segunda-feira, 8 de agosto de 2016

EXEMPLO DO MESTRE NA ARTE DE INTERPRETAR A BÍBLIA


INTRODUÇÃO: Texto bíblico: Lucas 24:27, 44

1. É necessário interpretar a Bíblia para que sua mensagem seja entendida corretamente. A razão da existência de inúmeras denominações deve-se ao fato dos leitores não entenderem o que Deus realmente diz.
2. É imprescindível saber interpretar a Bíblia para não crer no que Deus nunca disse; ensinar o que Jesus nunca ensinou; e, revelar o que o Espírito Santo nunca inspirou; pois, é muito fácil extrair uma mensagem falsa do livro que é a verdade.
3. É importante aprender a usar a Bíblia como Jesus a usou; pois Ele é o verbo, a Palavra de Deus encarnada. Ele sabe como usar a Bíblia e é Sua vontade ensinar Seus discípulos interpretar corretamente o livro que fala claramente dEle.

“Jesus usou a hermenêutica para ensinar os discípulos no caminho de Emaús” (Ananias Ferreira da Silva, “O Cuidado com a interpretação”, p. 18). A palavra “explicava” do grego “diermenuo” seria mais bem traduzida no versículo 27 por “interpretava-lhes”, de onde surge o termo “Hermenêutica”, que é a “ciência da interpretação da Bíblia”.

Observe os cinco princípios da forma de Jesus interpretar a Bíblia:

I. A INTERPRETAÇÃO BÍBLICA CORRETA DEVE SER CRONOLÓGICA – Lucas 24:27

Está escrito: “E, começando por Moisés”

1. O Pentateuco, os cinco primeiros livros de Moisés, conhecidos como Torá, é o início da Bíblia, a base de toda a revelação, de onde partem todos os pontos teológicos.
2. O Pentateuco deve ser a base ou introdução da interpretação bíblica se quisermos ser coerentes na interpretação de cada texto inspirado e revelado pelo Espírito Santo. 

II. A INTERPRETAÇÃO DOS TEMAS BÍBLICOS DEVE SER HOLÍSTICA – Lucas 24:27, 44

Está escrito: “E percorrendo todos os profetas”

1. Os livros dos profetas na Bíblia Hebraica são chamados de Nevi’ím, “Profetas” que envolve Josué, Juízes, Samuel, Reis, Isaías, Jeremias e Ezequiel (profetas anteriores); e os profetas posteriores: Oséias, Amós, Joel, Obadias, Jonas, Miqueias, Naum, Habacuque, Sofonias, Ageu, Zacarias e Malaquias.
2. Os livros dos profetas foram considerados por Jesus em Sua interpretação das Escrituras; portanto, não os podemos ignorar se quisermos compreender corretamente a mensagem divina.

III. A INTERPRETAÇÃO DO TEXTO BÍBLICO DEVE SER CRITERIOSA – Lucas 24:27

Está escrito: “Interpretou aos discípulos”

1. O verbo Diermeneuo deriva do grego Hermes, nome de um dos deuses gregos, cuja responsabilidade era trazer mensagens dos deuses celestiais aos humanos mortais. Paulo foi chamado de Hermes (Atos 14:12) “porque era este que tinha a palavra”. A Bíblia de Jerusalém traz a seguinte informação na nota de rodapé desse texto: “Hermes (Mercúrio) para os latinos era o deus patrono dos oradores”.
2. O verbo Diermeneuo, de onde deriva a palavra “Hermenêutica”, significa explicar correta e teologicamente a mensagem divina para que os ouvintes possam entendê-la. Foi o que Jesus fez aos Seus discípulos. Assim, também, devemos fazer, se quisermos ser cristãos na interpretação bíblica.

IV. A INTERPRETAÇÃO DA PALAVRA DE DEUS DEVE SER CANÔNICA – Lucas 24:27, 44

Está escrito: “Interpretou-lhes em todas as Escrituras” 

1. Jesus usou intensamente o lema da reforma na interpretação da Bíblia: “Sola Scriptura” e “Tota Scriptura”. Todo o Antigo Testamento foi considerado por Jesus. O que Jesus não fez foi usar fontes extra bíblicas. No versículo 24 Jesus afirmou categoricamente depois de explicar as profecias ligadas aos acontecimentos de Sua morte: “São estas palavras que eu vos falei, quando ainda estava convosco: era preciso que se cumprisse tudo o que está escrito sobre mim na Lei de Moisés [Torá], nos profetas, e nos Salmos [Salmos, Provérbios, Jó, Cântico dos cânticos, Rute, Lamentações, Eclesiastes, Ester, Daniel, Esdras, Neemias e Crônicas]”.
2. Jesus usou todo o Antigo Testamento para interpretar corretamente o assunto que os discípulos de Emaús não haviam assimilado e compreendido. Devemos analisar todo o cânon bíblico, seguindo assim o exemplo do mestre na arte de interpretar a Bíblia.

V. A INTERPRETAÇÃO DO ASSUNTO INSPIRADO DEVE SER CRISTOLÓGICA – Lucas 24:27, 44

Está escrito: “O que a Ele dizia respeito”

1. A Bíblia usada por Jesus para dar o estudo bíblico aos discípulos de Emaús, o qual ardeu em seus corações, foi o Antigo Testamento. Ellen G. White, comentando esse evento, declarou: “Ensinando esses discípulos, mostrou Jesus a importância do Velho Testamento como testemunha de Sua missão”; e mais a frente, disse: “O Salvador é tão claramente revelado no Velho Testamento como no Novo” (Desejado de Todas as Nações, p. 799).
2. A Bíblia toda tem como objetivo revelar Jesus à humanidade. A Bíblia deve ser usada por nós como foi usada por Jesus. Se não seguirmos a sequência que Ele utilizou interpretaremos incorretamente Seus preciosos e sublimes ensinamentos.

CONCLUSÃO:

1. A Hermenêutica, que é a ciência da interpretação, tem regras para se estudar um livro antigo; contudo, no caso da Bíblia, a regra da Hermenêutica válida é aquela aplicada por Jesus.
2. A Hermenêutica nos leva ao significado real do texto na época em que foi escrito, e nos auxilia na contextualização no presente do ensino transmitido há muitos séculos.
3. A Hermenêutica instituída por Cristo deve levar todo estudante da Bíblia a Ele; caso isso não aconteça, as regras foram manipuladas e adulteradas.

APELO:

1. Estude a Bíblia corretamente.
2. Estude a Bíblia usando as ferramentas corretas para interpretar corretamente Sua mensagem.
3. Estude a Bíblia e transmita a mensagem bíblica apenas se você seguiu todos os passos para interpretá-la como fez Jesus.
Pr. Heber Toth Armí

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Dê seu parecer respeitando a ética cristã. Sua opinião será bem-vinda:

Postagens mais acessadas nesta semana