judas 17-20

1. As tendências para o mal cresce absurdamente de uma geração à outra, sendo imprevisível o tipo de mal que se cometerá no futuro. Não há ciência e nenhuma filosofia para concertar a sociedade atual, a não ser edificando-se na santíssima fé.
2. As tendências pecaminosas hereditárias, ao invés de serem combatidas e destruídas, elas ultrapassam o limite praticado pelos pais. Se os pais fizeram o mal, a tendência dos filhos é fazer pior. A solução é só aguardar a volta de Jesus orando no Espírito Santo.
3. As tendências para o mal, cultivadas pelos adultos no passado, estão frutificando abundantemente na vida dos filhos na atualidade; imagina, então, a próxima geração. Jesus virá logo intervir na proliferação do mal! Certamente a saga do pecado está chegando ao fim!

III. A PROVA DE TAMANHA DEGRADAÇÃO HUMANA ESTÁ NO FATO DE CUSTAR TANTO PARA O PECADOR VOLTAR-SE PARA DEUS – Judas 20-21

1. Para cair em pecado basta um momento, contudo, para voltar-se a Deus requer mais que um momento; requer toda a vida. Além de santificar-se sobre a santíssima fé orando no Espírito Santo, é preciso conservar-se (permanecer) no amor de Deus; isso exige tempo!
2. Para pecar basta seguir a inclinação natural do coração, entretanto, para santificar-se requer a crucificação sobrenatural da natureza carnal. Para obter a vida eterna é preciso morrer para a vida temporal e jamais ressuscitar para ela.
3. Para cair no abismo que separa o ser humano do Criador basta um pensamento pecaminoso, todavia, para tornar possível a restauração do caído foi necessário à morte do filho de Deus. Esse primeiro ato de misericórdia faz o cristão esperar o segundo grande ato de misericórdia divina: Cristo em Sua segunda vinda! Só assim se resolverá totalmente a degradação em que a humanidade toda caiu quando pecou. Esse dia está próximo!

CONCLUSÃO:

1. Não precisamos dizer que os últimos dias estão diante de nós, pois já estamos no último tempo! É tempo de nos preparar para viver o último dia aqui na terra e o primeiro no Céu. Como crentes aguardamos o fim da saga do pecado!
2. Não precisamos esperar os últimos dias, eles já chegaram! Neste último tempo temos de exercer fervoroso esforço a fim de buscar em Cristo o poder para vencer as tendências naturais do coração pervertido, contaminado com o pecado.
3. Não precisamos declarar que os perigos do último tempo logo virão, eles já chegaram! Precisamos que a espada do Senhor, que é a Sua Palavra, penetre até a própria alma e medula das concupiscências, apetites e paixões carnais; a fim de que estejamos preparados para encontrar o nosso Senhor Jesus Cristo que virá nos revestir de imortalidade.

APELO:

1. Reconheça a tua real necessidade e aceite o auxílio que Cristo providenciou a todos ao morrer na cruz do Calvário, O qual prometeu voltar para dar a vida eterna aos fieis cristãos.
2. Permita que o poder de Cristo, mediante o Espírito Santo, elimine a semente mortal do pecado no teu coração e te santifique para a salvação.
3. Conserve-se sempre ligado a Deus por meio da oração e meditação em Sua Palavra para que resistas aos profanos efeitos do amor próprio e da tentação de pecar.
Pr. Heber Toth Armí

terça-feira, 27 de novembro de 2012

PENSE BEM: VALE A PENA ORAR?



INTRODUÇÃO:
1. Pergunto: Vale a pena orar? Quantas vezes você já orou por algo específico e parece que ninguém te ouviu?
2. Insisto: Vale a pena orar? Quantas vezes você orou por alguém em prol de saúde, emprego e soluções, mas nada aconteceu?
3. Persisto: Vale a pena orar? Quantas vezes você orou por um problema e viu acontecer a mesma coisa que acontece com pessoas que não oram?

I. SATANÁS APROXIMOU-SE DE JESUS NA HORA EM QUE ELE MAIS SE DEDICAVA À ORAÇÃO:

O famoso ditado, “quanto mais oro, mais assombração me aparece” torna-se o lema na vida de Jesus:
1. No deserto, no auge de Sua consagração, Jesus teve a visita de Satanás: Leia Lucas 4:1-3. Satanás não foi tentar a Jesus antes dEle orar, foi depois. Se a oração tem poder para expulsar o diabo, por que ele se aproximou de Jesus quando mais orava e mais se consagrava por meio do jejum?
2. No Getsêmani, quando Jesus intensamente clamava a Deus, Satanás entrou em Judas: Leia Lucas 22:3. Só depois da terceira tentação que Jesus conseguiu expulsar o líder dos demônios, e quando conseguiu foi por pouco tempo (Lucas 4:13); agora orando no Jardim, Satanás se aproxima dEle por meio de Judas. Jesus orou por todos os Seus discípulos na ceia (João 17); sendo a mais longa oração de Jesus registrada, será que Ele deveria ter orado mais por Judas?
3. Na escolha dos discípulos Jesus orou a noite inteira para saber a quem escolher, mesmo assim não foi bem sucedido: Leia Lucas 6:12. Jesus orou tanto para que Deus abençoasse a escolha daqueles que seriam treinados para apóstolos, mesmo assim veio um que foi chamado até de diabo (João 6:70-71).

II. JESUS REVELA O REAL VALOR DE DEDICAR-SE À ORAÇÃO VERDADEIRA:

A oração verdadeira não tem a ver com determinar algo a Deus, mas tem a ver com passar tempo com Deus, fazer Sua vontade e depender dEle para tudo:
1. Orar é perca de tempo se a motivação, a intensão e os desejos não forem bons: A oração não é uma arma nem um instrumento para coagir Deus fazer o que você quer. Orar é aceitar a vontade de Deus, confiando em Sua sabedoria sem  importar-se com as circunstâncias (Lucas 22:41-42).
2. Orar é buscar conforto na presença de Deus diante das duras provas da vida: Diversas perguntas sobre oração não tem respostas claras e exatas. Por exemplo:
a) Por que no auge da consagração de Jesus no deserto é que Satanás apareceu para tentá-Lo?
b) Por que Jesus orou tanto para escolher Seus discípulos e mesmo assim um deles foi o maior traidor da história?
c) Por que no momento em que Jesus mais dependia do poder do Pai é que Satanás se aproximava dEle?
Mesmo sem ter respostas certas para estas e outras perguntas, o que aprendemos é que em todas as ocasiões em que orava, Jesus teve a presença dos anjos confortando-O (Lucas 22:43-44).
3. Orar não é ter tudo o que pedimos a Deus, mas é pôr a vida em Suas mãos  tendo certeza de que Ele sabe o que é melhor: Jesus encontrou forças na oração, levantou a cabeça, fez a vontade do Pai, custou-lhe a vida, mas saiu vitorioso. Com Seu sangue escreveu a história da maior guerra que alcançou a maior vitória do Universo.

CONCLUSÃO:

1. O ato de orar pode não mudar as circunstâncias, mas confere forças para vencer as adversas circunstâncias deste mundo dominado pelo mal.
2. O ato de orar não torna ninguém blindado diante das astutas tentações do diabo, mas torna forte aquele que ora para resistir as mais duras tentações.
3. O ato de orar não significa impôr a vontade humana a Deus, mas buscar a vontade de Deus para a vida humana e sair vitorioso até mesmo nas piores circunstâncias da história.

APELO:

1. Ore, pois a oração é fundamental à vida espiritual do cristão em todas as circunstâncias; para ser forte e vencer é preciso orar!
2. Ore a Deus todos os dias sempre confiante que Deus sabe o que é melhor e que Jesus já venceu por você. Desta forma, vale a pena orar!
3. Ore como Cristo orava para que, mesmo em face das dificuldades, você saia vencedor; Jesus te dará a vitória e verás que vale a pena orar!

Pr. Heber Toth Armí

sexta-feira, 23 de novembro de 2012

AS PROFECIAS MAIAS E O FIM DO MUNDO NA BÍBLIA


INTRODUÇÃO: Texto bíblico: Daniel 2:1-47
1. O fim do mundo será em 21 de dezembro de 2012? Muito se tem comentado do fim do mundo, parece que há grandes indícios de acontecer.
2. O mundo tem seu destino firmado nas profecias dos índios maias? Entre tantas datas marcadas para o fim do mundo a profecia maia está em alta na atualidade.
3. O mundo vai acabar mesmo? Como? Ainda que poucos saibam o quê realmente acontecerá no futuro, é possível saber o suficiente para evitar o desespero; mas para isso é necessário uma revelação segura: A Bíblia.

I. NADA E NEM NINGUÉM PODE ANTEVER O FIM DO MUNDO, POIS SÓ DEUS CONHECE OS MISTÉRIOS DO FUTURO – Daniel 2:1-19

1. A história de Nabucodonosor revela que ninguém pode prever o futuro: Nem um grande rei, nem magos, nem adivinhos e nem os mais sábios dos homens podem sequer saber o que um homem sonhou à noite. Portanto, os maias não podem prognosticar nada certo para o futuro.
2. A história nos mostra que o maior rei do maior império não tinha controle do futuro: Diante da ansiedade de saber o que sonhara e sua interpretação, Nabucodonosor ameaçou a todos os sábios, magos, adivinhos, astrólogos e encantadores; mesmo assim, nada fizeram nem quanto ao passado (sonho) muito menos quanto ao futuro.
3. A história do rei Nabucodonosor revela que só Deus conhece a história do mundo e seu futuro: Só Deus, mais ninguém, conhece os mistérios do futuro do mundo. Então, duvide das profecias dos Maias e de qualquer profecia extra bíblica.

II. OS MAIS SÁBIOS DO MUNDO NADA PODEM DIZER SOBRE O FUTURO PORQUE O CONHECIMENTO DO FUTURO PERTENCE SÓ A DEUS – Daniel 2:20-25

1. Ninguém, por mais sábio que seja, pode saber o que acontecerá no futuro: Todos os sábios foram, não só convocados por Nabucodonosor, mas por ele foram ameaçados à morte; mesmo assim, nada, absolutamente nada, puderam revelar daquilo que o rei lhes pedira.
2. Ninguém, por mais religioso que seja, pode desvendar os mistérios que envolvem o futuro: Daniel reconheceu sua limitação, embora fosse muito religioso e respeitado como um dos mais sábios. Ele dependeu de Deus para saber os mistérios sobre o sonho do rei. Com relação ao fim do mundo, será que Deus daria informação aos maias e não aos cristãos?
3. Ninguém, a não ser Deus, conhece o futuro e revela aos Seus profetas: Daniel clamou a Deus sabendo que Ele é a fonte de toda profecia. Conquanto, qualquer definição sobre o futuro que não dependa da revelação divina é questionável por ser fruto da engenhosa especulação da limitada mente humana.

III. OS SERES HUMANOS PODEM CONHECER O FUTURO POR MEIO DA REVELAÇÃO DE DEUS EM SUA PALAVRA, FORA DISSO É SÓ ESPECULAÇÃO – Daniel 2:26-47

1. Qualquer coisa fora do que Deus revelou é mera fantasia: Deus revelou a Daniel com base no sonho do rei as sucessivas potências que governariam o mundo antes que o reino divino fosse estabelecido para sempre. Qualquer coisa diferente disso não merece crédito!
2. Qualquer um que crê no que não está na Bíblia está fadado ao desespero e a ignorância: A Bíblia é a única fonte segura para saber o que acontecerá no futuro; nela está o plano maravilhoso de Deus detalhado para o futuro da humanidade. Porém, quem se apega a outras fontes está fadado ao desespero e à ignorância.
3. Qualquer coisa que esteja fora da revelação de Deus é incerta: Deus tem a primeira e a última palavra no que diz respeito ao futuro, e Deus não escreveu o destino do mundo nos astros e nem nas estrelas. Fora da Bíblia há somente especulações e fantasias que causam sensacionalismo e, por fim, a incredulidade!

CONCLUSÃO:

1.  O conhecimento do futuro não está entesourado em algum astro ou mesmo em um milhão deles: As ideias da Nova Era, as muitas adivinhações modernas e até mesmo a astrologia (horóscopo) tem seu berço na Babilônia; e, foram completamente incapazes de revelar qualquer coisa do pedido do rei Nabucodonosor. Portanto, a profecia maia, que é fundamentada nestas ideologias, não é confiável!
2. O futuro só pode ser conhecido por um Ser que sabe sobre todos os elementos e fenômenos que existem em todo o Universo: Só Deus sabe tudo sobre tudo. É uma incoerência confiar em quem não é confiável e desconfiar de quem é confiável! Troque as profecias maias pelas profecias bíblicas para que substituas o medo pela esperança!
3. O futuro pode ser controlado por quem conhece o que está além do limite do presente: Deus tem um plano para o mundo, e tem poder e autoridade para executá-lo. Ele revelou esse plano, conheça-o estudando a Bíblia! 

APELO:

1. A teoria dos maias está baseada nos astros, não na revelação de Deus; então, elimine-a de tuas crenças!
2. A teoria dos maias não os ajudou nem a sobreviver, os maias não existem mais; Deus é a fonte da vida e do saber, busque-O como fez Daniel.
3. A teoria dos maias causará incredulidade no mundo, estude a Bíblia e creia no que Deus revelou e tenha certeza do que acontecerá no futuro.

Pr. Heber Toth Armí

quarta-feira, 21 de novembro de 2012

A PRESENÇA INABALÁVEL DE DEUS NA HISTÓRIA DA IGREJA


INTRODUÇÃO: Texto bíblico principal: Apocalipse 1:8
1. Os manuscritos mais confiáveis apresentam Alfa e Ômega ligado ao tetragrama YHWH, um dos mais antigos nome de Deus Pai.
2. Os termos Alfa e Ômega são atribuídos a Deus Pai, mas Jesus também faz de Si mesmo essa mesma atribuição (Apocalipse 21:6; 22:13). Isso revela que tanto o Filho quanto o Pai são plenamente divinos e eternos (Colossenses 2:9; Hebreus 1:3).
3. O texto de Apocalipse 1:8 tem uma mensagem impactante para a igreja de Deus que enfrenta as opressões impostas pelas potestades do mal (Apocalipse 1:9). A igreja que enfrenta oposição deve saber sobre o poder absoluto do Soberano Deus.

I. DEUS É O ALFA E O ÔMEGA: TUDO O QUE ELE COMEÇA NA VIDA DO SEU POVO SERÁ CONCLUÍDO – Apocalipse 1:8

1. Deus é o Criador de tudo e Ele é dono de tudo: Alfa e Ômega abrem e encerram o alfabeto grego. Ao dizer ser o Alfa e o Ômega Deus indicava totalidade mais absoluta. O poder não está nas mãos das potestades do mal, mas nas mãos de Deus.
2. Deus tem o controle de tudo: Deus é Soberano Senhor do início da história e do seu fim, bem como de todo seu decurso. Todo propósito começado será concluído, Seu maior projeto é o de salvar o mundo.
3. Deus é a esperança da igreja militante: Para a igreja que enfrentava a fúria e a oposição do Império Romano era importante saber que Deus é o Alfa e o Ômega; e, ainda hoje podemos confiar nEle.

II. DEUS É AQUELE QUE É, QUE ERA E HÁ DE VIR: ELE ESTÁ NO CONTROLE DO PASSADO, PRESENTE E FUTURO DE SEU POVO – Apocalipse 1:8

1. Deus é eterno e imutável: O Deus da igreja no Novo Testamento é o mesmo Deus de Israel no Antigo Testamento. Deus era antes que começasse o tempo, é agora e virá dar fim ao tempo de pecado.
2. Deus tem uma relação vital com a história de Seu povo: A mensagem do Apocalipse não é meramente predizer o curso futuro da história; seu propósito é pastoral: guiar, confortar e aconselhar à igreja em tempos de perseguição. Deus sempre fez isso e sempre fará até eliminar completamente os opressores.
3. Deus acompanhará Seu Filho nas nuvens do Céu: Deus virá juntamente com Seu Filho (Mateus 26:64; Apocalipse 1:4; 6:16; Salmo 50:3). Ele há de vir para julgar àqueles que querem destruir Sua igreja; nesse momento será colocado um ponto final na história do pecado!

III. DEUS É O TODO PODEROSO: ELE ESTÁ PRESENTE DE FORMA INABALÁVEL NA VIDA DE SEU POVO – Apocalipse 1:8

1. Deus é onipotente: Não há ninguém e nenhum império por mais poderoso que iguale ao poder do Deus Todo-poderoso. Esse Deus intervém na história de Sua igreja.
2. Deus é Soberano: O poder incontrolável do Império Romano se levantou para esmagar a igreja de Deus, mas Ele está vendo tudo e no tempo certo julgará e ninguém O impedirá.
3. Deus é invencível: Deus é conhecido como o Senhor dos Exércitos, quem está ao Seu lado não será destruído por nada e nem por ninguém. Deus protege aos que lhe pertencem, fique do lado de Deus!

CONCLUSÃO:

1. A integridade de Deus (Alfa e o Ômega), Sua eternidade (Aquele que é, que era) e Sua onipotência (O Todo-poderoso) revelam a todos os que vivem neste mundo que, ao Deus descer com Jesus neste mundo, certamente os fieis serão plenamente libertos e salvos dos poderes do mal.
2. As características de Deus demonstram que Ele é totalmente poderoso para executar todos os Seus mais altos desígnios na vida e na história de Sua amada igreja, a qual enfrenta terríveis pressões neste mundo de pecado.
3. A apresentação de Deus em Apocalipse 1:8 revela para aqueles que aguardam a volta de Cristo (Apocalipse 1:7) que a vitória é inquestionável, a esperança é real e a certeza é absoluta.

APELO:

1. Deus está no controle, com Ele vem a tua libertação se você confia nEle.
2. Deus está agindo, deposite toda a tua vida à Sua soberania.
3. Deus está vindo, prepara-te para se encontrar com Ele.
Pr. Heber Toth Armí

Postagens mais acessadas nesta semana