sábado, 23 de fevereiro de 2019

CUIDE-SE PARA NÃO DEIXAR SEU CORAÇÃO ADOECER


INTRODUÇÃO: Texto bíblico principal: Provérbios 13:12

1. O provérbio contém três metonímias: Metonímia consiste numa figura de linguagem que possibilita a substituição de uma palavra sugestiva pelo nome da coisa referida, uma coisa sendo colocada por outra a ela associada.

a) A “esperança” é metonímia pelas coisas que se esperam. Esperança em si não adia nem atrasa, é o objeto que não chega a tempo.
b) O “desejo” é uma metonímia das coisas esperadas, pois o desejo já existia pelas coisas. As coisas desejadas trazem alegria ao coração quando chegam.
c) O “coração” é uma metonímia, pois ele substitui sentimentos.

2. O provérbio contém uma metáfora:

a) O que é metáfora? Quando se compara uma coisa com outra.
b) Os desejos realizados são comparados à árvore de vida, que revigoram a vida com sua produção, quando, na verdade, um desejo realizado jamais seja uma árvore literal.

Vejamos a aplicação deste provérbio em relação à primeira e segunda vinda de Cristo.

I. A PRIMEIRA VINDA DE CRISTO FOI UMA PROMESSA QUE OS ANTIGOS TIVERAM QUE ESPERAR:

Ao desobedecer, Adão e Eva foram dominados pelo desespero diante das consequências do pecado (Gênesis 3:1-8). Se esconderam de Deus, quando na verdade, o Criador vinha com promessas cujo efeito era animador (Gênesis 3:9-15). Esta promessa atravessou os 4000 anos de história do Antigo Testamento.

  1. A maioria dos crentes permitiu que seu coração adoecesse. Nenhum dos judeus sequer acompanhou os magos (Mateus 2:1-12) na visita ao bebê Messias, mesmo tendo recebido informações privilegiadas através da revelação dos profetas. A nação judaica deveria acolher o cumprimento da promessa, contudo foi a que rejeitou abertamente a Jesus.
  2. Algumas pessoas se alegraram com o desejo cumprido. Entre os apáticos e indiferentes judeus, entre os muitos que permitiram adoecer-se com a demora, passando a esperar um libertador político, estavam pelos menos duas pessoas com o coração saudável: Simeão e Ana (Lucas 2:25, 36). Estes se alegraram porque o alvo de sua espera estava se realizando diante deles.
  3. Quem não permitiu que a aparente demora adoecesse o coração teve a sensação de que comeu da árvore de vida:


a) Simeão, já avançado em idade, foi ao templo movido pelo Espírito Santo; ao ver Jesus, ergueu sua rouca voz e cantou segurando o bebê Messias em seus braços, além de abençoar a José e Maria (Lucas 2:26-35).
b) Ana, uma profetiza idosa de 84 anos, viúva, mas fervorosa com jejuns e orações, ao ter seu desejo cumprido de ver o Messias dava graças a Deus e incessantemente falava sobre Jesus a toda pessoa que encontrava (Lucas 2:36-37).

II. A SEGUNDA VINDA DE CRISTO É UMA PROMESSA QUE PRECISAMOS ABRIGAR NO CORAÇÃO:

Antes de Sua morte e ascensão aos Céus, Jesus incutiu no coração dos crentes a esperança de Seu segundo advento ao mundo (João 14:1-3). Essa esperança já dura aproximadamente dois mil anos. Consequências dessa espera já são evidentes:

  1. A maioria dos cristãos está deixando adoecer o coração: Assim como os judeus do passado, muitos cristãos estão com o coração adoecido. Esperaram Jesus no ano mil; porém, nada aconteceu. Muitos esperaram no ano 2000, todavia, nada aconteceu. Depois foi em 2012, com a profecia dos Maias, muitos esperaram o fim do mundo. Entretanto, até agora ainda nada aconteceu. O descrédito em relação à Bíblia está aumentando. A incredulidade tem alcançado jovens e idosos. Na história, doutrinas como a imortalidade da alma, a crença de que ao morrer o crente vai para o céu, etc. têm enfraquecido a esperança no advento de Cristo. No entanto, um grupo expectante se ergueu entendendo que, em 1844 Jesus voltaria. Embora a expectativa em relação à data tornou-se frustração, o remanescente expectante tornou-se conhecido como adventista por continuar aguardando Jesus voltar nas nuvens. Estes poucos adventistas, além de cuidar para não adoecer o coração, tem a missão de incendiar a esperança nos corações adoecidos de nossa sociedade deprimente.
  2. Algumas pessoas aguardam expectantes pela promessa de Jesus: Preterismo, futurismo e idealismo nas profecias historicistas revelam corações adoecidos até de teólogos. Apesar de muitas pessoas se deixarem enfermar-se escatologicamente com o preterismo, ou futurismo ou idealismo e, apesar dos dois milênios de expectativa, ainda tem um grupo que aguarda ardentemente a segunda vinda de Cristo. O qual sabe ser de suma importância manter o coração saudável em relação a essa esperança. Nosso foco deve estar na promessa de Cristo como o cumpridor de todas as promessas em relação à primeira vinda, para que não percamos de vista Sua segunda vinda.
  3. Quem não permitir que a espera arruíne seu coração terá o privilégio de alegrar-se com a realidade do evento do segundo advento como se tivesse comido da árvore de vida. A alegria será ímpar no coração dos fieis como foi no coração de Ana e Simeão; porém, além disso, os que perseverarem até o fim serão conduzidos à literal árvore da vida (Apocalipse 22:14).


CONCLUSÃO:

1. Temos dificuldades de esperar, somos moldados por uma sociedade imediatista; porém precisamos cuidar para não adoecer. Enviamos mensagens no WatsApp e ansiamos para que no mesmo segundo o destinatário visualize. Postamos uma foto no Facebook ou em outras redes sociais, e ficamos ansiosos pelas curtidas e comentários. Contudo, a vida é feita de espera, e devemos aprender a esperar de forma saudável – principalmente a segunda vinda de Cristo prometida na Bíblia.

2. Somos impacientes em relação ao tempo de espera, queremos as coisas tudo “pra ontem”, mas não devemos esmorecer diante das promessas divinas. Nessa era imediatista, que busca avidamente pelo instantâneo, saber esperar é o segredo de ter um coração saudável. Quando um desejo esperado se realiza, inunda a alma de alegria como se tivesse ingerido um energizante. Assim estarão os adventistas saudáveis diante da volta de Jesus!

3. Somos presas fáceis das doenças do coração quando se trata de esperar; mas o estudo acima nos mostra a importância de mantermos saudáveis. A esperança real nos motiva diante do passar do tempo. Com foco no segundo advento de Cristo, os adventistas cantam com entusiasmo, apesar dos pesares e adversidades:

Oh! Que esperança vibra em nosso ser,
Pois aguardamos o Senhor!

Fé possuímos, que Jesus nos dá,
Fé na promessa que nos fez.

Eis que o tempo logo vem,
E as nações daqui e além
Bem alerta vão cantar:
Aleluia! Cristo é Rei.

Oh! Que esperança vibra em nosso ser,
Pois aguardamos o Senhor.

a) Se já vibramos com a esperança, imagina como estaremos quando presenciarmos a realização de nosso desejo de ver Jesus nas nuvens!
b) Se já cantamos entusiasmados pela grande expectativa do que nos aguarda, imagina quando o objeto de nossa esperança se concretizar!
c) Se já obtemos motivação com a promessa do advento de Jesus, imagina como estarão os salvos que não desistirem de esperar, diante do maior acontecimento da história!

APELO:

1. Continue esperando a volta de Jesus.
2. Continue anunciando a volta de Jesus.
3. Continue se motivando com a volta de Jesus.

Pr. Heber Toth Armí

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Dê seu parecer respeitando a ética cristã. Sua opinião será bem-vinda:

Postagens mais acessadas nesta semana