terça-feira, 23 de agosto de 2011

ESPERANÇA DEMORADA PRECISA SER CULTIVADA


INTRODUÇÃO: Texto Bíblico Principal: Provérbios 13:12
1. Há diferentes formas de esperança:
§ Esperança natural: Um anseio ou desejo por algo que faz falta, saúde, dinheiro, casa, estudos, trabalho, etc.
§ Esperança idealizada: Um sonho acalentado no coração; um plano, um ideal na vida.
§ Esperança implantada: Uma promessa feita por alguém que não havia sido considerada.
2. Há diferentes formas de lidar com a esperança:
§ Desejo pela concretização da esperança.
§ Duvidar da realização de um sonho esperado.
§ Desistir da esperança devido à demora de algo prometido.
A seguir focalizaremos em duas grandes esperanças, as quais podem ser consideradas as mais importantes da história e do mundo. Ambas declaradas por Àquele que jamais falha!

I.  A PRIMEIRA GRANDE ESPERANÇA DA HISTÓRIA: A VINDA DO MESSIAS – Provérbios 13:12
1. A espera do Messias foi gestada no coração da humanidade desde a entrada do pecado no mundo: A promessa da vinda do Messias Libertador criou expectativa na vida do povo de Deus desde quando entrou o pecado trazendo desespero (Gênesis 3:14-15). A cada promessa de Deus ao Seu povo a esperança era reavivada. A cada conseqüência terrível do pecado a esperança vinha à tona.
2.  A espera do Messias perdeu sua força devido à aparente demora: Os profetas ergueram a sua voz em todas as épocas para anunciar a vinda do Messias; porém, depois de Malaquias houve silêncio por cerca de 400 anos. O povo de Deus desanimou e deturpou a esperança. Passaram a esperar um político ou rei que os libertaria dos romanos. Isso é a evidência de que “a esperança que se adia, faz adoecer o coração”. Deus não adia a Sua promessa, nós é que a consideramos demorada, pois “quando chegou a plenitude do tempo, Deus enviou Seu Filho” (Gálatas 4:4).
3.  A esperança traz vida e alegria ao coração de quem não desiste de esperar: Esperança é esperança por ter que esperar. Esperar por uma promessa humana pode ser frustrante; porém esperar pela promessa de Deus, que nunca falha, é gratificante. Assim, quanto mais tempo perseveramos na esperança, melhor fica quando ela se consuma. Maria, José, os magos do oriente, os pastores de Belém, Simeão e Ana no Templo se alegraram por testemunhar do nascimento do Filho de Deus. O cumprimento da esperança renova a alma, multiplicam as forças e dá novo ânimo como se tivesse comido do fruto da árvore da vida.

II.  A SEGUNDA GRANDE ESPERANÇA DA HISTÓRIA: O RETORNO DO MESSIAS – Provérbios 13:12
1. A esperança do retorno do Messias foi acalentada no coração dos cristãos desde Sua ascensão aos Céus (Atos 1:9-11): O próprio Messias fez a promessa aplicando ao coração dos cristãos de todas as épocas de que Ele voltará a este mundo (João 14:1-3). Essa esperança é a nota tônica de todo o Novo Testamento e da igreja cristã.
2. A esperança do retorno do Messias está perdendo sua força devido à aparente demora: Cerca de dois mil anos se passaram desde que Jesus foi assunto ao Céu. Aparentemente essa promessa está demorando a cumprir-se. As fontes de energia e esperança estão se esgotando, e tem muito cristão desanimado, com coração doente e a alma abatida. Sermões cheios de empolgação sobre essa promessa já não são mais ouvidos. Outros já têm reinterpretado a promessa, alegando que Jesus já veio espiritualmente; ainda há aqueles que introduziram a ideia de que Ele vem para quem morre, afirmando que ao morrer o cristão vai direto para o Céu.
3. A esperança do retorno de Cristo está para consumar-se trazendo alegria indescritível aos que não desistiram de esperar: Os sinais no mundo natural, social e religioso anunciam que Jesus já está quase aparecendo nas nuvens, com Seu enorme exército de anjos, tocando fortemente suas trombetas, a fim de levar para o Céu os que abrigaram no coração a esperança da Sua vinda (Marcos 13:26-27; II Timóteo 4:8). Esse evento trará tão grande alegria que os salvos exultarão em louvor (Isaías 25:9). Depois disto, os salvos irão morar no Céu com Jesus, onde comerão literalmente da árvore da vida (Apocalipse 22:7, 14).

CONCLUSÃO:
1.  É possível que para alguns cristãos a promessa do retorno do Messias esteja sendo considerada demorada como foi Sua vinda cerca de 2000 anos atrás; mas não devemos permitir que nosso coração adoeça, como aconteceu aos judeus no passado.
2. É possível que para outros cristãos o retorno de Cristo esteja sendo reinterpretado por causa da aparente demora, mas desejo que a clareza da promessa de Cristo em João 14:1-3 esteja enraizada em teu coração mantendo viva a chama da esperança.
3. É possível ainda que alguns já estejam cansados de esperar, perderam a força e o entusiasmo; mas levante a cabeça, porque na plenitude dos tempos os anjos tocarão Suas fortes trombetas anunciando a presença de Jesus nas nuvens. Ele não falhará!

APELO:
1. Caso você não tenha a esperança no retorno do Messias, permita que Ele implante-a em teu coração e mente.
2. Caso você tenha buscado alternativas para interpretar as palavras das promessas de Jesus, cuidado, pois você poderá se enganar terrivelmente como os judeus se enganaram.
3. Caso você já tenha a bendita esperança no coração, alimente-a diariamente para que quando a promessa se cumprir você exulte de alegria em louvor a Jesus, o Salvador.
Pastor Heber Toth Armí

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Dê seu parecer respeitando a ética cristã. Sua opinião será bem-vinda:

Postagens mais acessadas nesta semana