sexta-feira, 11 de novembro de 2022

DESCOBERTAS NA PRIMEIRA PÁGINA DA BÍBLIA

INTRODUÇÃO: Texto bíblico principal: Gênesis 1:26-31

1. A Bíblia é muito mais que um livro literário antigo, é a Palavra de Deus para toda a humanidade.

2. A Bíblia contas coisas surpreendentes de antes da existência dos curiosos seres humanos.

3. A Bíblia tem 66 livros ao todo, e seu primeiro livro se chama Gênesis, que significa começo, onde revela a origem do mundo e da humanidade.

a) O escritor de Gênesis era alguém versado na literatura da época, seus estudos foram nas universidades egípcias, mas melhores de seu tempo.

b) O escritor de Gênesis tinha comunhão com o Deus que Se revela, seus pais eram piedosos e tementes a Deus e até os doze anos foi ensinado a servir a Deus.

c) O escritor de Gênesis é Moisés, que fora educado para ser um grande faraó, mas Deus tinha um plano maior para ele.

I. QUEM LÊ A PRIMEIRA PÁGINA DA BÍBLIA DESCOBRE QUE NINGUÉM É FRUTO DO ACASO – Gênesis 1:26

1. Você não é resultado de uma explosão: A criação revelada por Deus que foi o Criador e esteve presente no processo da criação apresenta perfeita organização em cada ato criativo.

2. Você não é estilhado do big bang, nem de algum acidente do espaço sideral: Explosões e acidentes interestelares cósmicos não resultam em vida. São fragmentos aleatórios espalhados para todos os lados.

3. Você não é fruto da teoria popular chamada de evolução: Além da Bíblia deixar bem claro que Deus criou homem e mulher, Ellen White afirma que o texto de Gênesis estabelece claramente “a origem da raça humana; e o relato divino refere tão compreensivelmente que não há lugar para compreensões errôneas. Deus criou o homem à Sua própria imagem. Não há aqui mistério. Não há lugar para supor que o homem evoluiu, por meio de morosos graus de desenvolvimento, das formas inferiores da vida animal ou vegetal. Tal ensino rebaixa a grande obra do Criador ao nível das concepções estreitas e terrenas do homem”.

II. QUEM LÊ A PRIMEIRA PÁGINA DA BÍBLIA PERCEBE QUE A ORIGEM HUMANA FOI DIVINAMENTE PLANEJADA – Gênesis 1:26-27

1. Para criar a humanidade houve uma convocação de um concílio da Divindade: Só depois de transformar o caos em um lugar paradisíaco Deus disse: “Façamos o homem...”

2. Para criar a humanidade Deus partiu de Si mesmo como modelo: Tanto o homem como a mulher foram criados à imagem e semelhança de Deus. Essa expressão “imagem e semelhança” visa não deixar dúvidas de que os seres humanos foram criados e formados para serem parecidos com Deus no aspecto espiritual, emocional, moral e físico.

3. Para criar a humanidade, Deus planejou torná-la autoridade acima de todo o Planeta: Diferindo da classificação da biologia secular, a Bíblia não considera a raça humana pertencente ao reino animal. Animais e plantas foram subordinados aos seres humanos. Ellen White destaca que: “Depois que a Terra com sua abundante vida animal e vegetal fora suscitada à existência, o ser humano, a obra coroadora do Criador, e aquele para quem a linda Terra fora preparada, foi trazido em cena”.

III. QUEM LÊ A PRIMEIRA PÁGINA DA BÍBLIA ENCONTRA INFORMAÇÕES QUE DÃO VALOR AOS SERES HUMANOS – Gênesis 1:28-31

1. Deus criou a raça humana distintamente do restante da criação: Deus não disse “haja seres humanos”, como fez ao criar tudo o que criara antes da humanidade. Deus não deu ordens, Ele colocou a mão na massa, modelou o barro e soprou o fôlego de vida (Gênesis 2:7, 21-23). A mulher foi criada da costela de Adão, de forma espetacular.

2. Deus criou a raça humana para relacionar-se com seres celestiais, inclusive com a Divindade: Os seres humanos foram os únicos a receberem orientações de Deus; eram as únicas criaturas cuja “natureza estava em harmonia com a vontade de Deus”. Isto é: “A mente era capaz de compreender as coisas divinas. As afeições eram puras; os apetites e paixões estavam sob o domínio da razão. Ele era santo e feliz, tendo a imagem de Deus, e estando em perfeita obediência a Sua vontade”, analisa Ellen White.

3. Deus criou a raça humana para representá-lO na administração do Planeta: Homem e mulher receberam capacidade intelectual e habilidade administrativa para gerenciar e coordenar toda a criação perfeita de Deus.

CONCLUSÃO:

1. Aquele que lê a primeira página da Bíblia deve ficar encantado com o que o texto revela sobre nossa nobre e divina origem.

2. Aquele que lê a primeira página da Bíblia deve perceber que Seu valor foi dado pelo próprio Criador que o fez à Sua imagem e semelhança.

3. Aquele que lê a primeira página da Bíblia deve perceber seu elevado propósito diante do plano original de Deus, e mesmo depois do pecado deve surtir efeito ainda hoje; por isso, foi revelado por Deus e registrado por Moisés.

APELO:

1. Leia várias vezes a cada mês as primeiras páginas de Gênesis.

2. Creia que sendo Deus o único presente na origem do mundo, é o único que pode dizer como tudo começou.

3. Reconheça teu nobre valor para Deus e ajude outras pessoas a redescobrirem que são valiosíssimas para o Criador também.

Pr. Heber Toth Armí.

terça-feira, 8 de novembro de 2022

O ECUMENISMO QUE CRISTO ALMEJA PARA SUA IGREJA


 INTRODUÇÃO: Texto bíblico principal: Efésios 4:1-6

1. Cristo deseja a unidade do mundo como sendo uma única igreja, isso está claro não apenas no livro de Efésios, como também é nítido na oração de Jesus antes de morrer na cruz (João 17:21-23). Todavia, algumas citações devem nortear nossa compreensão:

a) “Então ouvi outra voz do Céu que dizia: ‘Sai dela, vocês, povo meu, para que vocês não participem de seus pecados, para que as pragas que vão cair sobre ela [a Grande Babilônia] não os atinjam!’”, escreveu João (Apocalipse 18:4).

b) “Tenho outras ovelhas que não são deste aprisco. É necessário que Eu as conduza também. Elas ouvirão a minha voz, e haverá um só rebanho e um só pastor”, afirmou Jesus (João 16:16).

2. Cristo almeja reunir a humanidade que o pecado desuniu. Ele morreu para promover união onde o pecado causou desunião. Nisto reside a dignidade do cristão, humilde, dócil, paciente, tolerante e amoroso (Efésios 4:1-2).

3. Cristo anseia tanto pela união, que através do Espírito Santo inspirou o apóstolo Paulo a um apelo incisivo: “Façam todo esforço para conservar a unidade do Espírito pelo vínculo da paz” (Efésios 4:3).

I. UM SÓ CORPO – Efésios 4:4

1. A igreja é comparada a um corpo humano completo, com diversas partes diferentes.

2. A igreja como corpo é composta de todos os pecadores que se renderam a Cristo.

3. A igreja de Cristo é única, pois Jesus não tem muitos corpos. Embora existam muitas denominações cristãs alegando serem verdadeiras, só há um cristianismo correto.

II. UM SÓ ESPÍRITO – Efésios 4:4

1. O Espírito Santo precisa ser o enviado por Cristo, no dia de Pentecostes.

2. O Espírito Santo não é diferente em cada período da história, Ele é único.

3. O Espírito Santo é o único que tem poder para unir pessoas tão diferentes no corpo de Cristo, Sua Igreja. “O Espírito dissipa as divisões, as desarmonias íntimas que convertem a vida de muitos em verdadeiros campos de batalha. A desunião é um indício certo da ausência do Espírito Santo” (CBASD).

III. UMA SÓ ESPERANÇA – Efésios 4:4

1. A esperança bíblica é clara, mas pode ser confundida com outras esperanças alheias à Bíblia. “É a esperança da consumação final do reino que oferece uma base firme para a paz, alegria, coragem e bom ânimo” (CBASD).

2. A esperança pela qual somos chamados ao cristianismo é única, não existe diversas esperanças para diversos tipos de pessoas, nações ou etnias.

3. A esperança bíblica é única e une as pessoas em torno dela, fazendo o corpo de Cristo focar na mesma direção e caminhar juntos rumo ao futuro.

IV. UM SÓ SENHOR – Efésios 4:5

1. Cristo é o único Senhor, cabeça do corpo; Ele é o Supremo Pastor de Sua Igreja. “Este é o objeto supremo de lealdade. Aqueles que se submetem plena e fielmente ao mesmo Senhor não entram em inimizade uns com os outros” (CBASD).

2. Cristo como único Senhor, não aceita rivais; quando temos pessoas, instituições, partidos ou times como senhores que competem com Cristo, comprometemos nosso cristianismo.

3. Cristo como único Senhor deve receber nossa total submissão, independente da situação.

V. UMA SÓ FÉ – Efésios 4:5

1. A fé, se for múltipla, não produz unidade, mas desunião.

2. A fé verdadeira não conhece diversidade, ela é única. “Há apenas um meio de salvação: a fé” (CBASD).

3. A fé bíblica é um conjunto sólido de verdades absolutas, não relativas; focando Jesus como o único caminho, verdade e vida (João 14:6).

VI. UM SÓ BATISMO – Efésios 4:5

1. Existem várias formas de batismos, por aspersão, por efusão e imersão, porém, a Bíblia só reconhece o batismo por imersão como verdadeiro e válido.

2. Existe apenas um único batismo, que vem do verdadeiro arrependimento, e entrega total a Deus que une o pecador ao corpo do qual Cristo é o Cabeça. “Aqueles que passam a pertencer à igreja visível crescem juntos na semelhança da morte e ressurreição de Cristo (Rm 6:3-5)” (CBASD).

3. Existe um batismo válido no conceito do supremo Líder do cristianismo, do qual devemos todos passar por ele pelo menos uma vez para nos unir a Ele.

VII. UM SÓ DEUS – Efésios 4:6

1. Há vários deuses, tanto é que Deus os reconhece ao ordenar: “Não terás outros deuses diante de Mim” (Êxodo 20:3).

2. Há tantos deuses tentando a nossa devoção quanto há de religiões tentando nos atrair dos caminhos do verdadeiro Deus.

3. Há tantos deuses competindo com Deus verdadeiro, mas devemos ser radicais como exclusivo é o nosso Deus, que nos une como Pai de todos nós; pois Ele é sobre todos, por meio de todos e em todos. “O Pai comum é a fonte de toda unidade” (CBASD).

CONCLUSÃO:

1. O ecumenismo bíblico não pode acontecer em corações desprovidos das virtudes da humildade, mansidão, paciência, tolerância e amor; sem essas características resultantes da conversão em Cristo não é impossível trilhar pelo caminho da unidade no Espírito. Orgulho, arrogância, intolerância e petulância jamais promovem verdadeira unidade.

2. O ecumenismo cristão não pode acontecer à parte da verdade bíblica, a qual exclui todas as outras supostas verdades que não promovem a verdadeira unidade. Unidade real digna do verdadeiro cristianismo passa pela aceitação radical de que há um só corpo (igreja verdadeira), um só Espírito (Espírito Santo verdadeiro), uma só esperança (escatologia verdadeira), um só Senhor verdadeiro digno de submissão, uma só fé (doutrinas verdadeiras), um só batismo bíblico verdadeiro, e um só Deus Pai verdadeiro. Conforme Paulo deixa claro, é obvio que relatividade doutrinária (ou de crenças) não pode ser o caminho da unidade cristã. A unidade proclamada pela revelação de Deus deve...

a) Considerar a Bíblia como única regra de fé e doutrina, autoridade incondicional.

b) Considerar a Bíblia como a inspirada Palavra de Deus, normativa para todas as pessoas.

c) Considerar a Bíblia como fidedigna, a infalível verdade divina revelada pelo Espírito Santo.

3. O Ecumenismo verdadeiro “substitui a pátria, o clube e até a família humana como supremo objeto de afeição” (CBASD) pela verdade revelada em Cristo. Por isso, em Efésios 4, “é claramente apresentado o meio que [Cristo] designou para manter a unidade de Sua igreja, para que seus membros possam revelar ao mundo uma experiência religiosa saudável” (Ellen White).

APELO:

1. Lutemos por uma unidade fundamentada na verdade revelada na Bíblia.

2. Desprezemos qualquer unidade que não tiver a verdade bíblica como base.

Pr. Heber Toth Armí.

Postagens mais acessadas nesta semana