quinta-feira, 17 de março de 2022

AUSÊNCIA DE PAZ É A ESSÊNCIA DA GUERRA

INTRODUÇÃO: texto bíblico principal: Isaías 57:14-21

1. Os sinceros, contritos e humildes são disciplinados por Deus e tornam-se reavivados, fortalecidos e transformados pela graça divina.

2. Os ímpios, impenitentes, arrogantes e orgulhosos são inquietos, lhes faltam paz, e promovem confusão, brigas, conflitos e guerras.

a) Muitas pessoas vivem desesperadas no mundo lutando pela paz, sem alcançar e experimentar a paz que tanto procuram.

b) Muitas pessoas percebem que quanto mais lutam e trabalham pela paz, tornam-se mais aflitas e se distanciam ainda mais da paz de espírito, notando a insatisfação do coração.

1) Por que muitas pessoas não têm paz de espírito?

2) O que fazer para obter a paz no coração?

I. PRIMEIRA CONSTATAÇÃO: OS ÍMPIOS JAMAIS ENCONTRARÃO VERDADEIRA PAZ – Isaías 57:14-21

O texto contrasta o justo e o perverso. Os justos encontram descanso em Deus, os perversos são impacientes, agitados como o bravo mar. Aqueles que persistem em obstinada rebeldia nunca estarão em harmonia com o coração de Deus; por conseguinte, nunca obterão a paz que tanto anelam. “Paz e cura (v. 19) são apenas para os que ouvem a mensagem de salvação. Os perversos não encontram paz porque rejeitam o único meio pelo qual podem alcançá-la” (CBASD, v. 4, p. 323).

1. Os ímpios desprezam a Deus ao estabelecer sua própria conduta como padrão: Foi o que Lúcifer fez no Céu e provocou a primeira guerra no Universo (Isaías 14:12-14; Apocalipse 12:7-12). Considere...

a) Seria possível obter paz na rebeldia?

b) Seria possível obter paz na arrogância?

c) Seria possível obter paz na cobiça e ganância?

d) Seria possível obter paz na rejeição do evangelho?

2. Os ímpios dão vazão para as demandas do coração: Jeremias declara que “o coração é mais enganoso que qualquer outra coisa e sua doença é incurável” (Jeremias 17:9). O Mestre dos mestres foi ao cerne dos problemas ao declarar: “Do coração saem os maus pensamentos, os homicídios, os adultérios, as imoralidades sexuais, os roubos, os falsos testemunhos e as calúnias” (Mateus 15:19). Tiago, irmão de Jesus, explicou as desavenças na igreja: “De onde vêm as guerras e contendas que há entre vocês? Não vem das paixões que guerreiam dentro de vocês? Vocês cobiçam coisas, mas não as têm; matam e invejam, mas não conseguem obter o que desejam. Vocês vivem a lutar e a fazer guerras. Não têm, porque não pedem” (Tiago 4:1-2).

3. Os ímpios preferem crer em suas próprias opiniões e descrer da revelação do Senhor Deus: Em vez de submeter-se à revelação que conduz à essência da vida, o ímpio estabelece sua própria opinião como padrão que produz destruição – tornando impossível desfrutar de verdadeira paz no coração. Viver distante de Deus, praticando tudo o que der vontade, buscando todo tipo de prazer mundano, é correr atrás do vento, como diz o pregador em Eclesiastes. É ilusão que gera inquietação!

II. SEGUNDA CONSTATAÇÃO: É IMPOSSÍVEL ENCONTRAR PAZ NA IMPIEDADE – Isaías 57:20-21

1. Agitar-se ansiosamente na busca pelo pecado impossibilita enxergar o caminho da paz: A impaciência é a consequência de uma existência baseada no pecado. Quem traça o próprio caminho para obter paz, jamais a encontrará. Iludir-se com os próprios pensamentos significa fazer um estrago em um terreno só porque pensou que poderia ficar rico encontrando pedras preciosas ali, quando não havia nada. Assim, há pessoas correndo o tempo todo, de um lado a outro, desesperadamente em busca de alegria, felicidade e paz. Inquietas, por mais que se empenham na direção errada, o resultado nunca será o esperado. Sempre almejarão mais e mais... Orgulho e ambição alcançam seu auge na guerra!

2. Buscar de forma desenfreada por coisas que não satisfazem a alma é o segredo para a guerra: “O pecado destruí-nos a paz. E enquanto o eu não é subjugado, não podemos encontrar repouso” (Ellen White. DTN, p. 336).

a) Ganância não acalma a consciência culpada, produz arrogância!

b) Ambição não produz satisfação no coração, produz confusão!

c) Egoísmo não promove felicidade e alegria genuínas, produz atritos!

d) Orgulho não tira o entulho da angústia da alma, produz conflitos!

3. Esgotar-se revirando os lixos da vida ou explorando as lamas do pecado é a receita infalível para a ausência da paz: O mar com seu movimento inquieto provocado pelas marés, pelas ondas e pelo vento constitui uma comparação adequada para se referir àqueles que fazem as próprias vontades. Quem pratica o prazer sacrificando os princípios morais sempre estará insatisfeito consigo mesmo, com os outros e inclusive com Deus. Pessoas assim carregam um assombroso vazio na alma e um buraco abissal no coração. Têm o coração entulhado de lixos de ressentimentos, entupido com entulhos do orgulho, cheio de si, e vazios de Deus. Tais pessoas são muito perigosas, suas palavras são como lama e lodo atiradas por todos os lados ferindo a quem estiver por perto.

III. TERCEIRA CONSTATAÇÃO: SÓ EXISTE PAZ NA DEPENDÊNCIA DE DEUS – Isaías 57:14-19

1. A paz é fruto da consolação sobrenatural operada por Deus em nosso coração carnal: Deus só pode ocupar nosso coração quando permitimos que Ele o esvazie de todo lixo de ambição, ganância, orgulho e egoísmo. Isso só é possível quando consentirmos que Ele nos torne contritos e humildes de espírito. Com humildade e contrição obteremos dEle novo ânimo e novo alento.

2. A paz só pode existir no coração de quem passa pela conversão: A conversão é o abandono de ego, de nosso eu, da vaidade, do orgulho, do egoísmo. Só através da humildade é possível aceitar a Deus regendo nossa agenda. A conversão acontece quando nos rendemos sinceramente diante da poderosa mão do Deus. Ele tem poder de curar os corações feridos pelos pecados da vida.

3. A paz que tanto os pecadores anelam está em Deus: Se Deus não habitar o coração sempre haverá insatisfação na alma. Nada pode substituir o lugar dEle em nosso ser. Se Ele não estiver presente, a paz sempre estará ausente. Se Deus não nos consolar sobrenaturalmente, seremos desconsolados provocando tensão aonde quer que estejamos. Só quem for humilde e contrito dependerá de Deus e encontrará a paz!

CONCLUSÃO:

1. A paz que vem da presença de Deus traz confiança em meio aos conflitos deste mundo: É um tremendo privilégio receber em nosso frágil e arruinado coração a augusta presença do Senhor do Universo. Tal experiência gera paz. Pois, Deus nos acalma, nos acolhe e nos restaura. Só existe paz quando Ele nos cura e nos refaz.

2. A paz de Deus inunda o coração que se esvazia de si: Admitir ser pecador, frágil, carente, e arrepender-se de agir independentemente, reconhecer as falhas e defeitos, e incapaz e impotente cair de joelhos perante Deus é o caminho para receber o perdão que produz a reconciliação e desfaz a rebelião que aflige o coração. Esvaziar-se de si para receber a Deus produz satisfação e paz ao coração! “Estas palavras são dirigidas àqueles que, conscientes de sua verdadeira situação e suscetíveis à influência do Espírito de Deus, se humilham diante de Deus com o coração contrito. Mas, para aqueles que não querem ouvir a reprovação de Deus, que são voluntariosos e obstinados e que decidem continuar em seu próprio caminho, Deus não pode falar de paz. Ele não pode curá-los, pois não reconhecem que precisam de cura” (Ellen White, CBASD, v. 4, p. 1264).

3. A paz de Deus acalma o coração condenado pelo pecado trazendo cura e restauração: O coração que se alinha com Deus viverá em harmonia com o próximo. Deus arranca do coração as ervas daninhas da inveja, o lixo do ódio, tira a imundícia do egoísmo e o entulho do orgulho; Ele deve limpar tudo o que promove discórdia, conflitos, dissensões e facções. Certamente, “paz, é o que você precisa – perdão, paz e amor celeste em seu coração. O dinheiro não pode comprá-los, a inteligência e a sabedoria não conseguem alcançá-los. Mas Deus oferece paz a você como um dom, de graça. Ela já lhe pertence, basta que estenda a mão” (Ellen White. CC, p. 49).

APELO:

1. Estenda a tua mão e receba a graça da paz gratuitamente!

2. Busque em Deus a paz para teu coração, ainda que o mundo esteja em convulsão!

3. Seja humilde e contrito para que teu coração seja morada do Altíssimo!

Pr. Heber Toth Armí

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Dê seu parecer respeitando a ética cristã. Sua opinião será bem-vinda:

Postagens mais acessadas nesta semana