terça-feira, 16 de dezembro de 2014

LIVROS LIDOS, ESTUDADOS E SUBLINHADOS EM 2014



1.        Controvérsia – Como um cristão deve lidar com debates; por John Newton ET. AL. E-book. 44 páginas.

2.       Gente toxica: Cómo identificar y tratar a las personas que te complican la vida para relacionarte sanamente; por Bernardo Stamateas. 192 páginas.

3.       O uso de joias na Bíblia; por Dr. Angel Manuel Rodriguez. 156 páginas.

4.       Jesus Presente: Experimente a atualidade e o poder das declarações do filho de Deus em sua vida; por Dr. Warren W. Wiersbe. 181 páginas.

5.       O Dom de Profecia no Púlpito: Sermões para fortalecer a fé nos escritos inspirados; por Emilson do Reis. 128 páginas.

6.       Anatomia da Pregação: Identificando os aspectos relevantes para a pregação de hoje; por David L. Larsen. 198 páginas.

7.       Pregação poderosa: Princípios inspirados sobre a exposição da Palavra de Deus; por Mervyn A. Warren. 93 páginas.

8.      Homens Sábios: A sabedoria dos Provérbios para homens; por John Crotts. 162 páginas.

9.       Secretos de Daniel: Sabiduría y sueños de un príncipe hebreo en el exílio; por Jacques B. Doukhan. 192 páginas.

10.  Pregação e Pregadores; por David Martin Lloyd-Jones. 302 páginas.

11.    A Busca: O caminho para a satisfação espiritual; por Jon L. Dybdahl. 160 páginas.

12.   Integrid Intelectual: Un llamado al cristiano a pensar y vivir integralmente; por Richard B. Ransay. 166 páginas.

13.   Apocalipse: O futuro chegou, as coisas que em breve devem acontecer; por Hernandes Dias Lopes. 407 páginas.

14.   Isaías: O Profeta do Evangelho; por Siegfried Júlio Schwantes. 180 páginas.

15.   O Maior Homem do Mundo; por Hernandes Dias Lopes. 62 páginas.

16.   Vida sem limites: Verdades Poderosas Para Sua Jornada Rumo à Fé; por Clifford Goldstein. 144 páginas.

17.   Perguntas que precisam de respostas: Certamente você tem as suas. Será que alguém vai responder?; por Philip Yancey. 190 páginas.

18.  Uma vida cheia do Espírito: De um dos evangelistas mais bem sucedidos de todos os tempos, por Charles Grandison Finney. 65 páginas.

19.   O legado de Charles Finney; por Michael Horton. E-book, 16 páginas.

20. En el Principio: Genesis; por Arthur J. Ferch. 118 páginas.

21.   O Décimo Primeiro Mandamento: Uma ideia atual sobre o amor ao próximo e seus efeitos; por Dwight K. Nelson. 128 páginas.

22.  O livro mais mal-humorado da Bíblia: A acidez da vida e a sabedoria de Eclesiastes; por Ed René Kivitz. 222 páginas.

23.  “Ensina-nos a Orar”: Uma análise sobre a postura e atitudes corretas na oração; por Mauro Bueno. 88 páginas.

24.  A Lógica da Fé: Respostas inteligentes para perguntas difíceis sobre nossas crenças, por Humberto M Rasi e Nancy J. Vymeister (organizadores). 198 páginas.

25.  A Visão Apocalíptica e a Neutralização do Adventismo: Estamos apagando nossa relevância?; por George R. Knight. 108 páginas.

26.  Criação: Criacionismo bíblico, por Alexander vom Stein. 224 páginas.

27.  Preparo Para a Chuva Serôdia: A caminhada do povo de Deus entre o agora e o fim; por Umberto Moura. 135 páginas.

28. Preparação Para a Crise Final; por Fernando Chaij. 172 páginas.

29.  Pense Biblicamente: Recuperando a visão cristã de mundo; por Dr. John MacArthur. 541 páginas.

30. Guía del Fariseo Para Una Santidad Perfecta: Un estudio sobre el pecado y la salvación, por George R. Knight. 282 páginas.

31.   Jesus no Antigo Testamento: A identidade do Messias, por Meno Kalisher. 175 páginas.

32.  Compreendendo as Escrituras: Uma abordagem Adventista; por George W. Reid. 563 páginas.

33.  O Pastor Como Mestre e o Mestre Como Pastor; John Piper e D. A. Carson, editado por Owen Strachan e David Mathias. 133 páginas.

34.  A Trindade: Como entender os mistérios da pessoa de Deus na Bíblia e na história do Cristianismo; por Woodrow Widden, Jerry Moon e John W. Reeve. 330 páginas.

35.  O Único Deus Verdadeiro; por Paul David Washer. 187 páginas.

36.  O Princípio Cognitivo da Teologia Cristã: Um estudo hermenêutico sobre Revelação e Inspiração; por Fernando Canale. 410 páginas.

37.  Deus é Santo! Como posso me aproximar dele?; por R. C. Sproul. 120 páginas.

38. Guia de Sobrevivência Para o Tempo do Fim: Segurança e conforto durante o Armagedom; por John C. Brunt. 107 páginas.

39.  Pequenos Grupos: Uma fundamentação bíblica, teológica e histórica; por Dr. Umberto Moura. 144 páginas.

40. O Forasteiro: Um ateu, fugitivo do fascismo, que encontrou a fé e a paixão por Cristo; por Benjamim Spadoni. 294 páginas.

41.   Supremacia de Deus na Pregação: Teologia, estratégia e espiritualidade do Ministério de Púlpito; por John Piper. 107 páginas.

42.  Deus Não Está em Silêncio: Pregando em um mundo pós-moderno; por R. Albert Mohler Jr. 181 páginas.

43.  Não Quero um Pastor Bancana: E outras razões para não aderir à igreja emergente; por Kevin DeYoung & Ted Kluck. 319 páginas.

44.  Ester: Uma mulher de sensibilidade e coragem; por Charles R. Swindoll. Série Heróis da fé. 244 páginas.

45.  A oração Radical: Deus precisa de você; por Derek J. Morris. 80 páginas.

46.  Evangelização: Fundamentos bíblicos; por Russel P. Shedd. 125 páginas.

47.  Por que Tarda o Pleno Avivamento?; por Leonard Havenhill. 84 páginas.

48. Pasión por la Oración: Cómo encontrar una intimidad nueva y más profunda con Dios; por Tim Crosby, Tuthie Jacobsen y Lonnie Milaschenko. 160 páginas.

49.  Pentecoste: O fogo que não se apaga; por Hernandes Dias Lopes. 96 páginas.

50. Doutrina do Sábado v. 1: Fundamentos; por Emilson dos Reis, Renato Groger e Rodrigo Follis (orgs.). 169 páginas.

51.   A Vinda do Consolador: Nossa mais urgente necessidade; por LeRoy Edwin Froon. 316 páginas.

52.  Pregando a Cristo e Este Crucificado; por Charles H. Spurgeon. 25 páginas.

53.  No Deserto da Tentação; por Ellen G. White. 113 páginas.

54.  Doutrina do Sábado v. 2: Implicações; por Emilson dos Reis, Renato Groger e Rodrigo Follis (orgs.). 166 páginas.

55.  Dinheiro: A Prosperidade que vem de Deus; por Hernandes Dias Lopes. 103 páginas.

56.  Só Jesus: Porque em nenhum outro há salvação; por Wilson Paroschi. 122 páginas.

57.  Omnisciencia y providencia divinas en los autores adventistas que abordan la demora de la segunda venida, por Marcos Blanco. 286 páginas.

58. Daniel: Segredos da Profecia – Descubra como a profecia nos habilita a enfrentar o futuro com confiança; por Arilton Oliveira. 208 páginas.

59.  A Arte de Escrever; Tradução, organização, prefácio e notas de Pedro Süssekind; por Arthur Schopenhauer. 169 páginas.

60. Mensagem de Deus: Como entender as profecias bíblicas; por José Carlos Ramos. 128 páginas. 128 páginas.

61.   A Assinatura de Jesus; por Brennan Manning. 199 páginas.

62.  Viva com Esperança: Segredos para ter saúde e qualidade de vida; por Mark Finley e Peter Landless. 111 páginas.

63.  Lua-de-Mel: O que você sempre quis saber, mas tinha medo de perguntar; por Nancy Van Pelt. 48 páginas.

64.  Casamento: Sete perguntas que você deve fazer antes (e depois) de se casar; por Les e Leslie Parrot. 190 páginas.

65.  Igreja S/A: Dando adeus à igreja-empresa recuperando o sentido da igreja-rebanho; por Glenn Wagner.274 páginas.

66.  A igreja em Perigo: O ômega da apostasia predita por Ellen White; por José Carlos Ramos. 80 páginas.

67.  Fome de Deus; por Hernandes Dias Lopes. 94 páginas.

68. Os atributos de Deus; por Arthur W. Pink. 136 páginas.

69.  Teologia do Antigo e Novo Testamento: Questões fundamentais no debate atual (Revisado e Amplicado); por Gergard F. Hasel. 492 páginas.

70.  Ateísmo Remix: Um confronto cristão aos novos ateístas; por R. Albert Mohler Jr. 101 páginas.

Pr. Heber Toth Armí

quinta-feira, 20 de novembro de 2014

SANTIFICAÇÃO DO SÁBADO RESULTA EM RESTAURAÇÃO TOTAL


INTRODUÇÃO: Os textos bíblicos de Lucas 6:6-10; 14:1-5; João 5:2-9; 9:1, 6-7, 14 e outros revelam que:

1. O sábado é um dia de restauração total das forças físicas, da mente e da vitalidade espiritual.
2. O sábado é um dia de cura e restauração física, mental e espiritual.
3. O sábado é um dia de curar as doenças impregnadas no cerne do ser: Obsessão por posses; desejo de realização pessoal; preocupação com status; e, ambição por autoridade e controle.

I. OBSESSÃO POR POSSES: PRIMEIRA DOENÇA QUE A SANTIFICAÇÃO SABÁTICA CURA

1. Consumismo, materialismo, secularismo e mundanismo são consequências da obsessão por posses.
2. O costume do mundo no vestuário, nos lugares que frequenta, na escolha do automóvel, a mobília da casa, estilo de vida revela que o foco é ter mais do que ser; assim, Deus fica de lado.
3. A santificação do sábado conforme a Bíblia em Êxodo 20:8-11 é uma pausa em que os seres humanos se equipam para vencer o desejo de ter substituindo-o pelo desejo de ser. Ser honesto, bondoso, amoroso, amigo, bom marido, pai; enfim, ser verdadeiro cristão.

II. DESEJO DE REALIZAÇÃO PESSOAL: SEGUNDA DOENÇA QUE A SANTIFICAÇÃO SABÁTICA CURA

1. Hedonismo, egoísmo, orgulho nos leva a empreender coisas e investir tempo precioso em prol de engrandecimento próprio a fim de buscar satisfação e paz.
2. Por causa disso, até a igreja é afetada. Ellen G. White lamentou: “Ai, que orgulho prevalece na igreja, que hipocrisia, que engano, que amor ao vestuário, que desejo de supremacia” (ME, v. 1, p. 125).
3. A santificação correta do sábado orientado por Deus em Gênesis 2:1-3 faz o ser humano lembrar-se que sua plena satisfação está na bênção da companhia do Criador.

III. PREOCUPAÇÃO COM STATUS: TERCEIRA DOENÇA QUE A SANTIFICAÇÃO SABÁTICA CURA

1. Poder, dinheiro, cargos elevados tornam o ser humano escravo destas coisas levando o deixar tudo por fama e status social.
2. Autoritarismo, oprimir, dominar outros, controlar são pecados e arruína a quem nos cerca. Alguém acertadamente disse: “Quanto mais mandamos, menos amamos; quanto mais amamos, menos mandamos”.
3. A santificação do sábado conforme a Bíblia nos coloca na presença do Criador amoroso que deu Seu Filho para ser nosso Redentor (João 3:16; I João 4:8). Esse amor sacrifical nos transforma em humildes e generosos.

IV. AMBIÇÃO POR AUTORIDADE E CONTROLE: QUARTA DOENÇA QUE A SANTIFICAÇÃO SABÁTICA CURA

1. Autoritarismo, opressão, controlador parecem características de pessoas em busca de segurança e estabilidade.
2. O medo de tudo e de todos leva as pessoas a terem atitudes arrogantes, estúpidas e agressivas para não revelar suas fragilidades, inseguranças e incertezas da vida.
3. Ao parar tudo no sábado e encontrar-se por 24 horas na companhia de um Ser soberano que para tudo a fim de estar com o ser humano, é possível perceber que não há segurança e sucesso maior no mundo (Isaías 58:13-14).

CONCLUSÃO:

1. A verdadeira guarda do sábado é um verdadeiro antídoto contra as doenças da alma; por isso, ao santificar-se nesse dia santo há bênção e vigor neste mundo de pecado.
2. A verdadeira pausa no sábado semanal nos leva a refletir sobre quem somos em relação ao Criador, isso cura nossas doenças físicas, emocionais e espirituais além de preveni-las.
3. A verdadeira observação do sábado é um tônico para a alma cansada e aflita, restaura o que nenhum outro remédio pode restaurar e nenhum médico pode fazer.

APELO:

1. No próximo sábado experimente passar na presença do Criador e Salvador Jesus Cristo.
2. Nos próximos sábados agende manter comunhão com o Médico dos médicos.
3. Nos próximos sábados, se forem devidamente respeitados, experimentarás muitos milagres.
Pr. Heber Toth Armí
 

quarta-feira, 29 de outubro de 2014

JAMAIS COMER SANGUE E NEM GORDURA DE ANIMAIS


INTRODUÇÃO: Texto bíblico principal: Levítico 7:22-27

1. Muitas pessoas não estão nem aí para o que Deus diz para orientá-las.
2. O interesse de muitas pessoas está muito acima dos interesses de servir a Deus.
3. Muitas pessoas mal sabem que suas atitudes tiram a Deus de sua vida, arruínam sua vida e desviam-se da eternidade.

I. A ORDEM DE NÃO COMER SANGUE E/OU GORDURA FOI DADA POR DEUS – Levítico 7:22

1. A ordem não é exclusivamente aos líderes espirituais, ou aos sacerdotes do templo; o imperativo divino é para todo membro do povo de Deus.
2. A ordem divina proibindo Seu povo de comer gordura e sangue não é exclusiva desta porção da Bíblia; aqui é só uma ampliação de Levítico 3:17 que tem base em Gênesis 9:3-5, ratificado no Novo Testamento em Atos 15:29.
3. A ordem divina não é uma sugestão ou um mero e simples conselho, é uma descrição em forma de regra; não é um princípio subjetivo, é uma proibição objetiva (O texto não sugere transfusão de sangue, tal aplicação é espúria).

II. A ORDEM DE NÃO COMER SANGUE E NEM GORDURA ALGUMA VISA A SAÚDE FÍSICA – Levítico 7:23-27

1. Deus não pede algo por autoritarismo, mas por desejar o bem dos que Lhe pertencem; pois, “o sangue transmite doença bem como saúde, e se for ingerido, portanto, pode ser veículo de uma variedade de enfermidades” (R. K. Harrison).
2. Deus pede aquilo que promoverá o bem de todos; o Criador sabe o que é melhor para nossa vida, nossa saúde e nosso bem estar. “Do ponto de vista higiênico e dietético, esta carne kosher [a correta maneira de abater os animais removendo todo o sangue dos tecidos] é aquela que pode ser comida com mais segurança” (R. K. Harrison).
3. Deus entende mais de saúde que todos os médicos juntos. Note que “nos últimos dias, a ciência médica despertou para o fato de que o consumo de gordura animal constitui fator importante para o surgimento da arteriosclerose. Seu consumo forma minúsculas placas de gordura que aderem às paredes das artérias, impedindo o fluxo da corrente sanguínea. Nessa última década, revistas, rádio e televisão vêm propagando a boa notícia de que podemos reduzir os efeitos causados pela mais exterminadora doença entre os homens por meio da diminuição do consumo da gordura animal [Deus disse nenhuma gordura do animal]. Apesar do impressionante desempenho que a ciência médica vem alcançando, é surpreendente perceber que nossas pesquisas mais avançadas estão cerca de três mil e quinhentos anos atrasadas em relação ao livro dos livros” (Dr. S. I. McMillen).

III. A ORDEM DE DEUS DE NÃO COMER SANGUE E NEM GORDURA TEM IMPLICAÇÕES TEOLÓGICAS – Levítico 7:23-27

1. A obediência ao que Deus pede é uma atitude de revelar submissão a Ele e às Suas orientações. “Em 7:22-27, o comentário sobre as ofertas pacíficas é interrompido por uma instrução sucinta para todos os israelitas, proibindo o consumo de gordura e sangue, pois estes pertenciam ao Senhor (cf. 3:16-17)” (Felix Chingota).
2. A recomendação de Deus é clara, objetiva e prática; desobedecê-la implica discordar de Deus, opor-se a Ele (isso é o cúmulo do orgulho e da arrogância). “A gordura de animais de sacrifício era invariavelmente queimada no altar como porção de Deus (cf. v. 25). A gordura de animais mortos que não haviam sido mortos para sacrifício poderia ser usada para propósitos domésticos em geral, mas de forma nenhuma deveria ser comida” (Robert P. Gordon).
3. A orientação de Deus quanto ao que não comer de um animal visavam a purificação e santificação de Seu povo, reconhecimento de submissão ao Criador, e adoração diária ao autor da vida.

CONCLUSÃO:

1. Nenhuma gordura do animal deve ser usada como alimento; se o animal não era viável para sacrifício como o que fora morto por acidente ou ataque de feras, sua gordura pode ser usada para qualquer fim, exceto para alimento (vs. 22-24).
2. É tão séria a advertência de Deus contra o comer gordura e sangue que aquele que o fizesse deveria ser extirpado de Seu povo; comer gordura ou sangue não está em harmonia com Sua vontade, portanto, quem os ingere não pode permanecer em Sua santíssima presença. Animais que não tiveram seu sangue devidamente retirado não é próprio para um servo de Deus consumir (vs. 25-27).
3. Os animais limpos eram dedicados e sacrificados a Deus; nem sua gordura e nem seu sangue podiam ser usados para propósitos humanos. A gordura era queimada sobre o altar, e o sangue era vertido à base do altar, pelo que o Senhor recebia ambas as coisas (R. N. Champlin). Jesus assumiu nosso pecado, verteu Seu sangue em nosso lugar a fim de purificar e morar em nosso coração.

APELO:

1. Submeta-se às sábias orientações de Deus.
2. Reconheça que Deus sabe o que é melhor para você.
3. Siga o caminho da santificação e a fim de preparar-se para entrar na cidade santa.
Pr. Heber Toth Armí
 

Postagens mais acessadas nesta semana