domingo, 3 de julho de 2011

EXTINTORES DE INCÊNDIO DO FOGO ESPIRITUAL

Por que muitas vezes se clama por reavivamento espiritual e quase não se vê reavivamento? Por que muitos cristãos clamam pelo fogo do Espírito, mas a frieza e a mornidão impera em muitas de suas igrejas? Por que é tão raro experimentar reavivamento e reforma espiritual atualmente?
Gosto de pensar no reavivamento espiritual como um fogo a arder no coração do cristão apaixonado por Deus, Sua Palavra e Sua missão. O Espírito Santo veio aos apóstolos em forma de língua de fogo (Atos 2:1-4); Deus demonstrou desprezo para com o cristão morno (Apocalipse 3:14-19). Pelo visto o fogo do Espírito Santo deve arder na mente e no coração do verdadeiro cristão. Ao começar a esfriar a espiritualidade, ao perder a vontade de ler a Bíblia, orar, ir à igreja e testemunhar o cristão precisa permitir que a chama do Espírito reascenda o fervor espiritual. No entanto, é possível que alguém crie extintores de reavivamento espiritual. Veja uma história contada por Marcos deBenedicto em seu livro “O Brilho da Vida” na página 68:

“Uma igreja que estava promovendo uma reunião de reavivamento colocou um cartaz para anunciar o programa:

‘VENHA RECEBER O FOGO DO ESPÍRITO’

Mas, ironicamente, logo abaixo estava um equipamento de segurança com as palavras sintomáticas:

‘EXTINTOR DE INCÊNDIO’”

Desta pequena e simples história podemos aprender profundas lições e entender porque há igrejas que clamam por reavivamento e reforma, mas nada acontece.

Aplicações pessoais ou lições para a vida:

1. Muitos querem saber sobre o fogo, mas não querem se queimar: Conhecer sobre o fogo é uma coisa, queimar-se com fogo é outra coisa. Falar sobre o fogo do Espírito não é suficiente, não é a mesma coisa que queimar-se com ele. Obter informações do que o fogo do Espírito fez no passado não produz fogo. Quem nunca viu ou se queimou no fogo do Espírito não sabe exatamente o que é ou o que faz alguém inflamado. Assim, quando alguém é inflamado pelo poder do fogo espiritual é taxado pejorativamente de fanático, beato ou desequilibrado; da mesma forma que fizeram com os discípulos no dia de pentecostes (Atos 2:1-13). Esses são os extintores de incêndio do fogo espiritual.
2. Muitos falam sobre o fogo do Espírito, mas providenciam extintores de incêndio: Quando a igreja clama por reavivamento do fogo da paixão espiritual, Satanás prontamente providencia os extintores de incêndio. Seus extintores são: atrações cinematográficas, tele-novelas, excesso de trabalho, exporte, cuidados da vida secular, muitos compromissos, ou seja, tudo o que tira o tempo de consagrar-se integralmente a Deus. Por isso, é difícil alguém inflamar-se espiritualmente, e, quando alguém é incendiado pelo fogo do Espírito sempre há pessoas preparadas com extintores para apagá-lo (I Tessalonicenses 5:19).
3. Muitos têm medo de ser incendiados espiritualmente: Por causa dos planos próprios, há cristãos que não querem saber dos planos de Deus. Não querem deixar certas coisas em que passam o tempo a fim de passar mais tempo com Deus e cumprir a missão de evangelizar. Acham mais cômodo viver como sempre viverem o cristianismo morno, apático e negligente do que exercitar a fé, auxiliar o aflito e conduzir o carente a Cristo.

Diante destes desafios muitos cristãos clamam pelo reavivamento da chama do fogo do Espírito com o extintor de incêndio na mão. Diante desta atitude tais pessoas nunca experimentarão o verdadeiro reavivamento espiritual em sua vida. Mas você que deseja ser fervoroso, poderoso e vitorioso elimine os extintores de incêndio e deixe o Espírito Santo inflamar e incendiar tua vida, tua família, teu bairro, tua igreja e tua cidade para honra e glória de Deus.

Advertência: Caso você não queira ser incendiado com o fogo do Espírito, continue com o extintor de incêndio, mas pare de perder tempo clamando pelo reavivamento espiritual.
Pr. Heber Toth Armi

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Dê seu parecer respeitando a ética cristã. Sua opinião será bem-vinda:

Postagens mais acessadas nesta semana