quarta-feira, 6 de março de 2019

ESCASSEZ DE BÍBLIA É PIOR QUE ESCASSEZ DE COMIDA!


INTRODUÇÃO: Texto bíblico principal: Amós 8:11-12

1. Quando a Palavra de Deus está disponível, temos a tendência de desprezá-la; quando está escassa, a buscamos incansavelmente devido às consequências resultantes de sua ausência.
2. Quando essa profecia foi proferida aos israelitas, a sociedade estava bem financeiramente; e, assim como nós, quando estamos bem, eles desprezaram a Palavra de Deus proferida através do profeta Amós. Então, as consequências apareceram.
3. Quando olhamos pela ótica escatológica, essa palavra profética tem uma aplicação para o mundo nos últimos dias; por isso, devemos dar atenção a este alerta!

I. UMA REALIDADE DO PASSADO: PROFECIA DE ESCASSEZ EM TEMPOS DE PROSPERIDADE – Amós 8:11
  1. Materialmente próspero não significa espiritualmente seguro. Na época de Amós o povo de Deus estava muito bem economicamente, porém, regredia espiritualmente. Embora continuasse frequentando o culto, seus pecados não estavam nem mesmo ocultos. Por isso, a ruína estava eminente, a crise estava a sua frente.
  2. Prosperidade material não equivale à prosperidade espiritual. Existem muitos pobres de dinheiro que são ricos espiritualmente, tanto quanto existem muitos ricos de dinheiro que são pobres espiritualmente. Contudo, a pobreza espiritual pode levar à pobreza material, como a profecia o indicava ao próspero Israel pela boca de Amós.
  3. Riquezas materiais não oferecem segurança diante da intervenção jurídica divina. A hipocrisia e a negligência espiritual resultam em desastre material. Por isso, é bom refletir:

a) Mesmo que a prosperidade possa ser uma realidade em nossa vida, devemos refletir se nossa espiritualidade não está em constante declínio.
b) Mesmo que materialmente estejamos prósperos, isso não significa que espiritualmente estejamos bem sucedidos.
c) Mesmo que percamos a essência da espiritualidade em meio à prosperidade material, Deus nos adverte para que nos convertamos.

II. UMA ADVERTÊNCIA NO PRESENTE: A PROFECIA VISAVA MOSTRAR COMO DEUS AGE COM OS PERVERSOS – Amós 8:11-12
  1. O alerta profético revela que Deus não permite que a imoralidade e a perversidade sufoquem a verdadeira espiritualidade e ofusquem a verdade no mundo.
  2. O alerta profético nos mostra que Deus Se importa com Seu povo mesmo quando Seu povo não está nem aí com os interesses dEle. Para isso, Sua Palavra é fundamental, a qual não volta vazia de sua função (Isaías 55:11), mesmo que seja apenas para alertar!
  3. O alerta profético é um chamado ao arrependimento a fim de evitar o sofrimento no dia do juízo:

a) O juízo divino sempre objetivou impedir a pandemia do pecado, seja no mundo pagão ou na comunidade de crentes (evidente na profecia das 7 trombetas em Apocalipse 8:2-11:19).
b) O juízo divino é o limitador da atuação do mal na vida humana, indicando que Deus está sempre no controle da história mundial (Daniel 2:20-21; Jó 42:2).
c) O juízo divino alcançará seu auge nos últimos dias, um processo complexo iniciado em 1844 (Daniel 8:13-14; Apocalipse 14:6-12), cuja conclusão se dará no final do milênio descrito em Apocalipse 20.

III. UMA PROFECIA PARA O FUTURO: UM ALERTA QUANTO À ESCASSEZ DOS ÚLTIMOS DIAS – Amós 8:12
  1. A negligência a Deus e à Sua verdade revelada fará com que Ele retire essa Palavra, porém sua falta será terrivelmente sentida (ver I Tessalonicenses 2:8-12).
  2. A indiferença e rejeição da Palavra de Deus atrairão sérias consequências (o desespero será total); a angústia será vista na correria de um lado a outro, atingindo seu grau mais elevado no clamor às rochas e montanhas para que os cubram da face dAquele a Quem ignoraram e desprezaram (ver Apocalipse 6:12-17; 16:1-21).
  3. A apatia pela Palavra de Deus será revelada como insegura frente ao juízo de Deus no futuro. Portanto,

a) Antes que chegue a crise pela falta da Palavra, invista tempo enquanto você tem oportunidade de abrigá-la no coração (Salmo 119:9-11).
b) Antes que Deus retire Sua palavra deste mundo negligente, indiferente, incrédulo e irresponsável, dedique-se intensamente a fazer diferente para fazer a diferença.
c) Antes que o caos pela ausência da revelação de Deus se instale, assegure teu suprimento espiritual para que nada de mal te atinja fatalmente.

CONCLUSÃO:

1. Nos dias do Antigo Testamento, o povo de Deus não deu ouvidos aos profetas enviados para alertar-lhes das crises que resultariam de suas negligências. Então Assíria e Babilônia fizeram estragos nos habitantes da Terra Prometida levando-os cativos, em tais circunstâncias o povo ansiava pela voz profética e ela era rara ou inexistente. Isso porque infelizmente não atentaram para o alerta profético.
2. Nos dias atuais, podemos aprender que a negligência à Palavra de Deus resulta em consequências das quais não queremos jamais experimentar. Portanto, é sábio aproveitar a oportunidade de termos a Bíblia acessível a nós para que não a procuremos quando for tarde demais.
3. No futuro, aqueles que rejeitaram a Palavra de Deus terão de lidar com a crise mundial que afetará principalmente àqueles que não quiseram se orientar pela graciosa revelação de Deus disponível a nós nas páginas da Sagrada Escritura.

APELO:

1. Não leia a Bíblia, estude-a, examine-a sistemática e profundamente!
2. Não rejeite a Bíblia, alimente-se diariamente de Sua mensagem!
3. Não despreze à Bíblia, viva constantemente segundo as orientações de suas páginas!

Pr. Heber Toth Armí

Um comentário:

  1. Nem só de pão viverá o homem mais sim da palavra de Deus, otimos argumentos! que Deus abençoe!

    ResponderExcluir

Dê seu parecer respeitando a ética cristã. Sua opinião será bem-vinda:

Postagens mais acessadas nesta semana