quarta-feira, 8 de agosto de 2012

O PODER DA VIDA DE UM PAI APROVADO POR DEUS


INTRODUÇÃO: Texto bíblico: Jó 1:1-5
1. Os pais são privilegiados por transmitir legados à nova geração, isso alude a habilidades.
2. Os pais são altamente influenciadores da nova geração, isso sugere responsabilidades.
3. Os pais são instituídos por Deus para transmitir a fé à nova geração, isso demanda espiritualidade.
Ainda que Jó fosse o mais rico e poderoso do Oriente, não permitiu que suas mais altas responsabilidades diminuíssem sua atenção e preocupação por seus filhos. Deste modo, temos um dos mais nobres exemplos na história de pais aprovados por Deus.

I.  O PAI APROVADO POR DEUS ENSINA MAIS PELO EXEMPLO DO QUE COM PALAVRAS – Jó 1:1-3
1. A vida de um pai aprovado por Deus é caracterizada pela integridade, não pela hipocrisia: Jó era íntegro, não falso. Ele não mentia, não vivia vida dupla. Ele era sincero, transparente e verdadeiro. Os filhos aprendem tanto a hipocrisia quanto a integridade observando a vida de seus pais.
2. A vida de um pai aprovado por Deus é pautada pela retidão moral, não pela aptidão imoral: Jó era reto, possuidor de um caráter elevado, nobre e reto. Ele era responsável e honesto em tudo. A vida dos filhos é a extensão da vida dos pais.
3. A vida de um pai aprovado por Deus é correta: Jó era temente a Deus. Jó não só falava de Deus; ele temia a Deus. Enquanto muitos serviam outros deuses, os filhos de Jó o viam servindo ao Deus verdadeiro. Nos filhos, espiritualidade não é hereditária, é aprendida e depois desenvolvida.
4. A vida de um pai aprovado por Deus é vista na maneira de lidar com o mal: Jó sabia do perigo existente, por isso se desviava do mal, do pecado e da corrupção. Os filhos aprendem com o pai a correr do mal ou a correr para o mal.

II. O PAI APROVADO POR DEUS PREOCUPA-SE EM INFLUENCIAR POSITIVAMENTE SEUS FILHOS - Jó 1:1-4
1. O pai aprovado por Deus passa tempo com seus filhos: Os filhos de Jó tinham tempo uns para os outros devido ao tempo que o pai dedicou a eles. Filhos precisam da presença do pai, nada compensa a falta de tempo, carinho e atenção de um pai.
2. O pai aprovado por Deus promove a união, a paz e a felicidade de seus filhos: Jó era um pai realizado. O relato não revela um clima tenso entre os sete filhos e três filhas de Jó, mas que todos frequentavam a casa um do outro e comemoravam essa harmonia com banquetes. O ciúme, a inveja, a intriga ou mesmo o amor, a afetividade e a harmonia são promovidos pelos pais.
3. O pai aprovado por Deus se preocupa mais com a vida espiritual do que com o sucesso profissional de seus filhos: Jó se preocupava mais com a salvação do que com a profissão de seus filhos. Jó nunca demonstrou a seus filhos que adquirir riquezas era mais importante que tudo, mas ele revelou que Deus é mais importante que tudo. Os filhos precisam de pais que sejam firmes referências e padrões de fé.

III. O PAI APROVADO POR DEUS DESEJA ARDENTEMENTE A SALVAÇÃO DE SEUS FILHOS – Jó 1:5
1. O pai aprovado por Deus assume o posto de sacerdote do lar até o fim da vida: Jó não abriu mão de sua missão de pai, muito menos, de sua missão de conduzir seus filhos ao Pai Celestial. Mesmo velho e tendo seus filhos adultos, se preocupava com a salvação deles.
2. O pai aprovado por Deus se preocupa com a santificação de seus filhos: Jó chamava seus filhos já adultos e através de um ritual familiar santificava todos eles. Mais vale um filho indo para o Céu do que trilhando os caminhos da fama e da riqueza indo para o inferno.
3. O pai aprovado por Deus é um incansável intercessor diante de Deus por seus filhos: Embora com tantas propriedades, empregados e negócios para cuidar Jó se levantava de madrugada todos os dias para cuidar da espiritualidade de seus filhos. Para Jó o problema não era levantar de madrugada e orar, problema seria perder seus filhos pelo diabo. Os filhos precisam de seus pais orando por eles, mesmo depois de adultos.

CONCLUSÃO:
1. Jó é um homem como todos os demais homens sérios, com responsabilidades diárias, agenda lotada, mas extremamente zeloso em sua vida espiritual e familiar. É por isso que ele teve uma família feliz e saudável com filhos morando nas proximidades de sua casa.
2. Jó é um homem que, como todos os homens, vive num ambiente infectado com a imundícia do pecado, mas se desviava do mal e ensinava seus filhos a fazer o mesmo. Pais aprovados por Deus desejam que seus filhos também sejam.
3. Jó era um homem velho, com seus filhos crescidos, em suas próprias casas; mas intercedia continuamente, com profunda sensibilidade espiritual, clamando pela ação de Deus na vida deles.

APELO:
1. Pai, preocupe-se mais com o que você está legando a seus filhos.
2. Pai, valorize mais a seus filhos passando tempo com eles influenciando-os positivamente.
3. Pais, orem mais, intercedam mais, clamem mais pela salvação e espiritualidade dos filhos que Deus lhes deu.
Pr. Heber Toth Armí

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Dê seu parecer respeitando a ética cristã. Sua opinião será bem-vinda:

Postagens mais acessadas nesta semana