segunda-feira, 20 de novembro de 2017

VANTAGENS PROCEDENTES DO SERVIÇO FIEL A DEUS


INTRODUÇÃO: Texto bíblico principal: Malaquias 3:13-4:3

1. Vivendo num ambiente permeado pelas agruras resultantes do pecado parece não ter sentido servir a Deus; a prosperidade do ímpio e o sucesso do perverso parecem sufocar os privilégios de ser fiel a Deus.

2. Vivendo entre religiosos hipócritas, em meio a crentes que desonram a Deus professando uma coisa mas fazendo outra, sofrendo injustiças e rejeição até mesmo dentre os cristãos, parece não valer a pena servir a Deus.

3. Vivendo com dificuldades, e grandes desafios para manter viva a fé, parece melhor erguer a voz para questionar se ainda é útil servir a Deus.

a) Parece que o verdadeiro cristianismo está em declínio.
b) Parece que o remanescente fiel diminui em número em vez de aumentar.
c) Parece que a igreja é mais influenciada pelo mundo do que influencia ao mundo.
d) Parece que a obra missionária perde a força com o passar dos dias.
e) Parece que os membros de igreja só são convencidos, mas não convertidos.
f) Parece que os caloteiros, fraudulentos, corruptos, sonegadores, subornadores, adúlteros, desonestos, imorais, perversos, injustos e incrédulos estão prosperando e vivem contentes...
g) Parece que estamos servindo a Deus em vão... não é?

Israel teve coragem e a ousadia para perguntar (Malaquias 3:13-15), e Deus teve a gentileza de responder (Malaquias 3:16-4:3).

I. VANTAGENS NO PRESENTE, NA IGREJA – Malaquias 3:16

1. Os que servem genuína e fielmente a Deus vivem em comunhão uns com os outros, fortalecendo-se mutuamente (v. 16).

2. Os que prezam pela verdadeira espiritualidade são atendidos pelo Senhor. Suas orações não apenas chegam ao céu, mas retornam respondidas para a Terra (v. 16).

3. Os que se lembram do nome do Senhor têm o nome no livro de memórias do Céu (v. 16).

a) Muitos servos de Deus não são reconhecidos nem honrados no mundo, porém, jamais são ignorados ou desprezados no Céu.
b) Muitos que atualmente servem a Deus o fazem no anonimato, mas estão sendo observados pelo Céu, que está atento à vida do fiel.
c) Muitos dos que temem e servem a Deus não possuirão seu nome num livro de história, por mais importantes que sejam seus atos de bravura; entretanto, possuem o privilégio de terem seus nomes no livro memorial do Soberano do Universo. 

II. VANTAGENS NO FUTURO PRÓXIMO, NO DIA DO JUÍZO – Malaquias 3:17-18 

1. Os justos serão considerados tesouro particular e propriedade especial de Deus.

2. Os justos serão poupados com amor e bondade pela misericórdia de Deus quando a ira contra o pecado for manifestada no mundo.

3. Os justos terão a alegria de ver as vantagens, privilégios e recompensas por servirem fielmente a Deus: 

a) Ainda que os servos de Deus não tenham uma maravilhosa experiência neste mundo tomado de trevas pelo pecado, certamente terão muitas alegrias após serem absolvidos no dia do juízo.
b) Ainda que a presente sociedade orgulhosa, corrupta e opressora traga desgostos aos servos de Deus, caso permaneçam fieis terão um futuro maravilhoso, esplendoroso e glorioso.

III. VANTAGENS NA ETERNIDADE, QUANDO A TERRA FOR RESTAURADA APÓS O MILÊNIO – Malaquias 4:1-3

1. Os servos tementes a Deus verão a ruína total dos ímpios, cujo caráter está manchado pela:

a) Soberba: Os orgulhosos, arrogantes e soberbos serão humilhados, derrotados e consumidos.
b) Perversidade: Os perversos, cruéis e ímpios serão queimados como parte inútil dos grãos (palhas secas), em fornalhas ardentes.

2. O remanescente fiel, independente de ser um número pequeno, será:

a) Coberto pela justiça de Cristo, o que iluminará a vida e curará as feridas causadas pelos pecados; esse momento será como um lindo amanhecer de um novo e radiante dia que nunca terá fim.
b) Possuído de alegria exuberante a tal ponto de correr e saltar como bezerros em privilegiada liberdade.

3. Os salvos terão vida eterna, enquanto os ímpios nunca mais existirão (4:3). Pisar às cinzas dos ímpios significa que a mesma Terra em que o fogo a purificará de todos os males, será restaurada para o povo que for fiel no serviço a Deus (ver Apocalipse 20:7-21:8; II Pedro 3:7-14).

CONCLUSÃO:

1. Quem teme ao Senhor e é fiel ao Seu serviço tem valor para Deus que o estima e está atento a tudo o que experimenta durante sua trajetória nesta vida; e, então recompensará a fidelidade quando condenar a impiedade.

a) Aqueles que servem a Deus de forma desinteressada serão recompensados.
b) Aqueles que servem a Deus egoisticamente pensando em tirar vantagens serão decepcionados.
c) Aqueles que não servem a Deus terão o mesmo destino daqueles que O servem incorretamente, por motivos errados.

2. Quem teme a Deus no presente logo verá, no futuro, a inutilidade de ensoberbecer-se, tentar ao Senhor e praticar o mal. Ainda que haja certa riqueza e prosperidade na perversidade, no futuro tudo isso será inútil; certamente o fogo consumirá os impenitentes com toda sua vanglória.

3. Quem teme a Deus na atualidade já experimenta algumas vantagens; contudo, é no futuro que os benefícios serão plenos, abundantes e absolutos. Isso se dará quando Deus erradicar completamente o mal pela raiz.

APELO:

1. Caso você seja fiel a Deus, persevere na fidelidade ainda que tudo neste mundo conspire contra tua fé.
2. Caso você não queira ser fiel no servir a Deus, entenda como será o destino dos que preferem servir ao pecado.
3. Se você ainda não é fiel, mas almeja ser, tome a decisão de servir integramente a Deus ainda que as vozes do perverso, do orgulhoso e do incrédulo pareçam cheias de razão.
Pr. Heber Toth Armí

quinta-feira, 2 de novembro de 2017

ANTÍDOTO CONTRA O DESÂNIMO


INTRODUÇÃO: Texto Bíblico Principal: Salmo 3:1-8

1. A existência humana enfrenta situações que abatem a alma até do indivíduo mais forte. O filho de Davi intentava usurpar-lhe o trono.
2. A vida neste mundo é marcada por dissabores que amargam a alma até das personalidades mais resistente. Após duas noites fugindo de Absalão, Davi ficou desalentado (II Samuel 15:13-17:24).
3. A vida pautada por grandes desafios pode piorar quando parece ter chegado ao limite. Além da afronta de seu filho, a maioria do povo de Deus se uniu a Absalão na rebelião contra Davi (II Samuel 15:6, 13).

a) Como lidar com frustrações antes que elas nos derrubem?
b) Como vencer as decepções antes que elas nos vençam?
c) Como derrotar o desânimo antes que eles nos derrotem?

I. OS PROBLEMAS APARECEM, PRECISAMOS IDENTIFICÁ-LOS E APRESENTÁ-LOS A DEUS – Salmo 3:1-2

1. Para contar os problemas a Deus é preciso identificá-los.
2. Para identificar os problemas é preciso discernimento, percepção e avaliação.
3. Para contar os problemas a Deus é preciso ter comunhão com Ele através da oração.

a) Nossas necessidades devem nos conduzir a Deus.
b) Nossas limitações devem produzir inúmeras orações.

II. O DESÂNIMO APARECE, PRECISAMOS PERCEBÊ-LO PARA ENTÃO COMBATÊ-LO COM AUXÍLIO DIVINO – Salmo 3:3-6

1. Confrontamos o desânimo quando relembramos quem Deus é: Protetor, Sustentador, Provedor, Motivador, Atencioso e Bondoso.
2. Lutamos contra o desânimo quando clamamos a Deus até obter respostas dEle.

a) Seguindo estes pontos, é possível repousar e dormir confiante que Deus sustenta em meio aos problemas da existência.
b) A confiança em Deus ofusca e abafa o medo referente aos perigos que nos assaltam de todos os lados.

III. A SALVAÇÃO É CERTA PARA AQUELE QUE COLOCA TUDO NAS MÃOS DE DEUS DIANTE DAS SITUAÇÕES DESANIMADORAS – Salmo 3:7-8

1. Após deitar e dormir confiando em Deus, quem quer vencer o desânimo deve levantar-se com Deus almejando a salvação.
2. Após levantar-se com Deus é preciso clamar por Sua proteção, cuidado e direção para enfrentar os desafios do dia.
3. Após dormir e acordar colocando Deus em primeiro lugar, é imprescindível louvá-lO e adorá-lO por ofertar salvação e derramar-nos Suas bênçãos.

CONCLUSÃO:

1. O aspecto mais importante do Salmo 3 não é o sofrimento, nem as decepções ou o desânimo, mas a salvação. Quando se entende a salvação pela graça é mais fácil suportar todo tipo de desgraça. Davi era um caso perdido para muita gente:

a) Seus pecados eram grandes (adultério, assassinato, etc.) o que lhe renderam sérios problemas (II Samuel 11:1-12:12).
b) Apesar do seu arrependimento e do perdão de Deus, Davi enfrentava graves problemas familiares – causadores de grandes sofrimentos (II Samuel 12-14).
c) A situação chegou a tal ponto de as pessoas declararem que não havia mais salvação (solução) para Davi (Salmo 3:2).

2. Em qualquer situação, no fundo do poço, colhendo as mais terríveis consequências do pecado, é possível experimentar a graça e a satisfação resultantes da salvação – o efeito disso é mais potente para combater o desânimo do que qualquer medicamento ou sessão de psicologia ou psiquiatria:

a) Ao conhecer a Deus e O buscar rapidamente (v. 1) o foco precisa estar na urgência da salvação (v. 7). O salvo pertence a Deus, o qual age como quiser e nada nem ninguém O impede de cuidar dos Seus.
b) Ao buscar a salvação em Deus, as bênçãos certamente virão independente da situação trazendo alívio a qualquer angustiado coração (v. 8).

3. A vitória é certa para todo aquele que confia inteiramente a Deus suas preocupações e ansiedades. Após orar e confiar, Deus agiu e o usurpador do trono foi derrotado, e Davi foi restaurado ao trono do povo de Deus a fim de abençoá-lo.

APELO:

1. Não há melhor antídoto contra o desânimo do que uma sólida confiança em Deus; então, confie nEle de todo teu coração!
2. Não há melhor forma de vencer o desânimo do que colocar os problemas nas mãos de Deus e confiar que Ele sabe o que é melhor; então, faça isso!
3. Não há melhor resultado para a alma aflita do que experimentar a certeza da salvação oferecida por Deus através de Cristo Jesus; então, busque imediata e intensamente por essa salvação e viverás feliz e em paz!
Pr. Heber Toth Armí

sexta-feira, 6 de outubro de 2017

SOLDADOS ESPIRITUAIS SE DESAPEGAM DE BENS MATERIAIS


INTRODUÇÃO: Texto bíblico principal: II Timóteo 2:3-4

1. Boa parte dos servos de Deus falha no empenhar-se com perseverança nas coisas espirituais e na missão evangélica com energia, devoção e determinação que elas merecem.
2. Alguns cristãos são fracos no viver o idealizado por Cristo devido a dedicarem sua força, intelecto e habilidades nas coisas da vida terrestre, mundana, cedendo aos seus próprios caprichos, em vez de agradar a Deus.
3. Muitos líderes espirituais se perdem na ambição das coisas materiais; preocupados com salários e dinheiro, valorizam o que Deus não valoriza e negligenciam o que Deus considera valioso.

Para corrigir o foco do cristão que luta por Cristo, o apóstolo Paulo compara a conversão ao alistamento militar. Ele usa essa comparação em diversas situações (Romanos 7:23; I Coríntios 9:7; II Coríntios 10:3; I Timóteo 1:18; em Filipenses 2:25 chama a Epafrodito de “companheiro de lutas” e o mesmo faz com Arquipo em Filemón 2); meditemos no texto de II Timóteo 2:3-4.

I. QUEM SE DEDICA A SERVIR A DEUS DEVE APRENDER A VIVER COMO BOM SOLDADO ENFRENTANDO CORAJOSAMENTE ÀS DIFICULDADES – II Timóteo 2:3

1. A mensagem da graça encontra oposição neste mundo de desgraça; por isso, em meio ao conflito, o cristão deve lutar como bom soldado para não ser derrotado.
2. A mensagem da graça pode trazer sofrimento a quem se propõe a vivê-la; contudo, o cristão deve perseverar nela como um bravo soldado em seu posto.
3. A mensagem da graça precisa de cristãos devotos, leais e resistentes como os bons saldados, para proclamá-la numa sociedade alheia, indiferente e incrédula.

a) O cristão, como bom soldado, não age como turista.
b) O cristão engajado no serviço do Mestre terá de lidar com sofrimento, rejeição e até perseguição.
c) O cristão em ação vive mais como soldado numa guerra do que como criança num parque de diversões.

II. QUEM SE ENTREGA AO SERVIÇO DE CRISTO DEVE SE DESVENCILHAR DE TODO EMBARAÇO PARA NÃO SE DESVIAR DO FOCO ESPIRITUAL – II Timóteo 2:4

1. Quem se engaja no exército de Cristo se abstém de tudo o que atrapalha no desenvolvimento da batalha espiritual.
2. Quem se alista no exército de Cristo deixa de dar atenção às coisas desta vida, para representar a bandeira do reino de Deus. Jesus já havia dito algo sobre isso:

a) Em uma parábola (Marcos 4:7, 18-19).
b) Em um alerta profético referente ao fim dos tempos (Lucas 21:34-36).

3. Quem se dedica ao serviço de Cristo precisa entender que é impossível ser fiel com um coração dividido:

a) A única prioridade deve ser Cristo em casa, no trabalho, no lazer, no mercado, na escola, faculdade, etc.
b) O único negócio deve ser usar todos os recursos, habilidades e atividades para fazer avançar a missão de Cristo.

III. QUEM DESEJA SER LEAL A CRISTO E EFICIENTE NA BATALHA CONFIA E OBEDECE À VOZ DE COMANDO DE SEU GENERAL CELESTIAL – II Timóteo 2:4

1. Assim como um soldado, o cristão não vive para agradar a si mesmo, mas ao Seu general que dita a direção e as regras da batalha.
2. Assim como um soldado que recebe do governo roupas, alimentos e recursos e não se preocupa com isso, a preocupação do cristão não são estas coisas, mas agradar ao Seu Comandante que o arregimentou (Jesus falou sobre isso aos primeiros ouvintes de seus sermões em Mateus 6:25-34).
3. Assim como o bom soldado obedece e age prontamente para agradar ao seu comandante, o cristão também tem como propósito agradar a Jesus Cristo.

a) Ele não vive para satisfazer egoisticamente a si mesmo, mas a Cristo.
b) Ele não vive para obedecer a fulano, beltrano ou sicrano, somente a Cristo.
c) Ele não vive seus próprios projetos, mas os projetos do Comandante Jesus Cristo.

CONCLUSÃO: 

1. A analogia que Paulo faz do cristão como soldado revela que viver para Cristo implica aceitar que a vida será pautada por desafios, privações e perigos, porém, como um bom soldado, deverá ser submisso e comprometido com Seu exército.
2. A analogia do cristão como soldado oriunda do perspicaz intelecto de Paulo, inspirado pelo Espírito Santo, revela que o servo de Deus prioriza a convocação de Cristo, não os negócios desta vida; vive sem se distrair com coisas supérfluas, periféricas ou secundárias, antes consideradas importantes.
3. A analogia do soldado mostra que o cristão no serviço militar celestial se consagra sem reservas na causa do Mestre; não foca nas riquezas materiais nem se empenha em ocupações seculares. Seu único objetivo é agradar a Quem lhe deu o privilégio de lutar e o incumbiu de revelar às pessoas o acesso às riquezas da vida eterna.

APELO:

1. Decida-se a ser um bom soldado de Cristo, apesar do sofrimento e os desafios da batalha.
2. Aliste-se para ser o soldado que abre mão de tudo o que impede de se empenhar na grande missão de erguer a bandeira do cristianismo neste mundo em declínio.
3. Empenhe-se em ser fiel a fim de satisfazer plenamente ao Comandante Fiel, Jesus Cristo, que levará Seu exército à vitória total sobre o mal.
Pr. Heber Toth Armí

segunda-feira, 25 de setembro de 2017

A BÍBLIA REVELA A REALIDADE POR TRÁS DA EMBRIAGUEZ


INTRODUÇÃO: Texto Bíblico: Provérbios 30:29-35

1. As pessoas bebem bebidas alcoólicas para se alegrar e esquecer os seus problemas, porém, eles causam mais tristezas e multiplicam os problemas que já existiam.
2. As pessoas bebem com o objetivo de aliviar a dor da alma, diminuir a aflição do coração, buscando sentir prazer; porém, ao passar o efeito do álcool, verão que arruinaram ainda mais a existência.
3. As pessoas bebem para fugir das preocupações, angústias, perplexidades, solidão, amargura e todos os sentimentos negativos que assolam a alma por causa do pecado, mas quando recobram a percepção, notam que a desgraça está maior do que antes.

I. BEBIDAS ALCOÓLICAS PROVOCAM PROBLEMAS OUSADAMENTE – Provérbios 23:29-30

1. Aqueles que se apegam à bebida alcoólica vão sempre ficar chorando as mágoas!
2. Aqueles que se escondem atrás da bebida alcoólica sempre vão se fazer de vítimas!
3. Aqueles que se nutrem com bebida alcoólica estarão sempre se metendo em brigas!
4. Aqueles que têm olhos vermelhos pela bebida alcoólica, estarão sempre com eles inchados!

II. BEDIDAS ALCOÓLICAS SEDUZEM AS PESSOAS IMPERCEPTIVELMENTE – Provérbios 23:30-31

1. Antes de se embriagarem, os viciados se embriagam com o cheiro sedutor das bebidas.
2. Antes de caírem nas armadilhas do álcool, os bêbados são enfeitiçados com a cor e o sabor do suposto bom vinho.

a) Tomar bebidas alcoólicas parece atraente, divertido e interessante, mas seu efeito sedutor resulta numa armadilha destruidora.
b) Tomar bebidas alcoólicas parece legal, provedor de vínculos de amizades e despertador de sentimentos prazerosos, mas no fim prova que tudo não passava de iscas sedutoras para arruinar a vida maravilhosa concedida por Deus.
c) Tomar bebidas alcoólicas não é sábio; quem medita na ressaca (enjoo, náuseas e dores de cabeça insuportáveis) e desgraças que elas provocam a rejeitarão veementemente.

III. BEBIDAS ALCOÓLICAS CAUSAM ENORMES DESGRAÇAS INCESSANTEMENTE – Provérbios 23:32-35

1. O raciocínio de quem ingere bebidas alcoólicas fica lento, com a mente retardada, idiota, besta, pior que animal irracional.
2. A língua fica toda enrolada, amortecida, anestesiada, as palavras não são claras; em vez de elevar as pessoas, o álcool às rebaixam física, mental, emocional e moralmente.
3. O corpo perde o equilíbrio quando está sob o efeito do álcool, a pessoa perde a identidade, anda sem rumo, sem saber aonde vai, tornando-se vulnerável aos ataques das hostes satânicas que fazem de tudo para arruinar àqueles que foram criados à imagem e semelhança de Deus. Consequentemente,

a) Bêbados interpretam equivocadamente a realidade, a vida e a espiritualidade.
b) Bêbados usam as palavras incorretamente provocando grandes problemas familiares, sociais e espirituais.
c) Bêbados chegam a situações desesperadoras, no fundo do poço; já não podem viver sóbrios para não se conscientizarem de situação deplorável em que chegaram.

CONCLUSÃO:

1. Deus nos faz, através destes versos estudados, uma poderosa advertência contra a bebedeira. Sua forma didática de apresentar a realidade oculta provocada pela bebida visa elevar nossa mente, auxiliar-nos em nossas decisões e, desenvolver em nós a sabedoria celestial.
2. Deus é sábio e sabe o que é melhor para nós; nós, não sabemos escolher sozinhos o que realmente é bom, nobre e saldável. Por isso, Deus nos exorta a não olhar para bebidas alcoólicas (nem vinho nem cerveja, pior ainda as que contêm mais concentração de álcool), muito menos ingeri-las.
3. Deus não quer que tenhamos uma vida desgraçada, arruinada pela cachaça, por isso Ele revela o verdadeiro destino de quem ingere bebida alcoólica, mostra o real poder atrás da sedução enfeitiçante e a desgraça de vida que resulta da embriaguez.

a) A embriaguez rouba o juízo, a moral e a inteligência.
b) A embriaguez conduz suas vítimas ao delírio, à distorção da realidade e à confusão e conflitos internos e externos.
c) A embriaguez, ao invés de dar lucidez, produz enjoo, tortura e embrutece o espírito humano.

APELO:

1. Seja sábio(a), não ceda aos encantos das bebidas alcoólicas, pois se o fizeres terás a vida arruinada.
2. Seja inteligente, preste devida atenção aos princípios de vida fornecidos pelo Criador da vida.
3. Seja esperto(a), não se deixe envolver com bebidas que te afastam dos ideias elevados, da busca opor um caráter nobre e de uma vida plena que Deus sonha para você.
Pr. Heber Toth Armí

Postagens mais acessadas nesta semana