segunda-feira, 3 de outubro de 2011

APRENDENDO COM A SAUDAÇÃO DE PAULO AOS GÁLATAS


INTRODUÇÃO: Texto Bíblico principal: Gálatas 1:1-5
1. As primeiras igrejas cristãs: Ao saírem dos templos e sinagogas judaicas, os cristãos se espalharam por todos os lugares, casas, províncias e países. Paulo foi o maior evangelista da igreja primitiva espalhando o evangelho para os gentios.
2. As primeiras dificuldades cristãs: Com a velocidade com que se espalhou o evangelho muitos se converteram e as igrejas cresceram, e alguns imaturos na fé defendiam seus próprios pontos de vistas.
3. As primeiras instruções apostólicas redigidas às igrejas: Devido aos defensores de doutrinas distorcidas que penetraram no ceio das igrejas cristãs, os apóstolos escreveram cartas a fim de orientar tais igrejas. É por isso que temos a carta de Paulo às igrejas da Galácia, o primeiro documento apologético apostólico inserido na Bíblia.

I.  A CARTA AOS GÁLATAS É UMA REAÇÃO IMPETUOSA DIANTE DA FALSIFICAÇÃO DO EVANGELHO – Gálatas 1:1-5
Esta carta de Paulo “trata-se de uma vindicação apaixonada, vigorosa e intransigente, tanto do Evangelho da graça de Deus como da própria autoridade de Paulo como apóstolo de Cristo, o qual o havia comissionado para anunciar esse Evangelho” (Novo Comentário da Bíblia).
1. A autoridade da carta aos Gálatas é vista na apresentação de seu apresentador: Paulo apresenta de uma forma que raramente se apresentava: “Paulo, o apóstolo” (verso 1). Devido às acusações contra sua autoridade apostólica.
2. A autoridade da carta aos Gálatas é vista em Seu verdadeiro autor: A autoridade do apóstolo Paulo para pregar o evangelho e escrever cartas “não era da parte de homens... mas por Jesus Cristo e por Deus Pai” (verso 1). Assim, o verdadeiro autor da carta de Gálatas era Deus, o qual inspirou a Paulo por meio do Espírito Santo.
3. A autoridade da carta aos Gálatas é vista na motivação do apóstolo: Diferentemente dos pregoeiros do falso evangelho, a motivação de Paulo não era a promoção de sua própria glória, mas da “glória de Deus pelos séculos dos séculos” (verso 5).

II.  A CARTA AOS GÁLATAS REVELA O ZELO QUE DEVE POSSUIR A IGREJA PELA SÃ DOUTRINA – Gálatas 1:1-4
Paulo é um exemplo para cada cristão, membro do corpo de Cristo. Levando em conta a carta de Gálatas, as igrejas da Galácia e do mundo todo devem tomar atitudes sérias contra os erros doutrinários ensinado pelos falsos apóstolos, profetas e mestres.
1. O exemplo de Paulo deve motivar os líderes da igreja de Deus: Paulo tinha convicção do chamado de Deus, da vontade de Deus e da Palavra de Deus (verso 1).
2. A atitude de Paulo revela a atitude dos líderes da igreja de Deus: Paulo ousadamente enfrenta as críticas e as heresias oferecendo a graça e a paz de Deus e de Cristo a todos, inclusive aos seus opositores (verso 3).
3. A motivação de Paulo desafia aos líderes da igreja de Deus: Paulo fora perdoado e liberto do pecado pela entrega de Cristo à morte, assim desejava a todos a libertação experimentada por ele (verso 4). Essa deve ser a atitude de todo líder cristão.

III. A CARTA AOS GÁLATAS É UMA CARTA QUE DEVE DIRECIONAR O CRISTIANISMO – Gálatas 1:4-5
No confronto com a perversão doutrinária Paulo não atacou ninguém, apenas o erro. No entanto, a estratégia de Paulo para contra-atacar o erro foi com a apresentação da beleza da verdade e do puro evangelho.
1. Jesus entregou a si mesmo pelos nossos pecados: Embora a primeira aplicação seja aos membros das igrejas da Galácia, a segunda aos companheiros de Paulo, a terceira é a todas as pessoas do mundo inteiro, pois “Deus amou ao mundo” (João 3:16), “para nos desarraigar deste mundo perverso” (Gálatas 1:4).
2. Jesus entregou a si mesmo segundo a vontade de nosso Deus e Pai: O foco do Cristianismo deve ser Cristo não segundo a vontade humana, mas segundo a vontade de Deus. A revelação do Evangelho apresentada por Deus é Cristo:
a) O Evangelho não é uma filosofia, é uma pessoa muito importante: Jesus Cristo, o Filho de Deus.
b) O Evangelho não é sem valor, teve um custo muito alto: A morte do Filho de Deus.
c) O evangelho não é seguir regras, mas alcançar um ideal mais elevado: libertar pecadores da perversão do pecado.
3. Jesus entregou a si mesmo para que todos glorifiquem a Deus pelos séculos dos séculos: Deus é glorificado na vida de cada pessoa que aceita a libertação oferecida por Cristo, independente de cor, raça, cultura e época em que se encontram.

CONCLUSÃO:
1. Para preservar a pureza doutrinária na igreja é necessário atacar ousadamente o erro, as heresias e as distorções do evangelho, mas nunca as pessoas.
2. Para preservar a harmonia dos membros da igreja diante de um ataque às heresias é necessário desejar a graça e a paz de Deus e de Cristo a todos.
3. Para preservar a unidade da igreja diante daqueles que desejam dividi-la é necessário agir com firmeza, mas com o coração cheio de amor apresentar a beleza do evangelho verdadeiro.

APELO:
1. Leia a carta de Paulo aos Gálatas como se Ele tivesse escrito a você.
2. Leia e aplique os princípios do livro de Gálatas em tua vida diariamente.
3. Leia a carta apologética de Paulo e reflita em teu cristianismo.

Pr. Heber Toth Armí

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Dê seu parecer respeitando a ética cristã. Sua opinião será bem-vinda:

Postagens mais acessadas nesta semana