quarta-feira, 4 de dezembro de 2013

CAOS NO CASAMENTO EVIDENCIA PROBLEMAS ESPIRITUAIS


INTRODUÇÃO: Texto bíblico principal: Malaquias 2:10-16
1. PARE: Enquanto o povo de Deus se preocupa com orações não respondidas (Malaquias 2:13), Deus se preocupa com o estilo de vida errado de Seu povo (Malaquias 2:16). Se Deus não responde tuas orações, não O questione; questione a ti mesmo. O erro nunca está com Deus.
2. OLHE: Quebrar os quatro primeiros dos Dez Mandamentos que estão relacionados a Deus (Êxodo 20:3-11) impossibilita qualquer pessoa – por mais conhecimento que tenha – de observar aos outros seis Mandamentos, relacionados à vida comunitária (Êxodo 20:12-17).
3. ESCUTE: Problemas no casamento é uma clara evidência que revela nitidamente que o relacionamento com Deus está com problemas (Malaquias 2:10-16). Tome cuidado com alguns perigos:

I. PRIMEIRO PERIGO ESPIRITUAL: CASAR-SE COM ALGUÉM DESLEAL A DEUS – Malaquias 2:10-12

1. O propósito nobre, santo e elevado para o casamento só será possível se ambos tiverem o mesmo compromisso com o mesmo Deus.
2. O propósito de Deus é ignorado quando um de Seus filhos se casa com filhos das trevas; ao quebrar o propósito espiritual, de ambos se tornarem miraculosamente uma só carne na presença de Deus diariamente, a deficiência espiritual dominará todas as áreas: físicas, intelectuais e emocionais.
3. O propósito de Deus não é que o casamento seja apenas um compromisso entre um homem e uma mulher, mas que ambos se comprometam com Ele para vencer as tentações do mundo e alcancem a salvação juntos.

II. SEGUNDO PERIGO ESPIRITUAL: INFIDELIDADE CONJUGAL – Malaquias 2:13-15

1. A infidelidade para com Deus resulta na infidelidade para com o cônjuge; de igual forma, a fidelidade a Deus é demonstrada claramente na fidelidade conjugal. Não há como separar vida conjugal de vida espiritual, pois no coração não há como criar compartilhamento para cada comportamento; tudo o que somos interfere em todos os nossos relacionamentos.
2. O problema na adoração sem vigor espiritual reside na infidelidade conjugal. Tal infidelidade vai além da traição, tem a ver com pornografia, um filme, uma novela, programas imorais, eróticos e depravados; e, até mesmo, com o fato de não cumprir votos feitos no altar, de amar, cuidar e respeitar em toda e qualquer situação.
3. A forma em que cada pessoa trata o seu cônjuge afetará a forma com que Deus ouvirá as orações. As lágrimas de teu cônjuge, arrancadas por você, impedirão a Deus de atender tuas orações.

III. TERCEIRO PERIGO ESPIRITUAL: AMAR OU FAZER O QUE DEUS ODEIA – Malaquias 2:16

1. O divórcio é a maior evidência de que as pessoas envolvidas não prezam por Deus, nem pelo próximo e nem a si mesmo, pois não honram as suas próprias palavras ditas no altar diante de testemunhas e de Deus.
2. Quem quebra um compromisso conjugal quebra um compromisso espiritual, é por isso que Deus tanto odeia o divórcio.
3. O divórcio é a terrível realidade de que um ou nenhum dos cônjuges não está bem com Deus, pois o Deus que criou o casamento criou o perdão; assim, Satanás luta pela separação dos casais, e Deus luta pela reconciliação. Separar-se é render-se a Satanás. Portanto, atenção: Cuidado!

CONCLUSÃO:

1. A comunhão com Deus deve ser vivida na comunhão conjugal, se a vida espiritual não for assim ela é superficial, a qual não satisfaz o coração de Deus.
2. A quebra de comunhão conjugal é uma forte evidência de que o relacionamento espiritual com Deus está em decadência, interrompido por interesses egoístas ou pelo próprio eu, a raiz do orgulho.
3. A sabedoria da vida está em evitar que os problemas conjugais afetem a comunhão com Deus e permitir que os princípios divinos determinem a vida conjugal.

APELO:

1. Aumente tua comunhão com Deus a fim de que a tua comunhão com teu cônjuge também cresça.
2. Fortaleça teu compromisso com Deus a fim de que o teu compromisso com teu cônjuge seja cada vez mais real.
3. Desenvolva uma vida espiritual tão significativa com Deus que seja não só relevante para a tua vida conjugal, como também determinante!
Pr. Heber Toth Armí

2 comentários:

  1. Muito importante esse assunto. Estou divorciada há muitos anos. Já tentamos falar em reconciliação, mas ao tentarmos conversar, as diferenças afloram. Eu fui a culpada pela separação, e ele ainda está só. Mas não sinto que ele me tenha perdoado. Ele demonstra autoridade muito forte, e isso me maltrata, sendo o fator abusivo desde aspecto que me causou repugnancia na época da separação. Será que Deus me permite ser fiel à Ele, se eu não conseguir suportar a idéia de reatar o casamento? Tenho imenso desejo de me manter fiel a Deus já há vários anos, e nunca me afastei da igreja. Mas me sinto como que com obrigação de dar chances de.reatar, contra minha vontade, apenas pra tentar me aproximar do ideal de Deus. Mas ele, professo cristão, não vive o cristianismo, e só enxerga a si mesmo na vida diária. Por favor, ore por mim. Obg.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você pode ser fiel a Deus independente de qualquer coisa. Se você errou, reconheceu e pediu perdão a Deus e teu ex-cônjuge não te aceita, não te perdoa, isso não deve interferir em teu relacionamento com Deus. E, como ele está sozinho, biblicamente você deve permanecer só também. De acordo com a Bíblia, o segundo casamento só pode acontecer caso haja morte do cônjuge ou traição do mesmo! Que Deus te abençoe, te envolva com Seus braços de amor e te guie em cada passo da vida, até o dia de entrar no lar celestial!

      Excluir

Dê seu parecer respeitando a ética cristã. Sua opinião será bem-vinda:

Postagens mais acessadas nesta semana